Tem que vigorar! Gil do Vigor lança autobiografia

(5 Estrelas - 1 Votos)

Lançado nesta quinta-feira (10), livro conta a trajetória do economista e ex-BBB. Obra já é um sucesso com o público. Confira!

“BRASIIIIILLL!” Todos preparados para ler a autobiografia do economista Gilberto Nogueira? Com seu jeito espontâneo, bem humorado e carismático, Gil do Vigor conquistou milhares de fãs enquanto participava do Big Brother Brasil 21. O sucesso de Gil foi tanto no reality show, que hoje ele é um dos principais influenciadores das redes sociais do país. Seu primeiro livro, Tem que vigorar, lançado pela Globo Livros, nesta quinta-feira (10), já é um sucesso com o público.

Na autobiografia, o economista pernambucano conta sua trajetória, desde as dificuldades que passou na infância, quando precisou até morar na rua, os momentos de violência do pai contra a mãe, até seus momentos preferidos no BBB 21. Gil também relembra a sua relação com a sexualidade e como foi o processo de autoaceitação.

O livro reúne ainda depoimentos de Jacira, mãe de Gil, Xuxa Meneghel e Deborah Secco, além de um dicionário com os bordões do economista, para todo mundo ficar “regozijado”. Neste Mês do Orgulho LGBTQIA+, que tal conhecer a autobiografia de Gil do Vigor e outros livros relacionados ao assunto? Confira a lista de sugestões!


E se eu fosse pura, de Amara Moira

Professora de literatura, doutora em Letras pela Unicamp e prostituta em Campinas, Amara Moira traz um relato autobiográfico sobre sua transição de gênero e as experiências como profissional do sexo. Travesti em inícios de carreira, Amara Moira percebeu ser mais fácil transar sendo paga do que dando-se de graça. Decide então pela rua, encontrando nisso prazer em não só viver ali o sexo tributado (nas formas todas em que ele aparece), mas também em rememorar depois a experiência, retrabalhá-la em texto: travesti que se descobre escritora ao tentar ser puta e puta ao bancar a escritora.


Devassos no paraíso, de João Silvério Trevisan

Esta obra é fundamental para o estudo da homossexualidade no Brasil. Publicado originalmente em 1986, Devassos no paraíso abrange as grandes mudanças ocorridas no Brasil nesse período, fruto, principalmente da disseminação da Aids. João Silvério Trevisan investiga a atuação no Brasil, aborda a formação dos conceitos de pecado e desvio de conduta em relação à homossexualidade e analisa os esforços de políticos, autoridades policiais, juízes, higienistas e psiquiatras para entender e tentar conter a pederastia nos séculos XIX e XX.


As coisas, de Tobias Carvalho

Sensível e implacável por trás de uma escrita limpa e simples, As coisas traz uma costura de vivências humanas sob a ótica de um jovem homossexual. O personagem constante dessas histórias trabalha, viaja, estuda, cruza ruas de metrópoles agitadas, passa horas em aplicativos de encontros sexuais. Não há maquiagens para a solidão, nem disfarce para o sexo. Ele sente, ele quer, ele ganha e perde, transformando-se de história em história e construindo um arco narrativo que alicerça todo o livro.


Um útero é do tamanho de um punho, de Angélica Freitas

Um útero é do tamanho de um punho tem como tema central a mulher. A autora observa com ironia e profundidade os limites da identidade feminina. A sexualidade lésbica se faz presente como fio que conduz a tensão sexual que atravessa os poemas. É uma parte fundamental do sentimento de repressão que o livro ilumina sobre o “ser mulher”.


Amora, de Natalia Borges Polesso

Seria pouco dizer que os contos de Amora versam sobre relações homossexuais entre mulheres. Também estão aqui o maravilhamento, o estupor e o medo das descobertas. O encontro consigo mesmo, sobretudo quando ele ocorre fora dos padrões, pode trazer desafios ou tornar impossível seguir sem transformação. É necessário avançar, explorar o desconhecido, desestabilizar as estruturas para chegar, enfim, ao sossego de quem vive com honestidade.


O que você achou da lista?


Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *