10 livros para encontrar a felicidade nas pequenas coisas

(4.2 Estrelas - 5 Votos)

Em tempos de distanciamento social em prol do bem coletivo, é preciso descobrir novas formas de alegrar nossos dias. Boa leitura!

O dia 20 de março foi estabelecido pela Organização das Nações Unidas como o Dia Internacional da Felicidade. A data, de acordo com a ONU, marca a busca da felicidade como uma “meta para todos os seres humanos”. Neste ano, o dia será lembrado pela campanha HAPPINESS FOR ALL, TOGETHER. A iniciativa foi criada para promover a solidariedade e a união de todo o mundo, na luta global contra o coronavírus COVID 19.

Nesse momento, em que o distanciamento social se torna necessário em prol do bem coletivo, os gatilhos de felicidade são postos em xeque. Para refletir sobre esse dia, selecionamos livros que vão ajudar você a se autoconhecer e encontrar felicidade nas pequenas coisas. Confira!


Felicidade – Modos de usar, de Mario Sergio Cortella, Leandro Karnal e Luiz Felipe Pondé

Um bate-papo entre três pensadores pop sobre um assunto que interessa a todo mundo: como ser feliz. O livro é resultado do debate entre Cortella, Karnal e Pondé em comemoração aos 15 anos da Editora Planeta no Brasil, realizado em maio de 2018. Durante uma hora e meia, os três discutiram o que é felicidade, o que ela significa, que caminhos podem nos levar a sermos pessoas mais felizes. Como sempre fazem, citaram outros filósofos e pensadores, deram exemplos pessoais e terminaram mostrando que ser feliz é possível – não o tempo todo, mas é possível para todos.


O paraíso são os outros, Valter Hugo Mãe

Para o escritor angolano, radicado em Portugal, os outros são o começo da humanidade. É a partir daí que surge O paraíso são os outros. às páginas conquistam leitores de todas as idades através de um texto sensível, que fala de amor, cumplicidade e esperança.


Em busca de nós mesmos, de Clóvis de Barros Filho

Quem sou eu? De onde veio o mundo? O que devo fazer para viver melhor? O que acontece dentro de mim quando me apaixono? Estas perguntas feitas cotidianamente por todos nós têm sido tema de reflexão dos maiores pensadores da humanidade ao longo dos últimos três mil anos e também de investigação científica. Em busca de nós mesmos apresenta respostas a partir de dois campos de conhecimento distintos – a filosofia (com as ideias de Aristóteles, Platão e Spinoza, entre outros) e as ciências da mente (psicologia e neurociências).


A arte da felicidade, de Dalai Lama

Dalai Lama mostra como derrotar a ansiedade e a insegurança, a contrariedade e o desânimo do dia a dia. Junto com o Dr. Cutler, ele explora inúmeras facetas do cotidiano, entre elas os relacionamentos, a perda e a busca da riqueza, mostrando como transpor os obstáculos da vida através de uma fonte profunda e permanente de paz interior.


Aprenda a viver o agora, de Monja Coen

Monja Coen nos ensina a viver o presente a partir de princípios zen. Quanto ao passado nada se pode fazer. O futuro é uma surpresa. O agora é mutável, é palpável, é real. Assuma o controle de sua vida ao entender que só pode ser dono do presente. Neste livro, Monja Coen demonstrará que é possível estar presente por completo em qualquer atividade. O agora é o único momento real que existe. O passado não pode ser refeito, o futuro nós ainda não sabemos como será. Porém, o presente é real, só depende de nós.


Devagar, Jean Carl Honoré

O Slow movement é um movimento internacional. Ele parte da  ideia de que ao desacelerar, ao fazer as atividades sem pressa, com mais atenção e dedicação, há um aumento da qualidade do ato e do bem-estar de quem o pratica. Nesse livro, Jean Carl Honoré, aborda a história de nossa intensa relação com o tempo e atrela as consequências de viver nesta cultura acelerada.


Felicidade incurável, Fabrício Carpinejar

Uma coletânea de crônicas, sobre amor, relacionamento e amizades. Um debate sobre o que é alegria e liberdade. Notável por sua prosa absolutamente passional e sincera, nesse livro Carpinejar, protege seu ímpeto sem perder a responsabilidade.


Os Quatro Amores, C. S. Lewis

Muitos conhecem C.S. Lewis pelo aclamado Crônicas de Nárnia, mas poucos sabem que sua obra também inclui temas como Cristianismo, Filosofia e até mesmo sátiras. Publicado originalmente em 1960, em Os quatro amores, Lewis aborda a forma como nos relacionamos com o próximo e com Deus através dos diferentes tipos de amor: a Afeição, a forma mais básica de amar; a Amizade, a mais rara; Eros, o amor apaixonado; e a Caridade, o amor mais próximo do divino.


Crônicas para Jovens de Amor e Amizade, Clarice Lispector

Uma seleção de crônicas organizadas para leitores que estão começando a descobrir a obra de Clarice Lispector. Baseadas em situações fictícias e relatos pessoais da autora, são histórias remetem a amizades e amores, sentimentos que permeiam relações e gerações.


Nunca desista dos seus sonhos, de Augusto Cury

O psiquiatra Augusto Cury debruça-se aqui sobre nossa capacidade de sonhar e o quanto ela é fundamental na realização de nossos projetos de vida. Os sonhos são como uma bússola, indicando os caminhos que seguiremos e as metas que queremos alcançar. São eles que nos impulsionam, nos fortalecem e nos permitem crescer. Se os sonhos são pequenos, nossas possibilidades de sucesso também serão limitadas.



Quais outros livros você incluiria na lista?


Yasmin Lisboa



Comentários

Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *