Jorge Fernando e a dramaturgia brasileira

(5 Estrelas - 1 Votos)

Um dos principais diretores de novelas morreu neste domingo (27). Para homenageá-lo, selecionamos alguns livros sobre a televisão

Irreverente e bem-humorado. Era assim que os amigos e parentes descreviam o diretor de novelas Jorge Fernando. O ator morreu, na noite deste domingo (27), aos 64 anos, após uma parada cardíaca em decorrência de um aneurisma dissecante da aorta completa. O artista foi internado durante a tarde, no Hospital Copa Star, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, mas não resistiu. Desde 2017, ele lutava para se recuperar das sequelas de um acidente vascular cerebral (AVC).

Um dos principais diretores de novelas do país, Jorge Fernando teve seu primeiro contato com a arte ainda no período escolar, quando estudava no Colégio Estadual Visconde de Cairu, no Méier, Zona Norte do Rio. Estreou como ator na TV Globo, em 1978, na série Ciranda, cirandinha. Dois anos depois, ele dirigiu sua primeira novela, Coração alado, escrita por Janete Clair.

LEIA MAIS: A potência de Fernanda Young nas artes e na literatura

Esse foi o início de toda trajetória de sucesso na emissora e na história da dramaturgia brasileira. Em mais de 40 anos, dirigiu novelas de grande audiência, como Que rei sou eu? (1989), Rainha da sucata (1990), Chocolate com pimenta (2003), Alma gêmea (2005), Caras e bocas (2009) e, a mais recente, Verão 90 (2019). Além de novelas, ele também esteve a frente de alguns programas da TV, como Sai de baixo (2000) e Gente inocente (2000).

Jorge Fernando também era conhecido por dividir a cena com sua mãe, a atriz Hilda Rebello, de 95 anos. Nascida em 30 de setembro de 1924, a artista se profissionalizou apenas aos 64 anos, com a ajuda do filho. Ela atuou em diversas novelas do diretor, como Chocolate com pimenta e Caras e bocas.

Para homenagear Jorge Fernando, selecionamos alguns dos principais livros sobre a televisão brasileira. Confira a lista completa e boa leitura!


Biografia da televisão brasileira, de Flavio Ricco e José Armando Vannucci

Esta é uma das maiores, mais extensas e significativas pesquisas sobre a história da televisão no Brasil. Os mais importantes profissionais envolvidos com a TV brasileira foram entrevistados para compor um painel amplo desse veículo que desde 1950 cativa corações e mentes do nosso país e que se tornou um símbolo da cultura nacional, apresentando conhecimento, diversão e informação.


101 atrações de TV que sintonizaram o Brasil, de Patrícia Kogut

Desde o primeiro beijo na boca transmitido pela Tupi, em 1951, até Avenida Brasil, em 2012, a última novela a hipnotizar o país, a TV brasileira não parou de evoluir. Quase 70 anos depois de sua primeira transmissão, segue emocionando, lançando moda e revelando talentos. Nossas mocinhas e nossos galãs preferidos estão aqui; nossos vilões mais terríveis, também. Patrícia Kogut, uma das maiores especialistas no assunto, é quem nos conduz ao longo desta rica e fascinante viagem.


O livro do Boni, de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho

Boni é o responsável pela criação da televisão brasileira, tal como a conhecemos hoje. Foi ele quem ditou um padrão de excelência que colocou a produção televisiva nacional girando em telinhas pelos quatro cantos do planeta. Com bom humor e riqueza de detalhes, o leitor terá a chance de conhecer mais de 60 anos de história da comunicação brasileira narrada pelo próprio Boni.


Almanaque da telenovela brasileira, de Nilson Xavier

A telenovela é um meio de expressão tão popular entre os brasileiros que , até quem diz que não assiste, coloca em pauta os assuntos abordados pela atração folhetinesca. Quem nunca se perguntou “Quem matou Odete Roitman”? Para Nilson Xavier, foi amor à primeira vista. Mais exatamente, durante a exibição de Marron Glacê, que foi ao ar entre 1979 e 1980. Desde então, esse apaixonado por telenovelas se dedicou a colecionar informações de todos os tipos sobre as novelas que iam ao ar.


Guia ilustrado TV Globo – Novelas e minisséries, de Memória Globo

Na TV Globo, a teledramaturgia foi inaugurada junto com a fundação da emissora, em 1965. Desde então, ao longo de 45 anos, foram lançadas 252 novelas e 66 minisséries, consolidando o gênero folhetinesco como um dos entretenimentos mais populares do país. Este guia reúne as sinopses de todas essas produções, acompanhadas por mais de 600 fotos de personagens que cativaram o público. Além de centenas de histórias pitorescas de bastidores, traz também um texto com ricas informações sobre o funcionamento da dramaturgia na TV.


Qual sua novela favorita de Jorge Fernando?


Gabriela Mattos

Analista de comunicação em Estante Virtual
Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.
Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *