7 livros da L&PM para você conhecer nos próximos meses

(5 Estrelas - 1 Votos)

À procura de uma boa leitura? Selecionamos algumas obras incríveis da editora L&PM. Aproveite!

Principal editora de livros de bolso do Brasil, a L&PM é conhecida por ter um vasto acervo de obras para todos os gostos. A editora reúne desde os grandes clássicos da literatura, como Misto-quente, de Charles Bukowski, até títulos contemporâneos de não ficção, como Uma breve história da humanidade, de Yuval Noah Harari. Para ajudar você a encontrar as leituras dos próximos meses, selecionamos alguns dos principais livros da L&PM. Confira a lista completa!


Uma breve história da humanidade, de Yuval Noah Harari

Yuval Noah Harari repassa a história da humanidade, ou do homo sapiens, desde o surgimento da espécie durante a pré-história até o presente, mas em vez de apenas “inventariar” os fatos históricos ele os relaciona com questões do presente e os questiona de maneira surpreendente. Além disso, para cada fato ou crença que temos como certa hoje em dia, o autor apresenta as diversas interpretações existentes a partir de diferentes pontos de vista, inclusive as muito atuais, e vai além, sugerindo interpretações muitas vezes desconcertantes.


Enquanto agonizo, de William Faulkner

Publicado em 1930, é um grandioso exemplar da linguagem e do estilo praticados por Faulkner. Neste romance, o autor distancia-se da aristocracia sulista americana para falar de gente comum e humilde, como a família Bundren, que se reúne para cumprir o último desejo da matriarca: ser enterrada em Jefferson, ao lado de seus parentes. O marido e os cinco filhos partem com o caixão determinados a cumprir seu objetivo, sem saber como essa viagem mudaria suas vidas. Faulkner tece um caleidoscópio de emoções que afloram a partir da voz de cada um dos personagens, revelando a história aos poucos, com flashbacks que vão se entrelaçando, formando um espelho da condição humana.


Carol, de Patricia Highsmith

Na história, Therese Belivet trabalha como vendedora na seção de bonecas de uma loja de departamentos. O emprego funciona como um bico para juntar dinheiro – o que ela de fato quer é construir uma carreira como cenógrafa de teatro. É época de Natal em Nova York, e a loja está lotada. Em meio a tantos rostos desconhecidos, Therese fica hipnotizada ao ver uma distinta cliente se aproximar. É Carol. Assim começa o romance entre a jovem Therese e Carol – recém-separada e mãe de uma filha -, um amor repentino e fatal, que se transforma em uma constante troca de experiências. Mas, numa tentativa de escapar dos olhares reprovadores dos amigos e familiares, elas saem de carro em uma viagem pelos Estados Unidos. Essa aventura acaba se tornando perigosa quando elas percebem que estão sendo seguidas por um detetive.


As veias abertas da América Latina, de Eduardo Galeano

Em As veias abertas da América Latina, Eduardo Galeano analisa a história da América Latina desde a colonização até o mundo contemporâneo. Na obra, o autor posiciona-se contra a exploração econômica e a dominação política do continente, tanto dos europeus quanto dos norte-americanos. Além do Uruguai, o livro chegou a ser proibido no Brasil, na Argentina e no Chile durante os períodos de ditadura militar.


Medo e delírio em Las Vegas, de Hunter Thompson

Um jornalista norte-americano e seu advogado embarcam num Chevy vermelho conversível, com a missão de cobrir uma corrida de motocicletas em Las Vegas. Para enfrentar essa laboriosa tarefa, enchem o porta-malas do carro alugado com um estoque interminável de drogas e saem dirigindo pelo deserto de Nevada, partindo em alta velocidade de Los Angeles e parando apenas para dar carona a um incauto – que não permanece muito tempo a bordo do veículo. Raoul Duke é o pseudônimo do autor Hunter Thompson. Jornalista e escritor, Thompson criou um gênero para si, o jornalismo gonzo, e produziu um estilo único, aliando reportagem, narração em primeira pessoa, viagens alucinógenas e um bom punhado de ficção.


Os cães ladram, de Truman Capote

Truman Capote, numa compilação de vários textos, confidencia: ‘tudo o que consta aqui é factual, o que não significa que seja a verdade’. Ainda no prefácio, revela que extraiu o título de uma conversa com o escritor francês André Gide. Capote estava preocupado com críticas a seu trabalho, e Gide, na tentativa de acalmar o ânimo do amigo, conclui com o provérbio árabe ‘os cães ladram e a caravana passa’. É nessa atmosfera confidencial que Capote convida o leitor a compartilhar um pouco do que ele vivenciou ao longo de uma vida inteira de trabalho como jornalista.


Misto-quente, de Charles Bukowski

O que pode ser pior do que crescer nos Estados Unidos da recessão pós-1929? Ser pobre, de origem alemã, ter muitas espinhas, um pai autoritário beirando a psicopatia, uma mãe passiva e ignorante, nenhuma namorada e, pela frente, apenas a perspectivade servir de mão-de-obra barata em um mundo cada vez menos propício às pessoas sensíveis e problemáticas. Esta é a história de Henry Chinaski, o protagonista deste romance que é sem dúvida uma das obras mais comoventes e mais lidas de Charles Bukowski.


Você já leu algum livro da lista?


Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *