Conheça 8 livros infantis que promovem a inclusão

(5 Estrelas - 2 Votos)

Nós selecionamos livros que vão ajudar a você a conversar com as crianças sobre a importância da inclusão de pessoas com deficiência. Confira!

Em um país onde 45 milhões de pessoas, ou quase 25% da população, têm algum tipo de deficiência, de acordo com dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é necessário que se debata cada vez mais a importância da inclusão social. O ideal é que essa conversa se inicie ainda na infância, momento fundamental no desenvolvimento dos indivíduos.

Nesse percurso, a educação e a literatura funcionam como importantes ferramentas que, para além das discussões sobre o assunto, produzem as condições necessárias para a construção de uma sociedade mais inclusiva e um futuro mais acessível para as pessoas com deficiência. Que tal conversar hoje com as crianças sobre a importância da inclusão?

Aqui, nós preparamos uma lista com oito livros infantis que vão ajudar você a iniciar esse debate com os pequenos. Confira as dicas e aproveite leitura!


As Aventuras de uma Criança Downadinha,
Alessandra Almeida Maltarollo

As Aventuras de uma Criança Downadinha conta a história de Clarice, uma menininha com Síndrome de Down. Através de suas aventuras, o livro de Alessanda Almeida e Maltarollo reflete sobre temas como inclusão e a quebra de preconceitos de maneira leve e divertida.


As Cores no Mundo de Lúcia, Jorge Fernando dos Santos

As Cores no Mundo de Lúcia nos apresenta Lúcia, uma menina muito inteligente, alegre e carinhosa com a família. A menina não pode enxergar, pois sofre de cegueira congênita. Mas Lúcia, que adora brincar, descobre uma maneira divertida de perceber as cores no mundo a sua volta, utilizando os seus outros sentidos como ninguém.


Daniel no Mundo do Silencio, Walcyr Carrasco

Daniel perdeu a audição aos 7 anos de idade. Desde então ele conta com todo o apoio da família e se comunica através da Língua Brasileira de Sinais (Libras). Porém, ao mudar-se para uma escola comum, Daniel passa a ser motivo de piada no colégio até o dia em que quase sofre um grave acidente por causa de sua surdez. A partir desse momento, a vida de Daniel no colégio muda para muito melhor.


Flor de Maio, Maria Cristina Furtado

Flor de Maio conta a história de uma pequena borboleta que vive infeliz. Ela nasceu com um pedaço a menos em uma de suas asas e, por isso, não consegue voar. Uma formiga esperta e uma cigarra tocadora de violão surgem, então, para ajudá-la. Apesar das dificuldades encontradas pelo caminho, as três juntarão forças para seguirem em frente juntas.


Quem Disse Que Eu Não Vou Conseguir, Marcos Ribeiro

Quem Disse Que Eu Não Vou Conseguir compartilha relatos de pessoas que viveram situações de grande dificuldade na vida e conseguiram superá-las. O livro de Marcos Ribeiro nos mostra que ser feliz para sempre pode ser um bom final para um conto de fadas, mas ter garra todos os dias é um excelente enredo para a vida real.


Serei Sereia?, Kely Castro

Em Serei Sereia?, conhecemos a história de Inaê, uma menina que já nasceu com um grande desafio a vencer: o fato de não poder andar. Como todas as crianças, ela vive momentos de tristeza, alegria, conflito e tranquilidade. Em sua cadeira de rodas, Inâe enfrenta obstáculos e, aos poucos vai descobrindo que é capaz de construir a sua própria história.


Sonhos do Dia, Claudia Werneck

Ao descobrir que nos seus sonhos podia tudo, mas, na vida, não conseguia fazer quase nada, uma menininha pede a seus heróis e personagens favoritos para fazerem com que os seus sonhos da noite não morram durante o dia. Eles atendem ao pedido da menina e pedem que ela os ajude a convencer outras crianças a não deixarem de defender os seus sonhos.


Uma Cor Só Minha: O Diário de um Daltônico, Ricardo Chaves Prado

Depois de um jogo de boliche e algumas meias trocadas, Francisco descobriu que era daltônico e via as cores de um modo diferente. A partir desse momento, o menino passou a perceber o mundo de um jeito todo seu e a registrar os detalhes desse processo em seu diário, Uma Cor Só Minha: O Diário de um Daltônico.

Por conta de um jogo de boliche e umas meias com os pares trocados, Francisco descobriu que era daltônico. Aprendeu que via as cores de um jeito diferente, só seu. E naquele ano foram muitas descobertas, que o leitor poderá acompanhar neste ´diário d e um daltônico´, contadas pelo próprio Francisco.


Qual livro da lista você quer ler?


Yasmin Lisboa
Comentários

Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *