Winnie Bueno indica 5 livros para combater a intolerância religiosa

(0 Estrelas - 0 Votos)

Aos nossos leitores, a escritora e iyalorixá Winnie Bueno sugere cinco leituras fundamentais na luta contra a discriminação e o preconceito religioso

Anualmente, o dia 21 de janeiro é marcado pela celebração do Dia Mundial das Religiões e o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa. O objetivo da segunda data é conscientizar os cidadãos sobre a importância da luta contra a discriminação e o preconceito religioso.

A liberdade de crença e o exercício da fé são garantias previstas na Constituição Federal brasileira. No entanto, a desinformação e a intolerância ainda são uma realidade para quem segue, sobretudo, religiões de matriz africana no país.

Para debater este assunto de grande importância no país, a escritora, iyalorixá e fundadora da WinnieTeca, Winnie Bueno, sugeriu aos leitores do nosso blog cinco leituras fundamentais nas discussões sobre a intolerância religiosa. Confira a lista e aproveite as leituras!


A Formação do Candomblé – Historia e Ritual da Nação Jeje na Bahia, Luis Nicolau Parés

Ao reconstruir a trajetória dos povos jejes, Luis Nicolau parés discute aspectos importantes da formação de identidades étnicas dos africanos na diáspora, mostrando como os cultos aos voduns dos jejes forneceram as bases para a formação do candomblé baiano. A narrativa cruza elementos da história e da antropologia, caminhando da África para o Brasil e do passado para o presente.


Èkóolé – No Candomblé também se educa, Eduardo Quintana

Èkóolé – No Candomblé também se educa é um documento de identidade desenvolvido a partir das experiências de um filho de santo, ogã de Oxum do Ilê Axé Iyá Nassô Oká e pesquisador do campo das ciências sociais e da educação. Em suas linhas, o livro de Eduardo Quintana aponta para novas possibilidades metodológicas que ampliam o diálogo com outros sujeitos e espaços de produção de saberes e de processos de aprendizagem existentes no terreiro de candomblé.


Intolerância Religiosa, Vagner Gonçalves da Silva

Em Intolerância Religiosa, Vagner Gonçalves da Silva apresenta a contribuição de diversos pesquisadores que, em um esforço coletivo, analisam o impacto do crescimento das igrejas neopentecostais sobre o campo religioso afro-brasileiro e do Cone Sul. Os autores se debruçam sobre as estratégias de ataque utilizadas contra a fé afro-brasileira, e também as reações que têm provocado entre os fiéis dessas e de outras religiões.


Mitologia dos Orixás, Reginaldo Prandi

Mitologia dos Orixás reúne 301 relatos mitológicos, histórias que contam, por meio de imagens concretas, como são, o que fazem, o que querem e o que prometem os deuses do panteão africano que sobreviveu e prosperou em países da América – em particular no Brasil e em Cuba – e que nos últimos anos tem sido exportado para a Europa.


Orientalismo, Edward Said

Em Orientalismo, Edward W. Said mostra que o “Oriente” é uma invenção cultural e política do “Ocidente” que reúne as várias civilizações a leste da Europa sob o mesmo signo do exotismo e da inferioridade. A partir de fontes e textos diversos, o autor mostra os vínculos estreitos que uniram a construção dos impérios e a acumulação de um fantástico e problemático acervo de saberes e certezas europeias.


E aí, gostou da lista?


Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Livros para mergulhar nas editoras independentes Histórias que combinam com café Livros sobre diversidade que você precisa conhecer 9 livros que você leria pelo título Livros para gerenciar a carreira