Confira as melhores histórias de 2020

(5 Estrelas - 1 Votos)

Para saudar a importância dos livros em nossas vidas no ano passado, nós selecionamos dez histórias que marcaram 2020. Conheça a lista!

2020 foi um ano difícil, mas passou voando e, finalmente, acabou. Por conta da pandemia do novo coronavírus, precisamos nos manter distanciados e, se possível, em casa. Durante o período de isolamento, os livros foram e continuam sendo grande companheiros para os seus leitores e têm ajudado muita gente a encarar desafios e enfrentar meses tão complicados.

Para lembrar desse tempo tão importante e saudar a importância dos livros na vida de tantas pessoas, nós preparamos uma seleção especial para você com dez histórias que marcaram o ano e nos fizeram criar, repensar estruturas, refletir sobre assuntos importantes e viajar pelo mundo sem sair de casa. Confira a lista das melhores histórias de 2020 e aproveite a leitura!


Amoras, Emicida

A partir da música Amoras, dedicada a sua filha, Emicida constrói o seu primeiro livro infantil. Com ilustrações de Aldo Fabrini, Amoras aborda a representatividade e fala sobrea importância de nos reconhecermos no mundo e nos orgulharmos de quem somos, de crianças a adultos.


As Coisas Que Você Só Vê Quando Desacelera, Haemin Sunim

O livro é ideal para quem quer tranquilizar os pensamentos e cultivar a calma e a autocompaixão. Com delicadas ilustrações, As coisas que você só vê quando desacelera pretende nos ajudar a compreender aspectos dos nossos relacionamentos, trabalho e aspirações, bem como a nossa espiritualidade a partir de um novo prisma.


A Vida Mentirosa dos Adultos, Elena Ferrante

As mudanças no rosto de Giovanna anunciam o início da adolescência e não passam despercebidas em casa. Aos 12 anos, a menina vê um rosto no espelho e, embora não compreenda a fundo o peso daquela comparação, sente que algo está irremediavelmente à beira de um abismo. O amor e a proteção oferecidos pelo lar são as primeiras estruturas a desmoronar quando Giovanna decide conhecer a mulher que pode encarnar seu futuro.


Anne de Green Gables, Lucy Maud Montgomery

O livro de Montgomery Lucy Maud conta a história de Anne Shirley, uma menina ruiva de 11 anos, que é adotada por engano com os irmãos Marilla e Matthew Cuthbert, de Green Gables. Apesar do erro, Anne, com a sua natureza expansiva, a imaginação peculiar e a tagarelice, conquista os pais adotivos e a todas as pessoas da comunidade.


Bom Dia, Verônica, Raphael Montes e Ilana Casoy (Andrea Killmore)

No thriller Bom dia, Verônica, acompanhamos a trajetória de Verônica Torres, uma secretária da polícia Verônica Torres que, na mesma semana, presencia o suicídio de uma jovem e recebe a ligação de uma mulher desesperada por sua vida. Diante dessas situações, Verônica embarca na investigação dos dois crimes e é surpreendida ao descobrir um mundo perverso e irreal que precisa ser confrontado.


Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada, Carolina Maria de Jesus

Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada é o diário de Carolina Maria de Jesus. Moradora da comunidade do Canindé, em São Paulo, e mãe de três filhos, Carolina registra a sua rotina como catadora de papel e revela aos leitores um sensível e contundente relato da dura realidade vivida na periferia da capital paulista.


Mulheres, Raça e Classe, Angela Davis

Em Mulheres, Raça e Classe, Angela Davis trata da opressão em suas diferentes nuances e dimensões. A obra fala sobre a escravidão e de seus efeitos, que desumanizaram a mulher negra. Além disso, a autora aponta para a necessidade da não hierarquizar as opressões, ou seja, considerando as interseccionalidades de raça, classe e gênero na construção de um novo modelo de sociedade.


O Ano Em Que Disse Sim, Shonda Rhimes

Em O Ano Em Que Disse Sim, a premiada criadora e produtora executiva de grandes sucessos televisivos Shonda Rhimes relata, com muito bom humor, os detalhes sobre sua vida pessoal, profissional e sobre como mergulhar de cabeça no “Ano do Sim” transformou ambas.


O Duque e Eu, Julia Quinn

Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele tem o firme propósito de nunca se casar. Para se livrar das garras dessas mulheres, ele pede ajuda à irmã mais nova de seu melhor amigo, Daphne Bridgerton. Simon finge que a corteja, mas, com tempo, os olhos cheios de desejo de Simon tornarão cada vez mais difícil a missão de Daphne.


Pele Negra, Máscaras Brancas, Frantz Fanon

Lançado pela primeira vez no Brasil em 1963, Pele Negra Máscaras Brancas constrói uma narrativa que parte da perspectivada descolonização e da Diáspora Africana para tratar da negação do racismo contra o negro na França. Em capítulos separados por diferentes temas, Frantz Fanon promove profundas reflexões sobre raça, baseadas em teorias da filosofia, das ciências e da literatura caribenha.


Torto Arado, Itamar Vieira Junior

Em Torto Arado, acompanhamos a trajetória de Bibiana e Belonísia, duas irmãs que vivem no sertão baiano. Um dia, elas encontram uma faca na mala guardada sob a cama de sua avó e acontece, então, um acidente. A partir daquele momento, as vidas das duas estarão para sempre ligadas e uma será a voz da outra quando isso for necessário.


Trilogia da Fundação, Isaac Asimov

A Trilogia da Fundação conta a história da humanidade em um ponto distante no futuro. Nesse lugar, o visionário cientista Hari Seldon prevê a destruição total do império humano e de todo o conhecimento acumulado por milênios. Incapaz de impedir a tragédia, ele arquiteta um plano ousado: se tudo correr como o planejado, Seldon poderá reconstruir a glória dos homens.

E aí, gostou da lista?


Yasmin Lisboa
Comentários

Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *