Suspense e feminismo na nova versão de “Rebecca – A Mulher Inesquecível”

(5 Estrelas - 1 Votos)

Assim como o clássico de Hichtcock, longa-metragem lançado na Netflix em outubro é inspirado no livro de Daphne du Maurier

Inspirado no livro homônimo da escritora britânica Daphne du Marier, lançado em 1938, o longa-metragem “Rebecca – A Mulher Inesquecível” é também uma releitura do clássico dirigido por Alfred Hitchcock em 1940, que rendeu ao diretor o Oscar de Melhor Filme. A versão de 2020 traz novos questionamentos à obra de Du Marier e levanta o debate sobre temas como o machismo e os relacionamentos abusivos.

Com direção de Ben Wheatley (“Turistas e “Free Fire: O Tiroteio”), o filme conta uma história de romance e suspense vivida por Mrs. De Winter (Lily James) e Maxim De Winter (Armie Hammer). Mrs. é uma jovem que vive de maneira humilde até conhecer Maxim, um homem de origem nobre, que se apaixona por ela e lhe propõe casamento. Ao aceitar o pedido, a mulher vai morar com o marido em Manderley, mansão da família Winter localizada na costa da Inglaterra, e ao chegar lá, ela é surpreendida por um mistério.

A casa é assombrada pelas memórias da falecida ex-esposa de Maxim, Rebecca. Embora o marido insista em não revelar a causa da morte de Rebecca, o cotidiano na mansão da família fará com que Mrs. De Winter passe a entrar em contato com os segredos que fazem parte do passado de seu marido.

Além do casal De Winter, vive em Manderley a senhora Danvers (Kristin Scott Thomas). A governanta má e arrogante, que cuida da mansão da família há anos, conviveu com Rebecca e nutria um grande carinho por ela. Junto com Maxim, ela cuida de preservar as lembranças da morta que, por sua vez, transformam a vida de Mrs. De Winter em um pesadelo.


Rebecca, Daphne Du Maurier

A heroína de Rebecca – A mulher inesquecível é uma jovem insegura de si. Ao pedi-la em casamento, Max de Winter, um belo e misterioso viúvo rico, altera para sempre o seu destino. O que seria o final feliz é apenas o início de uma trama de enganos assombrada pela memória de Rebecca, a falecida esposa de Max, e pela senhora Danvers, a soturna governanta devotada à antiga patroa.


Ao discutir sobre o relacionamento do casal De Winter, o longa-metragem escrito por Jane Goldman, Joe Shrapnel e Anna Waterhouse recorre ao feminismo presente no livro de Du Maurier para debater sobre as desigualdades entre homens e mulheres e os relacionamentos amorosos na sociedade.

Assim, a relação do casal protagonista do longa-metragem, Mrs. e Maxim De Winter, se desenvolve marcada não só por diferenças de classe, mas também pelo machismo, pela toxicidade de sentimentos como raiva, ciúmes, frustação e medo. Aqui, nós selecionamos cinco livros para você se aventurar ainda mais nas histórias de suspense. Confira e aproveite a leitura!


A Garota do Lago, Charlie Donlea

Na cidade de Summit Lake, Becca Eckersley, uma estudante de Direito, foi brutalmente assassinada. Filha de um poderoso advogado, a jovem estava no auge de sua vida. Atraída instintivamente pela notícia, a repórter Kelsey Castle vai até a cidade para investigar o caso. Por lá, Kelsey descobre detalhes sobre a vida de Becca e percebe que o que aconteceu com a garota pode ser a chave para superar marcas sombrias de seu próprio passado.


O Beijo da Morte, Ira Levin

O Beijo da Morte narra a história de Burton Corliss, um jovem universitário que, após descobrir que a amante está grávida, mata a mulher para não ser chantageado. No livro, Ira Levin constrói a trajetória de um assassino que vive preso a uma teia de dissimulações, sempre preocupado em ocultar o terrível segredo de sua vida.


Punição para a Inocência, Agatha Christie

Publicado em 1958, Punição para a Inocência conta a história trágica da família Argyle: após matar a mãe, Jacko Argyle é preso, julgado e condenado, mas acaba morrendo na prisão. Porém, quando todos parecem retomar as suas vidas, uma nova situação vai colocar toda a família sob suspeita.


Trilogia Millennium, Stieg Larsson

A trilogia de Stieg Larsson conta diferentes histórias em cada um de seus livros. Em ‘Os Homens que não Amavam as Mulheres’, Henrik Vanger está certo de que a sua sobrinha Harriet, que está desaparecida, foi assassinada por um dos membros da família. Enquanto Mikael Blomqvist e Lisbeth Salander investigam o caso, vão descobrindo que a família Vanger é capaz de fazer qualquer coisa para se proteger.


Uma Mulher no Escuro, Raphael Montes

Uma mulher no Escuro narra a história de uma jovem que, após presenciar um crime bárbaro que matou a sua família, vive solitária, com pesadelos frequentes e grandes dificuldades para se relacionar. Distante das pessoas, ela vive a observar a vida alheia pelas janelas do apartamento onde mora, na Lapa, bairro central do Rio de Janeiro.


Você já assistiu ao filme?


Yasmin Lisboa
Comentários

Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *