9 livros para homenagear o Dia do Filósofo

(5 Estrelas - 2 Votos)

Profissionais estudam assuntos relacionados à existência humana, natureza, ética e política. Confira a lista!

Comemorado em 16 de agosto, o Dia do Filósofo homenageia todos os profissionais que estudam assuntos relacionados à existência humana, a natureza, ética e política. A área da Filosofia é fundamental para estimular a atitude crítica em uma sociedade. O pensamento filosófico começou ainda na Antiguidade, para confrontar as explicações míticas existentes na época, que eram influenciadas por mitologia, religião e fenômenos da natureza.

As vertentes filosóficas

A filosofia é conhecida também por sua complexidade, já que essa área de estudo envolve diferentes vertentes. Um dos principais períodos é o Pré-Socrático, que foi o primeiro período da filosofia clássica e antecedeu os escritos do filósofo Sócrates. Nele, os pensadores buscavam respostas sobre o mundo nos elementos da natureza.

Outro período de destaque foi o Existencialismo, que marcou os séculos XIX e XX, principalmente na França. Adepta da metafísica, a corrente inclui a realidade concreta de cada indivíduo no centro do pensamento filosófico. A vertente defende a metafísica.

Para comemorar o Dia do Filósofo, selecionamos livros clássicos e contemporâneos, que vão deixar você por dentro do assunto. Veja a lista completa e boa leitura!


Filosofia para corajosos, de Luiz Felipe Pondé

Este livro de Luiz Felipe Pondé é ideal para quem quer começar a conhecer o mundo da filosofia. Em Filosofia para corajosos, o escritor se apoia na história da filosofia para apresentar argumentos para quem quer discutir todo e qualquer tipo de assunto com embasamento. Afinal, os grandes filósofos estudaram, pensaram e escreveram sobre os temas essenciais com os quais ainda lidamos no mundo contemporâneo. O livro está dividido em três partes: “Uma filosofia em primeira pessoa”, “Grandes tópicos da filosofia ao longo dos tempos” e “Por que acho o mundo contemporâneo ridículo”.


O que é filosofia, de Caio Prado Jr.

O que é filosofia, de Caio Prado Jr., também é ideal para quem é iniciante no assunto. Qual a natureza, o objeto e o valor da investigação filosófica? Qual a relação entre conhecimento científico e conhecimento filosófico? Este livro apresente a filosofia segundo os próprios filósofos.


O existencialismo é um humanismo, de Jean-Paul Sartre

O existencialismo é um humanismo foi o título da conferência proferida por Sartre em Paris no dia 29 de outubro de 1945, com o objetivo de “defender o existencialismo das críticas que lhe estavam sendo dirigidas”. Portanto, esta obra trata-se do texto estenografado, pouco retocado por Sartre, daquela conferência juntamente com as perguntas que lhe foram dirigidas em seguida. Este livro é ideal para quem quer se aprofundar no assunto.


Vigiar e punir, de Michel Foucault

A lista também não poderia deixar de lado um dos principais filósofos do mundo, Michel Foucault (1926-1984). Vigiar e punir é um estudo científico, documentado, sobre a evolução histórica da legislação penal e respectivos métodos coercitivos e punitivos, adotados pelo poder público na repressão da delinquência. Métodos que vão desde a violência física até instituições correcionais.


O contrato social, de Jean Jacques Rousseau

Este é um dos principais clássicos da filosofia, que influenciou diretamente a Revolução Francesa e os rumos da história. Impactante ensaio, O contrato social ou Princípios de Direito político causou furor desde sua publicação, em 1762. Nele, o filósofo iluminista Jean-Jacques Rousseau lança e defende a novidade de que o poder político de uma sociedade está no povo e só dele emana. Estavam plantados os conceitos do povo soberano e da igualdade de direitos entre os homens. Nesta que é a sua principal obra política, da qual virtualmente todas as sociedades modernas são de alguma forma tributárias, Rousseau não apenas dá ao povo o que lhe é de direito, mas chama-o à responsabilidade pelo seu destino.


Além do bem e do mal, de Friedrich Nietzsche

Nietzsche considerava Além do bem e do mal seu livro mais importante e mais abrangente. Quase todos os temas de sua filosofia madura estão presentes aqui: o perspectivismo, a vontade de poder e suas ramificações, a crítica da moralidade, a psicologia da religião e a definição de um tipo de homem nobre. Há também aforismos sobre arte e sexualidade, caracterizações de vários povos e países e muitas opiniões sobre personalidades históricas e artísticas. Tudo num estilo de grande beleza e precisão, a que não faltam humor, poesia e dramaticidade.


Convite à filosofia, de Marilena Chauí

Esta obra é um marco no ensino da Filosofia no Brasil. Por meio de uma linguagem acessível, trata de forma contextualizada os temas importantes da reflexão filosófica, conduzindo o leitor à profundidade dos grandes pensadores. Razão, Verdade, Conhecimento, Ciência, Ética, Política, Arte, Técnica, Religião, Metafísica, História e Lógica emergem de suas páginas em abordagens que suscitam fecundas discussões sobre o mundo das ideias e sobre a história do pensamento.


Problemas de gênero, de Judith Butler

Judith Butler propõe observar, de maneira geral, o modo como as fábulas de gênero estabelecem e fazem circular sua denominação errônea de fatos naturais. Os textos estão reunidos de modo a facilitar uma convergência política das perspectivas feministas, gays e lésbicas sobre o gênero com a da teoria pós-estruturalista.


Por que fazemos o que fazemos?, de Mario Sergio Cortella

 O filósofo e escritor Mario Sergio Cortella desvenda em Por que fazemos o que fazemos? as principais preocupações com relação ao trabalho. Ele aborda questões como a importância de ter uma vida com propósito, a motivação em tempos difíceis, os valores e a lealdade – a si e ao seu emprego. O livro é um verdadeiro manual para todo mundo que tem uma carreira mas vive se questionando sobre o presente e o futuro.


O que você achou da lista? Comente e participe! 🙂


Gabriela Mattos

Analista de comunicação em Estante Virtual
Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.
Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *