7 livros para conhecer no Dia do Jornalista

(5 Estrelas - 1 Votos)

No Dia do Jornalista, confira sete livros-reportagem fundamentais para quem deseja conhecer o universo dos profissionais da comunicação

Anualmente, o dia 7 de abril marca a comemoração do Dia do Jornalista no país. A data foi criada em 1931 pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e surgiu em homenagem ao médico e jornalista Giovanni Battista Libero Badaró, jornalista que teve uma ação fundamental na luta pelo fim da monarquia portuguesa e na Independência do Brasil.

Desde então, o Dia do Jornalista celebra a trajetória dos profissionais que se mantêm em compromisso com os fatos e com a verdade e dedicam às suas trajetórias a comunicação e ao compartilhamento de informações apuradas e de qualidade com a população.

Para exaltar a importância destes profissionais na sociedade, eu preparei uma lista com sete livros-reportagem que você precisa conhecer. Confira a seleção!


A República das Milícias, Bruno Paes Manso

A República das Milícias expõe de forma corajosa e pioneira uma ferida profundamente enraizada na sociedade brasileira. A partir de depoimentos e entrevistas, o livro de Bruno Paes Manso aborda passagens como a dos esquadrões da morte formados nos anos 1960, o domínio do tráfico a partir dos anos 1980, as máfias de caça-níquel, a ascensão do modelo de negócios miliciano, o assassinato de Marielle Franco.


Arrastados, Daniela Arbex

No dia 25 de janeiro de 2019, uma barragem desativada da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, Minas Gerais, rompeu. Seu rastro de lama, rejeitos de minério e destruição se estenderam por mais de 300 quilômetros e, na contagem oficial da tragédia, a vida de 270 pessoas (ou 272, considerando as duas gestantes entre os mortos). A jornalista mineira Daniela Arbex foi a campo para reconstituir em detalhes as primeiras 96 horas após o colapso. Ela entrevistou sobreviventes, familiares das vítimas, bombeiros, médicos-legistas, policiais e moradores das áreas atingidas. Arbex retornou à região para acompanhar o impacto das indenizações e contrapartidas institucionais para a reparação dos danos materiais.


Banzeiro òkòtó: Uma viagem à Amazônia Centro do Mundo, Eliane Brum

Neste livro, a escritora, jornalista e documentarista Eliane Brum apresenta a sua trajetória de mais de 20 anos de um mergulho profundo pelas múltiplas realidades da maior floresta tropical do planeta. A autora denuncia a escalada de devastação que leva a floresta ao ponto de não retorno e reflete sobre o impacto das ações da minoria dominante que levaram o mundo ao colapso climático e à sexta extinção em massa de espécies. Neste percurso, Brum se encontra com vários seres da floresta e mostra como raça, classe e gênero estão implicados no destino da Amazônia e da Terra.


Nomadland – Sobrevivendo na América do século XXI, Jessica Bruder

Nomadland – Sobrevivendo na América do século XXI é fruto de uma reportagem produzida pela jornalista norte-americana Jessica Bruder e que investigou a trajetória de pessoas que passaram a viver como nômades nos Estados Unidos após a recessão econômica de 2008 e o fim definitivo do “sonho americano”. A bordo de um veículo apelidado como “Van Halen”, Jessica segue em busca das rotas mais utilizadas pelos cidadãos que sobrevivem a partir de trabalhos temporários e é surpreendida por uma força de trabalho que surge nos Estados Unidos no contexto da crise econômica e torna-se interessante aos empregadores do país: a dos trabalhadores mais velhos e sem endereço fixo.


O Nascimento de Joicy, Fabiana Moraes

Em O Nascimento de Joicy, Fabiana Moraes conta a história da transexual Joicy, ex-agricultora que procura o serviço público de saúde para adequar seu corpo masculino ao feminino que deseja para si. A jornalista também escreve sobre os bastidores da reportagem, que venceu o Prêmio Esso, e expõe a sua complicada relação com Joicy.


Ricardo e Vânia, Chico Felitti

Ricardo e Vânia conta a história de um amor vivido no passado por dois jovens em São Paulo. Ricardo foi um disputado cabeleireiro nos anos 1970 e 1980 e terminou a vida distribuindo panfletos e pedindo esmolas na região central da cidade. Vânia Munhoz, brasileira radicada na França, um dia se chamou Vagner e foi o amor da vida de Ricardo.


Vozes de Tchernóbil, Svetlana Alexiévich

Em abril de 1986, uma explosão na usina nuclear de Tchernóbil, na Ucrânia, provocou uma catástrofe sem precedentes. Através das vozes dos envolvidos na tragédia, Svetlana Aleksiévitch constrói o livro Vozes de Tchernóbil.


Você já leu algum dos livros da lista?


Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Livros para mergulhar nas editoras independentes Histórias que combinam com café Livros sobre diversidade que você precisa conhecer 9 livros que você leria pelo título Livros para gerenciar a carreira