Dia da Mulher: Veja as autoras favoritas das colaboradoras da Estante Virtual

(5 Estrelas - 2 Votos)

Lista inclui livros para todos os gostos, desde os young adult até HQ. Confira a seleção completa e escolha sua próxima leitura!

O Dia Internacional da Mulher é marcado pela luta contra a desigualdade entre mulheres e homens na sociedade. Além da falta de equiparação social, até hoje as mulheres precisam lidar com o machismo e a violência em seu dia a dia. O dia 8 de março foi oficializado pelas Nações Unidas (ONU), em 1977, a partir de um acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre gêneros, e desde então, a data é marcada por protestos no Brasil e em diversos países.

Nos últimos anos, movimentos feministas ganharam mais visibilidade no mundo e, com isso, algumas iniciativas também chamaram a atenção. Uma delas é o projeto Leia Mulheres, criado em 2014, pela escritora Joanna Walsh, que tem o objetivo de fomentar a leitura e a disseminação de livros escritos por autoras.

Por isso, para marcar o Dia Internacional da Mulher, algumas colaboradoras indicaram suas escritoras favoritas. Há sugestões para todos os gostos, desde autoras clássicas até as contemporâneas. Confira a lista e boa leitura!


  • Luana Barbosa, assistente de atendimento

A casa dos espíritos, de Isabel Allende

O romance conta a saga da turbulenta e numerosa família Trueba, cujo patriarca é o latifundiário e senador Esteban Trueba. O romance, que tem sua narrativa caracterizada por uma notável lucidez histórica e social, oferece um painel contundente da história chilena, entre 1905 e 1975. Combinando magia e realidade, Isabel Allende confere à obra sua personalíssima visão do realismo fantástico, inserindo A Casa dos Espíritos na respeitável galeria dos grandes romances da literatura latino-americana. “Amo a Isabel Allende porque ela me introduziu ao realismo mágico, que é um gênero lindo e tão latino americano”, diz Luana Barbosa, assistente de atendimento da Estante Virtual.


  • Mariana Pepe, assistente de relacionamento

Harry Potter e a pedra filosofal, de J. K. Rowling

A saga Harry Potter marcou a infância e a adolescente de muita gente, e não foi diferente com a assistente de relacionamento Mariana Pepe. Até os 10 anos, o magricela e desengonçado Harry Potter era maltratado pelos tios Dursley, que o criavam. No dia do seu aniversário de 11 anos, porém, descobriu que não era um garoto qualquer, e sim um bruxo, símbolo de poder e sabedoria. Precisava, portanto, iniciar com urgência a trajetória no cotidiano da magia e do sobrenatural.


  • Gabriela Mattos, analista de comunicação

Olhos d’água, de Conceição Evaristo

Conceição Evaristo ajusta o foco de seu interesse na população afro-brasileira abordando, sem meias palavras, a pobreza e a violência urbana que a acometem. Sem sentimentalismos, mas sempre incorporando a tessitura poética à ficção, seus contos apresentam uma significativa galeria de mulheres: Ana Davenga, a mendiga Duzu-Querença, Natalina, Luamanda, Cida, a menina Zaíta. “Foi um livro que me marcou por mostrar, sem meias-verdades e de forma poética, a realidade das mulheres, principalmente das negras”, diz a analista de comunicação, Gabriela Mattos.


  • Bianca Matos, designer

Nimona, de Noelle Stevenson

A designer Bianca Matos indica Nimona, de Noelle Stevenson, ideal para quem adora HQs. Nimona é uma metamorfa sem limites nem papas na língua, cujo maior sonho é ser comparsa de Lorde Ballister Coração-Negro, o maior vilão que já existiu. Mas ela não sabia que seu herói possuía escrúpulos. Menos ainda uma deliberada missão. Até conhecer Nimona, Ballister fazia planos que jamais davam certo. Felizmente, a garota tem muitas sugestões para reverter esse quadro.


  • Glaucia Albuquerque, estagiária de Design

Jogos Vorazes, de Suzanne Collins

A história se passa na nação chamada Panem, fundada após o fim da América do Norte. Formada por 12 distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital, sede do governo. Uma das formas com que demonstra seu poder sobre o resto do carente país é com os Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de 12 a 18 anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte. Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido Distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. “A forma como a autora critica o sistema é muito boa. Muitas situações se aplicam aos dias atuais, como corrupção e desigualdade”, diz Glaucia Albuquerque, estagiária de Design da Estante Virtual.


  • Marina Lima, analista administrativo

Anne de Green Gables, de L. M. Montgomery

A analista administrativo Marina Lima se identifica com a protagonista de Anne de Green Gables. No livro, Anne é uma órfã que foi enviada por engano à fazenda de Green Gables, já que os irmãos Marilla e Matthew tinham a intenção de adotar um menino. Com pena da garota, resolveram mantê-la na fazenda. Com seus longos cabelos ruivos, olhos acinzentados e uma imaginação que lhe permitia viver fantasias, Anne traz reflexões e pensamentos pertinentes sobre os obstáculos e as escolhas da vida de qualquer pré-adolescente. O livro foi adaptado para a série Anne with an E.


Qual autora você incluiria na lista?


Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *