[Resenha] Vem vigorar e conhecer a vida de Gil

(5 Estrelas - 1 Votos)

Autobiografia do economista e ex-BBB relembra as dificuldades da infância, a relação com a família e a entrada no reality show

O Big Brother Brasil 21 reuniu participantes que tiveram grande repercussão fora da casa. Um deles foi o economista Gilberto Nogueira, mais conhecido como Gil do Vigor. Repleto de inúmeros bordões, Gil ficou conhecido no reality show pela espontaneidade, pelo carisma e bom humor. Ele “vigorou” aqui fora e conquistou milhares de fãs pelo país.

No entanto, por trás dessa personalidade, há marcas profundas e cruéis carregadas desde a infância de Gil. Por meio da autobiografia Tem que vigorar, lançada em junho pela editora Globo Livros, conhecemos as dificuldades enfrentadas pelo economista desde a infância. Ao lado da mãe e das irmãs, Gil sofreu problemas financeiros e com o lado agressivo do pai. Para fugir da violência doméstica, a mãe e os filhos precisavam sair de casa, morar provisoriamente na residência de amigos ou outros parentes. Em uma ocasião, chegaram até a dormir na rua.

Em meio à situação difícil que enfrentava em casa, Gil se agarrava nos sonhos: o de entrar no Big Brother e o de estudar. Sempre dedicado na escola, arrancava elogios das professoras e era destaque nas turmas. Além de ir para estudar, claro, ele também aproveitava o momento da escola para comer a merenda nos dois turnos, já que em casa nem sempre tinha o suficiente para a família.

“Falando em escola, uma característica que me deixa muito orgulhosa no Gilberto é justamente a valorização da educação. Ele sabe que a educação é tudo e que sua vida só seria transformada com base nisso”, relatou uma merendeira que conheceu Gil no colégio. Já formado, ele tentou algumas vezes passar para o pHD no exterior e o resultado da aprovação saiu exatamente enquanto estava no BBB.

Além dos relatos do próprio economista, a autobiografia traz ainda algumas falas da mãe de Gil, Jacira Santana. Ela reforça que o caminho pelo qual eles percorreram não foi fácil. “Quero deixar bem claro que ainda sinto a dor ao me lembrar das vezes que eu não tinha alimento para dar para as crianças e elas dormiam sem comer”, relembra.

Que tal conhecer o livro Tem que vigorar? Selecionamos algumas outras autobiografias para você ler também. Confira!


Memórias, de Xuxa Meneghel

Xuxa Meneghel conta a sua história sem meias palavras. A apresentadora conquistou uma legião de fãs nos anos 80 e segue, até hoje, como um dos rostos mais famosos do mundo. Em Memórias, ela não se esconde: conta desde a infância – e os terríveis abusos que sofreu –, namoros famosos (como Pelé e Ayrton Senna), o estouro na Globo com o Xou da Xuxa, as polêmicas, além de seu ativismo pela causa animal e pelos direitos das crianças, o nascimento de Sasha, até chegar aos dias atuais. Com muita honestidade, Xuxa conta que nem tudo é glamour na vida de uma estrela de sua magnitude: fala de perdas e do trabalho árduo para chegar onde está.


Rita Lee – Uma autobiografia, de Rita Lee

Em Rita Lee – Uma Autobiografia, Rita Lee Jones, a cantora e compositora conhecida como rainha do rock brasileiro, revela histórias de sua vida, que vão desde a infância no bairro da Vila Mariana, em São Paulo, aos anos finais de sua trajetória musical. Na obra, Rita também conta detalhes sobre a sua prisão, em 1976, o encontro de almas com Roberto de Carvalho, o nascimento dos filhos e a amizade com a cantora Elis Regina.


Sempre Raia um novo dia, de Claudia Raia

Há anos vemos Claudia Raia nas novelas da TV, nos palcos do teatro, nas grandes telas de cinema e nas telinhas do celular, porque, sim, Claudia também é estrela na internet. O que pouca gente sabe é que Claudia tem o dom de desconstruir a diva que se tornou. Se em um momento ela está no palco sendo ovacionada pela plateia em Portugal, em outro está em cima de um telhado fugindo da multidão no Rio de Janeiro. Se num instante está representando Nelson Rodrigues na TV, em outro está entalada numa pirâmide do Egito com a cara no traseiro de Silvio Santos. É essa vida que ela compartilha generosa e corajosamente neste livro de memórias, uma obra divertida, intensa, comovente e, sobretudo, humana, exatamente como ela.


Hebe – A biografia, de Artur Xexéo

Em Hebe – A Biografia, o jornalista Artur Xexéo conta a trajetória da cantora e apresentadora que marcou a história do rádio e da televisão no Brasil. Com depoimentos de artistas que acompanharam de perto a carreira de Hebe e relatos dos familiares da apresentadora, o livro apresenta em detalhes a vida dessa mulher que deixou a sua marca na TV brasileira.


Você já leu algum desses livros?


Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *