12 livros que dão vontade de ler pela capa

(5 Estrelas - 1 Votos)

É fã de capas de livro? Conheça a nossa seleção com doze livros que surpreendem pela beleza de seu projeto gráfico. Boa leitura!

As histórias são, sem dúvidas, o elemento mais fascinante na literatura. Mas não se pode negar que o projeto gráfico também colabora, em muitos casos, para que um título se torne ainda mais interesse diante dos olhares dos leitores. Afinal de contas, quem nunca sentiu vontade de ler um livro depois de se deparar com a capa dele?

Aqui, nós organizamos uma lista especial para você com doze livros que surpreendem desde a beleza do projeto gráfico ao primor de suas narrativas. Fique por dentro da nossa seleção e aproveite as suas próximas leituras!


Alice no País das Maravilhas, Lewis Carroll

Em Alice no País das Maravilhas, conhecemos Alice, uma menina que acompanha um coelho branco apressado e sempre de olho no relógio. Com a ajuda do coelho, ela entra em um buraco que a leva ao País das Maravilhas, um local onde já esteve dez anos antes, embora não consiga se lembrar disso. Nesse lugar, ela é recebida pelo Chapeleiro Maluco e passa a lidar com seres fantásticos e com a ira da Rainha de Copas.


Arsène Lupin: O Ladrão de Casaca, Maurice Leblanc

Brilhante, mestre do disfarce e do jiu-jítsu, Arsène Lupin é um ladrão francês refinado e anarquista que mais parece uma espécie de Robin Hood da Belle Époque. Uma irônica resposta francesa a Sherlock Holmes, o livro de Maurice Leblanc apresenta as primeiras aventuras do anti-herói que atormenta oponentes, zomba das convenções, ridiculariza a burguesia e ajuda os mais fracos.


Cartas para minha avó, Djamila Ribeiro

Em Cartas para minha avó, a filósofa Djamila Ribeiro revisita sua infância e adolescência para discutir temas como ancestralidade negra e os desafios de criar filhos numa sociedade racista. O relato da autora se constrói a partir de cartas escritas a sua saudosa avó Antônia.


Coraline, Neil Gaiman

Coraline acaba de se mudar para um apartamento em um prédio antigo. Um dia, a menina consegue abrir uma porta que sempre estivera trancada em sua casa e descobre um caminho para um misterioso apartamento no quarto andar do prédio. Para a sua surpresa, o apartamento não tem nada de desabitado, e ela fica cara a cara com duas criaturas que afirmam ser os seus “outros” pais.


Crônica do Pássaro de Corda, Haruki Muramaki

Toru Okada é um jovem casado e sem filhos, que vive uma vida sem grandes acontecimentos em Tóquio. Quando seu gato desaparece, Toru vê o seu cotidiano se transformar. A partir desse momento, personagens cada vez mais estranhos começam a aparecer, transformando a realidade em algo digno de sonho.


Hibisco Roxo, Chimamanda Ngozi Adichie

Em Hibisco Roxo, a jovem Kambili mostra como a religiosidade extremamente “branca” e católica de seu pai, Eugene, famoso industrial nigeriano, inferniza e destrói lentamente a vida de toda a família. O livro de Chimamanda Ngozi Adichie apresenta um retrato contundente da Nigéria atual, revelando os resquícios da colonização que existem tanto no próprio país, como, certamente, também no resto do continente.


Laranja Mecânica, Anthony Burgess

Publicado pela primeira vez em 1962 e eternizado na cultura pop pelo filme de Stanley Kubrick, Laranja Mecânica conta a perturbadora história de Alex, membro de uma gangue de adolescentes que é capturado pelo Estado e submetido a uma terapia de condicionamento social.


Mulherzinhas, Louisa May Alcott

Publicado originalmente em 1868 e com inspirações autobiográficas, Mulherzinhas discorre sobre a trajetória de Josephine, Meg, Beth e Amy, jovens irmãs da família March que vivem em meio a Guerra Civil dos Estados Unidos. As quatro, embora unidas por laços familiares e pela amizade, se apresentam bastante diferentes entre si.


O Avesso da Pele, Jeferson Tenório

Após perder o pai em uma cruel abordagem policial, Pedro embarca em uma busca pelo passado da família, refazendo os caminhos paternos. O livro de Jeferson Tenório expõe as dores e injustiças de um país marcado pelo racismo e por um sistema educacional falido, através da história de
homem abalado pelas inevitáveis fraturas existenciais da sua condição de negro, por um acerto de contas, mas também por sua redenção e liberdade.


Os Testamentos, Margaret Atwood

Em Os testamentos, Margaret Atwood retoma a história de “O Conto da Aia” 15 anos depois que Offred seguiu rumo ao desconhecido a partir dos surpreendentes testamentos de três narradoras femininas de Gilead: tia Lydia, Agnes e Daisy.


Para Todos os Garotos Que Já Amei, Jenny Han

Para todos os garotos que já amei conta a história de Lara Jean, uma garota que guarda cinco cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Nas mensagens, escritas para cada garoto que amou, Lara diz coisas que nunca havia falado para alguém e faz confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas são misteriosamente enviadas aos seus destinatários.


Ricardo e Vânia, Chico Felitti

Ricardo e Vânia conta a história de um amor vivido no passado por dois jovens em São Paulo. Ricardo foi um disputado cabeleireiro nos anos 1970 e 1980 e terminou a vida distribuindo panfletos e pedindo esmolas na região central da cidade. Vânia Munhoz, brasileira radicada na França, um dia se chamou Vagner e foi o amor da vida de Ricardo.


Qual livro você incluiria na lista?


Yasmin Lisboa
Comentários

Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *