“Destacamento Blood”: a luta dos soldados negros na Guerra do Vietnã

(5 Estrelas - 1 Votos)

Disponível na Netflix, novo filme de Spike Lee discute a presença dos soldados afro-americanos na Guerra do Vietnã

Destacamento Blood é o filme mais recente de Spike Lee, diretor norte-americano considerado como um dos principais cineastas negros de sua geração. Lançado no dia 13 de julho de 2020, o longa-metragem surgiu logo após as manifestações antirracistas provocadas pelo assassinato de George Floyd nos EUA. Desde que foi disponibilizado na Netflix, o filme tornou-se um dos principais destaques na plataforma de streaming.

“Destacamento Blood” acompanha o retorno de quatro ex-soldados negros que retornam ao Vietnã após cinco décadas longe do lugar. Os ‘Bloods’ faziam parte de um destacamento militar formado por cinco homens afro-americanos que foram ao país para lutar contra os vietcongs.

De volta ao Vietnã, os quatro veteranos, hoje em dia idosos, têm como missão resgatar uma grande quantidade de ouro que foi perdido pelo exército norte-americano durante a guerra. Além disso, eles desejam trazer de volta os restos mortais de um de seus companheiros, que assumia o comando do grupo e não conseguiu sobreviver ao conflito.


Na companhia de um guia local e do filho de um deles, os amigos seguem pela floresta onde lutaram no conflito bélico que ocorreu no fim dos anos 1960. Desse modo, a jornada dos ‘Bloods’ será marcada por lembranças, traumas e aprendizados que serão responsáveis por transformações individuais e coletivas e irão impactar, inclusive, a união do grupo.

Conhecido por discutir temáticas urgentes como o racismo e a segregação social ao longo de sua extensa filmografia, Spike Lee apresenta ao público mais do que um filme sobre guerra. Ao estabelecer conexões entre a história e os acontecimentos mundiais recentes, o filme promove uma importante reflexão sobre a participação dos homens negros na Guerra do Vietnã, bem como os impactos que esse conflito exerceu na vida dos soldados afro-americanos.

Ficou com vontade de aprofundar ainda mais os conhecimentos sobre o assunto? Aqui, nós preparamos uma lista com cinco livros que vão ajudar você a saber mais sobre essa temática. Confira a lista e boa leitura!


A História da Guerra do Vietnã, Andrew Wiest

A História da Guerra do Vietnã apresenta um panorama sobre a história do conflito bélico que se iniciou no Vietnã nos anos 1960 e durou algumas décadas. O livro de Andrew Wiest aborda desde o envolvimento da França na Primeira Guerra da Indochina à intervenção dos Estados Unidos no Sudeste Asiático a fim de coibir a expansão do comunismo.


Infiltrado na Klan, Ron Stallworth

Infiltrado na Klan conta a história de Ron Stallworth, o primeiro detetive negro da história do Departamento de Polícia de Colorado Springs. Baseado em uma história verdadeira, o livro descreve a experiência de Stallworth quando fingiu ser um homem branco e se infiltrou na Ku Klux Klan para investigar o grupo de supremacistas brancos.


O Gosto da Guerra, Jose Hamilton Ribeiro

Em O Gosto da Guerra, o jornalista Hamilton Ribeiro compartilha as suas experiências cotidianas na Guerra do Vietnã em um relato pessoal e contundente sobre as atrocidades do conflito. Ribeiro viajou para o Vietnã para cobrir a guerra durante 40 dias, mas por conta de uma foto, acabou ficando lá por muito mais tempo do que o previsto.


Soldados do jazz: Os heróis negros do Harlem na Primeira Guerra Mundial, Thomas Saintourens 

Soldados do jazz: Os heróis negros do Harlem na Primeira Guerra Mundial conta a história dos soldados do 15º Regimento de Infantaria da Guarda Nacional de Nova York, que vinham do Harlem, famoso bairro negro da cidade, e que chegaram à Europa levando o jazz. Na obra, Thomas Saintourens revela também o racismo e a segregação que os homens negros sofreram tanto do outro lado do oceano como na volta para casa, sendo reconhecidos e honrados de forma oficial apenas em 2015 pelo governo Obama.


O que você achou das dicas?


Yasmin Lisboa
Comentários

Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *