Como organizar melhor as leituras em 2022?

(5 Estrelas - 1 Votos)

Já definiu quais são os livros que você quer conhecer no ano que vem? Conheça sete dicas fundamentais para quem quer desenvolver o hábito da leitura

O ano novo está chegando e esse parece ser o momento perfeito para refletir sobre o nosso hábito da leitura em 2021, renovando, inclusive, as nossas metas literárias para o próximo ano. Já definiu quais são os livros que você quer conhecer em 2022?

Para ajudar você a ler mais nos meses que estão por vir, confira sete dicas fundamentais para quem quer desenvolver o hábito da leitura:

  • Faça uma lista com todos os livros que você deseja ler.
  • Crie metas viáveis de serem cumpridas.
  • Estabeleça prioridades e compre apenas o necessário.
  • Organize bem a sua estante de livros.
  • Utilize aplicativos que ajudam você a administrar melhor as suas leituras.
  • Reserve momentos do dia específicos para as leituras.
  • Ande sempre com um livro: seja na bolsa, na mochila ou em mãos.

Gostou das dicas? Então, fique por dentro da nossa seleção com livros curtos e histórias incríveis que todo mundo deveria conhecer. Boa leitura!


A Hora da Estrela, Clarice Lispector

Lançado pouco antes de sua morte, a obra de Clarice Lispector narra os momentos em que o escritor Rodrigo S. M. cria a história de Macabéa, uma alagoana órfã, virgem e solitária, levada ao Rio de Janeiro por uma tia tirana. A Hora da Estrela é, no fim das contas, uma despedida de Clarice, que põe um pouco de si nas personagens de Rodrigo e de Macabéa.

A_Hora_da_Estrela

A Vida Não É Útil, Ailton Krenak

A vida não é útil reúne cinco textos adaptados de palestras, entrevistas e lives realizadas entre novembro de 2017 e junho de 2020. Em reflexões provocadas pela pandemia de covid-19, o pensador e líder indígena Ailton Krenak volta a apontar as tendências destrutivas da chamada “civilização”: consumismo desenfreado, devastação ambiental e uma visão estreita e excludente do que é a humanidade.


BelHell, Edyr Augusto

Belhell exibe uma Belém que, para além do cenário, torna-se uma importante personagem no contexto urbano. As ruas, avenidas e locais da capital paraense mudam de perspectiva a partir das ações de Gil, Paula, dr. Marollo, Paulo e Sérgio Aragão. Além disso, o submundo de cassinos, drogas, sexo e dinheiro colocará a vida das protagonistas em um jogo bem mais perigoso do que se pode imaginar.


E foi assim que eu e a Escuridão ficamos amigas, Emicida

Uma menininha vive com medo da escuridão. Quando chega a noite, ela se sente preocupada e ansiosa e se pergunta: “afinal, o que o escuro pode esconder?” O que a garota nem imagina é que, do outro lado, a escuridão também é uma menina, cujo maior medo é a claridade e todo tipo de coisa que se revela quando nasce o sol.


Pequena Coreografia do Adeus, Aline Bei

Julia é filha de pais separados: sua mãe não suporta a ideia de ter sido abandonada pelo marido, enquanto seu pai não suporta a ideia de ter sido casado. Sufocada por uma atmosfera de brigas constantes e falta de afeto, a jovem escritora tenta reconhecer sua individualidade e dar sentido à sua história, tentando se desvencilhar dos traumas familiares. Entre lembranças da infância e da adolescência, e sonhos para o futuro, Julia encontra personagens essenciais para enfrentar a solidão ao mesmo tempo que ensaia sua própria coreografia, numa sequência de movimentos de aproximação e afastamento de seus pais que lhe traz marcas indeléveis.


Ricardo e Vânia, Chico Felitti

Ricardo e Vânia conta a história de um amor vivido no passado por dois jovens em São Paulo. Ricardo foi um disputado cabeleireiro nos anos 1970 e 1980 e terminou a vida distribuindo panfletos e pedindo esmolas na região central da cidade. Vânia Munhoz, brasileira radicada na França, um dia se chamou Vagner e foi o amor da vida de Ricardo.


Tudo Que Já Nadei, Letrux

Tudo Que Já Nadei reúne textos, poemas e aforismos de Letícia Novaes, a Letrux. Nesta coletânea de textões (ressaca), poemas (quebra-mar) e aforismos (marolinhas), os leitores vão poder mergulhar na voz potente e afetiva de uma das artistas mais importantes na cena indie brasileira.


Como anda o seu hábito da leitura?


Comentários

Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *