Confira as melhores histórias de 2020

(0 Estrelas - 0 Votos)

Para saudar a importância dos livros em nossas vidas no ano passado, nós selecionamos dez histórias que marcaram 2020. Conheça a lista!

2020 foi um ano difícil, mas passou voando e, finalmente, acabou. Por conta da pandemia do novo coronavírus, precisamos nos manter distanciados e, se possível, em casa. Durante o período de isolamento, os livros foram e continuam sendo grande companheiros para os seus leitores e têm ajudado muita gente a encarar desafios e enfrentar meses tão complicados.

Para lembrar desse tempo tão importante e saudar a importância dos livros na vida de tantas pessoas, nós preparamos uma seleção especial para você com dez histórias que marcaram o ano e nos fizeram criar, repensar estruturas, refletir sobre assuntos importantes e viajar pelo mundo sem sair de casa. Confira a lista das melhores histórias de 2020 e aproveite a leitura!


Amoras, Emicida

A partir da música Amoras, dedicada a sua filha, Emicida constrói o seu primeiro livro infantil. Com ilustrações de Aldo Fabrini, Amoras aborda a representatividade e fala sobrea importância de nos reconhecermos no mundo e nos orgulharmos de quem somos, de crianças a adultos.


As Coisas Que Você Só Vê Quando Desacelera, Haemin Sunim

O livro é ideal para quem quer tranquilizar os pensamentos e cultivar a calma e a autocompaixão. Com delicadas ilustrações, As coisas que você só vê quando desacelera pretende nos ajudar a compreender aspectos dos nossos relacionamentos, trabalho e aspirações, bem como a nossa espiritualidade a partir de um novo prisma.


A Vida Mentirosa dos Adultos, Elena Ferrante

As mudanças no rosto de Giovanna anunciam o início da adolescência e não passam despercebidas em casa. Aos 12 anos, a menina vê um rosto no espelho e, embora não compreenda a fundo o peso daquela comparação, sente que algo está irremediavelmente à beira de um abismo. O amor e a proteção oferecidos pelo lar são as primeiras estruturas a desmoronar quando Giovanna decide conhecer a mulher que pode encarnar seu futuro.


Anne de Green Gables, Lucy Maud Montgomery

O livro de Montgomery Lucy Maud conta a história de Anne Shirley, uma menina ruiva de 11 anos, que é adotada por engano com os irmãos Marilla e Matthew Cuthbert, de Green Gables. Apesar do erro, Anne, com a sua natureza expansiva, a imaginação peculiar e a tagarelice, conquista os pais adotivos e a todas as pessoas da comunidade.


Bom Dia, Verônica, Raphael Montes e Ilana Casoy (Andrea Killmore)

No thriller Bom dia, Verônica, acompanhamos a trajetória de Verônica Torres, uma secretária da polícia Verônica Torres que, na mesma semana, presencia o suicídio de uma jovem e recebe a ligação de uma mulher desesperada por sua vida. Diante dessas situações, Verônica embarca na investigação dos dois crimes e é surpreendida ao descobrir um mundo perverso e irreal que precisa ser confrontado.


Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada, Carolina Maria de Jesus

Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada é o diário de Carolina Maria de Jesus. Moradora da comunidade do Canindé, em São Paulo, e mãe de três filhos, Carolina registra a sua rotina como catadora de papel e revela aos leitores um sensível e contundente relato da dura realidade vivida na periferia da capital paulista.


Mulheres, Raça e Classe, Angela Davis

Em Mulheres, Raça e Classe, Angela Davis trata da opressão em suas diferentes nuances e dimensões. A obra fala sobre a escravidão e de seus efeitos, que desumanizaram a mulher negra. Além disso, a autora aponta para a necessidade da não hierarquizar as opressões, ou seja, considerando as interseccionalidades de raça, classe e gênero na construção de um novo modelo de sociedade.


O Ano Em Que Disse Sim, Shonda Rhimes

Em O Ano Em Que Disse Sim, a premiada criadora e produtora executiva de grandes sucessos televisivos Shonda Rhimes relata, com muito bom humor, os detalhes sobre sua vida pessoal, profissional e sobre como mergulhar de cabeça no “Ano do Sim” transformou ambas.


O Duque e Eu, Julia Quinn

Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele tem o firme propósito de nunca se casar. Para se livrar das garras dessas mulheres, ele pede ajuda à irmã mais nova de seu melhor amigo, Daphne Bridgerton. Simon finge que a corteja, mas, com tempo, os olhos cheios de desejo de Simon tornarão cada vez mais difícil a missão de Daphne.


Pele Negra, Máscaras Brancas, Frantz Fanon

Lançado pela primeira vez no Brasil em 1963, Pele Negra Máscaras Brancas constrói uma narrativa que parte da perspectivada descolonização e da Diáspora Africana para tratar da negação do racismo contra o negro na França. Em capítulos separados por diferentes temas, Frantz Fanon promove profundas reflexões sobre raça, baseadas em teorias da filosofia, das ciências e da literatura caribenha.


Torto Arado, Itamar Vieira Junior

Em Torto Arado, acompanhamos a trajetória de Bibiana e Belonísia, duas irmãs que vivem no sertão baiano. Um dia, elas encontram uma faca na mala guardada sob a cama de sua avó e acontece, então, um acidente. A partir daquele momento, as vidas das duas estarão para sempre ligadas e uma será a voz da outra quando isso for necessário.


Trilogia da Fundação, Isaac Asimov

A Trilogia da Fundação conta a história da humanidade em um ponto distante no futuro. Nesse lugar, o visionário cientista Hari Seldon prevê a destruição total do império humano e de todo o conhecimento acumulado por milênios. Incapaz de impedir a tragédia, ele arquiteta um plano ousado: se tudo correr como o planejado, Seldon poderá reconstruir a glória dos homens.

E aí, gostou da lista?


Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Conheça os livros de Jô Soares Se você gostou dessas séries, vai gostar desses livros! Clássicos do Horror para conhecer Os melhores romances para ler nos próximos meses Os melhores livros espíritas