Estante Entrevista: veja as indicações de Otávio Júnior

(5 Estrelas - 1 Votos)

Vencedor do Prêmio Jabuti 2020, o escritor carioca falou sobre a representatividade negra nos livros infantis e deu dicas. Confira!

Sexta-feira (11) foi dia de mais uma edição do Estante Entrevista, a nossa série de lives nas redes sociais da Estante Virtual. O convidado para essa conversa foi o escritor, ator, produtor teatral e mediador de leitura, Otávio Júnior. Conhecido como “Livreiro do Alemão”, Júnior é autor de cinco livros e venceu o Prêmio Jabuti 2020 na categoria “Literatura Infantil” com o título “Da Minha Janela”.

“Histórias em que elas se inspirem e em que também se reconheçam.”

Durante pouco mais de uma hora, o escritor debateu a importância da representatividade negra na literatura infantil. Ele, que conheceu o universo literário aos oito anos de idade e viu a sua vida ser transformada pelos livros, defende que o acesso a obras que trabalhem o protagonismo negro é fundamental no processo de formação das crianças e jovens negros.

“Esses materiais fomentam o desejo das crianças de lerem mais projetos literários e faz com elas, de fato, se sintam empoderadas e com mais referências. É importante que elas tenham acesso a esses materiais para que observem que é possível ter histórias com as vivências delas. Histórias em que elas se inspirem e em que também se reconheçam”, destacou Júnior.

Assista à live inteira aqui!

Desde os anos 2000, Otávio Júnior desenvolve diversos projetos literários no Rio de Janeiro. Além disso, foi ele o responsável pela abertura da primeira biblioteca nas favelas do Complexo do Alemão e do Complexo da Penha. Em sua trajetória como escritor e mediador literário, Júnior tem trabalhado não só com a questão da representatividade como também com a democratização da leitura em regiões periféricas da cidade e a visibilidade das narrativas de moradores de favelas no Rio. O escritor ressalta o potencial da literatura como divulgadora da cultura produzida nas periferias.

“Nos meus livros eu tenho a possibilidade de falar sobre a cultura da favela, a cultura da periferia para pessoas de diferentes lugares. E também de levar para a favela e trazer para as crianças, os jovens e os adultos essa questão da representatividade que é muito potente”, acrescentou.

Durante a conversa, Otávio Júnior indicou livros e autores que trabalham com o protagonismo de narrativas e personagens. Confira as dicas e aproveite a leitura!


Caderno de Rimas do João, Lázaro Ramos

Caderno de Rimas do João conta a história de João, um menino apaixonado por literatura que encanta os leitores com a espontaneidade de suas rimas espontâneas e a diversidade de temáticas. Escrito pelo ator e autor Lázaro Ramos e ilustrado por Mauricio Negro, o livro apresenta aos leitores diferentes assuntos investindo no colorido e na diversão de cada um dos conteúdos.


Da Minha Janela, Otávio Júnior

No livro Da minha janela, o narrador compartilha detalhes sobre as imagens que vê da janela de sua casa, localizada em uma favela do Rio de Janeiro. Desse lugar, ele observa cores, traços, gestos, objetos, bichos e pessoas cujas vidas podem ser parecidas ou diferentes da sua, mas que certamente têm algo importante a lhe ensinar.


Morro dos Ventos, Otávio Júnior

De maneira poética, Morro dos Ventos discute as situações de violência na infância, a partir da perspectiva de uma menina que perdeu a sua melhor amiga. Mais do que falar sobre as violências presentes nas vidas de tantos cidadãos brasileiros, o livro de Otávio Júnior resgata o verdadeiro desejo de amparo das crianças.


O Mundo No Black Power de Tayó, Kiusam de Oliveira

Tayó é uma menina negra que tem orgulho de seu cabelo e de seu penteado black power, enfeitando-o das mais diversas formas. Cheia de autoestima, a menina é capaz de enfrentar as agressões dos colegas da escola, que dizem que seu cabelo é “ruim”. Mas como pode ser ruim um cabelo “fofo, lindo e cheiroso”? “Vocês estão com dor de cotovelo porque não podem carregar o mundo nos cabelos”, é o que Tayó responde a eles.


O Tabuleiro da Baiana, Sonia Rosa

O Tabuleiro da Baiana apresenta às crianças a trajetória das vendedoras de quitutes que ficaram conhecidas no país como “baianas”. Através de suas roupas, do tabuleiro e dos pratos típicos da culinária baiana, o livro infantil de Sonia Rosa fala sobre essas mulheres tão fundamentais na formação da cultura brasileira.

Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada, Carolina Maria de Jesus

Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada é o diário de Carolina Maria de Jesus. Moradora da comunidade do Canindé, em São Paulo, e mãe de três filhos, Carolina registra a sua rotina como catadora de papel e revela aos leitores um sensível e contundente relato da dura realidade vivida na periferia da capital paulista.


E aí, gostou das dicas?


Yasmin Lisboa
Comentários

Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *