Professoras do Centro Educacional Anísio Teixeira indicam livros de autoras negras

(5 Estrelas - 1 Votos)

Obras homenageiam o Dia da Mulher Negra, comemorado em 25 de julho. Veja a lista e boa leitura!

Você sabia que 25 de julho é o Dia da Mulher Negra? Criada no Brasil, em 2014, a data tem o objetivo de homenagear a líder quilombola Tereza de Benguela e dar maior visibilidade às reivindicações das mulheres negras, que têm condições de vida bem inferiores em relação às outras mulheres. Segundo o Mapa da Violência, entre 2007 e 2017, houve um aumento de 60% dos homicídios contra mulheres negras. No ambiente de trabalho, de acordo com a pesquisa, elas recebem 70% abaixo do salário médio das brancas.

Nesta mesma data, comemora-se ainda o Dia da Mulher Negra Latino-americana e caribenha, que remete ao 1º Encontro de Mulheres Negras da América Latina e do Caribe, em 1992. Na ocasião, grupos feministas de 32 países se reuniram para discutir sobre o machismo e o racismo sofridos pelas mulheres negras.

Para homenagear a data, as professoras Edith Lacerda e Ninfa Parreiras, da Biblioteca do Centro Educacional Anísio Teixeira (CEAT), com colaboração da professora Marlene Araújo, da mesma instituição, indicaram livros de autoras negras. Há obras para todos os gostos, desde infantojuvenil até de contos.

Confira a lista completa e boa leitura!


Água de barrela, de Eliana Alves Cruz

Neste romance, muitas mulheres negras, através de gerações, lavam as roupas das sinhás brancas. E lavam lembranças e palavras. O título se refere ao procedimento de usar água onde se fervia cinza para branquear
roupas. Um livro que fala de memórias, ancestralidade, exploração, história e escravização. Esta obra, certamente, vai agradar aos adolescentes e aos adultos.


A menina transparente, de Elisa Lucinda

Neste seu primeiro livro para o público infantil, a poeta e atriz Elisa Lucinda instiga o leitor a adivinhar quem seria essa menina que chega de mansinho e se instala dentro de todo mundo que percebe a sua presença. Escreveu também a coleção Amigo Oculto, que segue a mesma estrutura de charadas em versos sobre elementos presentes na vida das crianças e dos adultos.


Olhos de azeviche, de várias autoras

Com o subtítulo “Dez escritoras negras que estão renovando a literatura
brasileira”, o livro traz contos e crônicas de Ana Paula Lisboa, Cidinha da Silva, Conceição Evaristo, Cristiane Sobral, Esmeralda Ribeiro, Fátima Trinchão, Geni Guimarães, Lia Vieira, Miriam Alves e Taís Espírito Santo. Autoras de diferentes cidades, com seu protagonismo e testemunho a nos encantar em histórias para adolescentes e adultos.


Tudo vai dar certo, adaptação de Cedella Marley

A música de Bob Marley é conhecida pelo poder de suas mensagens de
amor, paz e harmonia. Adaptado pela filha mais velha de Bob Marley, Cedella Marley, a partir da canção “Three Little Birds”, Tudo vai dar certo faz os leitores lembrarem que, depois da chuva, o sol sempre volta a brilhar.


O velho tênis novo, de Elê Nogueira

Livro de imagem que conduz o leitor à história de um menino que morava na rua. Entre brincadeiras e afazeres, ele perseguia um sonho. Interessante como ele vai ressignificar algo velho e imprimir novos sentidos. As ilustrações vão contrastar o preto-e-branco da cidade travestida de concreto e o colorido do objeto de desejo da criança.


Você já leu algum livro da lista?


Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *