7 livros para ensinar às crianças sobre ancestralidade

(5 Estrelas - 1 Votos)

As histórias são importantes aliados no ensino da ancestralidade para os pequenos. Conheça oito livros infantis que abordam este tema

A ancestralidade é, de acordo com o dicionário, aquilo que se recebeu das gerações anteriores. Parte de um processo crescente e evolutivo, o ser humano carrega consigo o legado e as heranças dos que vieram antes dele e deve dar continuidade aos saberes recebidos de seus ascendentes.

Os caminhos e sabenças ancestrais estão presentes no povo, na rua, nas ações e nas palavras. A oralidade é uma ferramenta fundamental na transmissão da ancestralidade e na proteção da memória coletiva das gentes antecedentes.

Neste sentido, os livros, que lidam com a palavra em sua forma escrita, se apresentam também como excelentes aliados na difusão dos ensinamentos ancestrais e compartilham com os mais novos as histórias de nossos avós, bisavós e antepassados, que prepararam o terreno com muito cuidado para que todos nós chegássemos até aqui.

Quer conversar com os pequenos sobre ancestralidade? Nós criamos uma seleção especial para você com sete livros que vão ajudá-lo a ensinar às crianças sobre esse tema. Conheça a lista!


A Cura da Terra, Eliane Potiguara

Em A Cura da Terra, conhecemos Moína, uma menina muito curiosa, de origem indígena, que adora se aconchegar nos braços da avó para ouvir histórias. Ela quer entender o sentido de sua vida, as suas transformações. Mas uma história em especial revelará à menina o sofrimento pelo qual seu povo passou, as descobertas e a sabedoria de seus ancestrais e também como conseguiram a cura de um de seus bens mais preciosos: a terra.


As Aventuras do Tempo, Miriam Leitão

Mel é uma menina fascinada por histórias. Um dia, ela pede à avô Beth que lhe conte uma história de quando você ela era criança. A vovó, então, decide levar Melzinha para uma aventura através do tempo, contando histórias de quando ela era bem pequenininha.


Betina, Nilma Lino Gomes

A lição do penteado, Betina aprendeu com sua avó a lição do penteado. A avó dela, por sua vez, aprendeu com a sua mãe, que aprendeu com outra mãe que tinha aprendido com uma tia. Só que Betina foi além e espalhou a lição para filhas e filhos, mães e avós que não eram os dela. Ela decidiu abrir um salão de beleza diferente e passou a ser reconhecida pelo país.


Histórias de Índio, Daniel Munduruku

Em sua primeira parte, Histórias de Índio nos apresenta a história de Kaxi, um garoto como outro qualquer, exceto pelo fato de o pajé tê-lo escolhido como seu sucessor. Para ser iniciado nos segredos da pajelança, o pajé lhe ensina que é preciso sonhar, pois nos sonhos residem os grandes mistérios da vida. Em seguida, o autor relata com bom humor as suas experiências no “mundo dos brancos” e comenta a situação dos povos indígenas no Brasil.


O Mundo No Black Power de Tayó, Kiusam de Oliveira

Tayó é uma menina negra que tem orgulho de seu cabelo e de seu penteado black power, enfeitando-o das mais diversas formas. Cheia de autoestima, a menina é capaz de enfrentar as agressões dos colegas da escola, que dizem que seu cabelo é “ruim”. Mas como pode ser ruim um cabelo “fofo, lindo e cheiroso”? “Vocês estão com dor de cotovelo porque não podem carregar o mundo nos cabelos”, é o que Tayó responde a eles.


Os Nove Pentes D’África, Cidinha da Silva

Em Os Nove Pentes D’África, Cidinha da Silva cria um bordado de poesia e surpresa na vida de uma família negra brasileira. Os pentes herdados pelos nove netos de Francisco Ayrá serão o ponto de partida para a pulsão de vida presente nas experiências das personagens e em seus rituais cotidianos.


Princesas Negras, Ariane Celestino e Edileuza Penha

O livro de Ariane Celestino e Edileuza Penha mostra que as princesas negras estão nas escolas, nas universidades e em diferentes ambientes de trabalho. Elas são inteligentes, lutadoras, espertas e aprendem muito com suas mães e avós. Além disso, são especiais e carregam consigo a força de seus cabelos crespos e a sua ancestralidade.


Sinto o Que Sinto, Lázaro Ramos

Em Sinto o que sinto, Dan sente muitas coisas ao mesmo tempo, mas nem sempre sabe lidar com elas. Ao longo da história, o menino enfrenta diferentes situações que, aos poucos, vão lhe ensinando a lidar com uma mistura bastante diversa de sentimentos. Além disso, antes de dormir, Dan ouve uma história muito especial de seu avô a respeito de seus ancestrais.


Você já conhecia algum livro da lista?


Yasmin Lisboa
Comentários

Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *