De geração em geração: Leitores indicam 10 livros que marcaram a infância

(3.6 Estrelas - 5 Votos)

Com ajuda dos nossos leitores, selecionamos obras eternizadas em nossa memória afetiva. Confira a lista completa!

Quem nunca se sentiu nostálgico em relação à infância? Ser criança é sinônimo de brincar e estudar sem pensar no dia de amanhã, viver sem as ansiedades e preocupações de um adulto. É nessa fase da vida que somos inseridos no mundo literário e lemos os primeiros livros. Muitas dessas obras marcam a nossa vida, né? Com isso, os títulos são eternizados na nossa memória afetiva e repassados de geração em geração.

LEIA MAIS: 8 livros para dar de presente no Dia das Crianças

Para relembrar obras que marcaram a infância de (quase) todos os leitores, os internautas escolheram seus livros infantojuvenis favoritos. A lista reúne 10 títulos, como A droga da obediência, de Pedro Bandeira, Harry Potter, de J. K. Rowling, e Marcelo, marmelo, martelo, de Ruth Rocha. Veja a lista completa!


A droga da obediência, de Pedro Bandeira

Em um clima de suspense, A droga da obediência conta a história de um grupo de cinco estudantes, denominado de Os Karas, que enfrenta uma macabra trama internacional liderada pelo Doutor Q.I.. Ele pretende subjugar a humanidade aos seus desígnios, aplicando na juventude uma perigosa droga, que já está sendo experimentada em alunos dos melhores colégios de São Paulo. A droga da obediência, de Pedro Bandeira


Harry Potter e a pedra filosofal, de J. K. Rowling

Este é o primeiro livro da saga Harry Potter, que marcou gerações. Até os dez anos, o menino Harry Potter era maltratado pelos tios Dursley, que o criavam. No entanto, no dia do seu 11º aniversário, descobriu que era um bruxo, símbolo de poder e sabedoria. Precisava, portanto, iniciar com urgência a trajetória no cotidiano da magia e do sobrenatural.Harry Potter e a Pedra Filosofal


A ilha perdida, de Maria José Dupré

A ilha perdida, de Maria José Dupré, é um dos clássicos da literatura infantil. O livro conta a história dos amigos Eduardo e Henrique, que resolvem explorar uma misteriosa ilha e descobrir se as histórias que ouvem sobre o lugar são reais. A dupla envolve-se em uma grande aventura, na qual um velho sábio ensina o respeito e o amor à natureza.A ilha perdida, de Maria José Dupré


O escaravelho do diabo, de Lúcia Machado de Almeida

O escaravelho do diabo, que já foi adaptado para os cinemas, retrata o dia a dia de uma cidade do interior, que começa a registrar uma série de assassinatos. As vítimas dos crimes têm dois traços em comum: são ruivas e, antes de morrer, receberam um escaravelho. A primeira delas é Hugo “Foguinho” que é encontrado morto com uma antiga espada encravada no peito.


O menino do dedo verde, de Maurice Druon

O menino Tistu, de olhos azuis e cabelos loiros, deixava impressões digitais que suscitavam o reverdecimento e a alegria. As proezas de seu dedo verde eram originais e um segredo entre ele e o velho jardineiro, Bigode, para quem seu polegar era invisível e seu talento, oculto, um dom do céu. O menino do dedo verde tornou-se um clássico da literatura para crianças e jovens em todo o mundo e permanece atual há três décadas.O menino do dedo verde, de Maurice Druon


O pequeno príncipe, de Antoine de Saint-exupéry

Este é um dos principais clássicos infantojuvenis. Diversos aspectos autobiográficos estão presentes na narrativa de O pequeno príncipe, publicado pela primeira vez em 1945. Com imagens simbólicas, as passagens de ordem temporal, na vida do autor, estão ali presentes: casamento, separação, profissões, sonhos, decepções. Os dois personagens tornam-se representações do próprio autor, em um monólogo interior entre o “eu” e o “outro”. O pequeno príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry


Marcelo, marmelo, martelo, de Ruth Rocha

Marcelo, marmelo, martelo, de Ruth Rocha, retrata situações reais do cotidiano de um jeito simples e colorido. Nos três contos, há crianças que vivem no espaço urbano. Para resolver os seus problemas, Marcelo cria palavras novas, Carlos Alberto compreende a importância da amizade e Teresinha e Gabriela descobrem a identidade na diferença. Marcelo, marmelo, martelo


Chapeuzinho amarelo, de Chico Buarque

Chapeuzinho amarelo traz o traço premiado de Ziraldo. Neste livro infantojuvenil, Chico Buarque retrata a história de uma bela menina que sofre de um mal terrível: sente medo do medo. Enfrentando o desconhecido “o lobo”, ela supera medos, inseguranças e descobre a alegria de viver.

Chapeuzinho amarelo, de Chico Buarque


Éramos seis, de Maria José Dupré

Este livro também faz parte da coleção Vagalume. Éramos Seis conta a história de Dona Lola e sua família. Batalhadora, ela é esposa de Júlio, um vendedor, com quem tem quatro filhos: Carlos, Alfredo, Julinho e Isabel. A narrativa da obra inicia na década de 1920 e termina nos anos 1940, durante a Segunda Guerra Mundial. Éramos seis, de Maria José Dupré


O mágico de Oz, de L. Frank Baum

Clássico da literatura infantil mundial, O mágico de Oz conta o dia a dia de Dorothy, uma órfã que mora com seus tios em uma casa modesta da zona rural dos Estados Unidos. Até que um dia ela é levada por um ciclone para um reino encantado, denominado de Terra de Oz. Na aventura, ela faz grandes descobertas ao lado de três amigos: Espantalho, Lenhador de Lata e Leão Covarde. O mágico de Oz, de L. Frank Baum


Qual livro você incluiria na lista? Comente e participe!

Gabriela Mattos

Redatora em Estante Virtual
Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.
Gabriela Mattos
[mailpoet_form id=”4″]
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *