Vida de Livreiro: Um ano do sebo HN Livros

(4.3 Estrelas - 4 Votos)

Conheça a história do livreiro e vendedor de bonecas Hermannus Nyenhuis, de 40 anos, que administra o sebo virtual em São Paulo

O livreiro Hermannus Nyenhuis, de 40 anos, apaixonou-se por livros ainda na infância. A principal lembrança remete ao momento em que seus avós mudaram-se de residência. “Eu devia ter uns 5 anos e me lembro das pessoas descarregando caixas e mais caixas de livros durante a mudança”, relembra. Hermannus, que também é vendedor de bonecas, conta que seus avós tinham mais de 20 mil títulos, que depois foram doados à Biblioteca Municipal do município. A primeira obra que marcou a sua vida foi Alice no país das maravilhas.

Para unir o trabalho com seu amor pela literatura, Hermannus decidiu criar o HN Livros, em São Paulo, há um pouco mais de um ano. Segundo o livreiro, o sebo virtual foi criado após um convite de sua mulher, que é ilustradora. “Ela me convidou para editar suas obras. Depois de muita resistência, aceitei e achei que poderia ser interessante trabalhar com livros de diversas maneiras: comprando, vendendo, editando e contando histórias”, analisa.

Inicialmente, o local recebeu o nome de Sebo 10 Minutos, pois a ideia era contar histórias em um canal no Youtube. “Na primeira, mostrei a trajetória do meu avô paterno, um imigrante holandês no Brasil. Foi desastroso, parte da família não gostou e resolvi por um ponto final naquela história e adaptar o projeto para um canal de contação de histórias infantis. Mas essa já é outra história”, acrescenta.

LEIA MAIS: Como organizar seu acervo de livros?

No entanto, após alguns meses, ele decidiu mudar o nome para HN Livros, que é a abreviação de seu nome. Com pelo menos 1,8 mil livros no acervo, o sebo está cadastrado na Estante Virtual desde o início. “Como atuo só no virtual, a Estante é imprescindível para as minhas vendas”, destaca Hermannus.

Gafe com editor

Desde a criação do sebo, o livreiro já passou por algumas situações curiosas. Uma delas ocorreu logo no início, quando um editor anunciou em uma entrevista que venderia uma grande coleção de livros. “Vi ali uma boa oportunidade. Depois de muito pesquisar, encontrei o telefone e liguei para ele perguntando sobre a coleção. De cara ele percebeu o meu amadorismo e disse: ‘Essa coleção custa R$ 150 mil’. Me senti como uma criança que junta um punhado de moedas e pensa que vai adquirir o mundo com isso”, brinca.

Hermannus perguntou ainda se o editor venderia o restante de seu acervo, com 4 mil exemplares, que ele também havia comentado na entrevista. “Nesse momento, parece que ele se aborreceu e disse: ‘Estou querendo vender minha coleção rara, mas os livros que li e fazem parte de mim não’. Entendi o recado e agradeci pela atenção. Mas ele percebeu meu constrangimento e me convidou para tomar um café e conversarmos sobre literatura”, completa.

A série “Vida de Livreiro” conta as histórias dos personagens da nossa rede. Quer compartilhar suas experiências com os leitores do Estante Blog? Conte a sua jornada pelo universo dos livros através do e-mail: suahistoria@estantevirtual.com.br

Gabriela Mattos

Gabriela Mattos

Redatora em Estante Virtual
Gabriela é jornalista e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea brasileira e jornalismo literário.
Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea brasileira e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares