Volta às aulas: 6 livros paradidáticos que ajudam a expandir o universo das crianças

(4.7 Estrelas - 3 Votos)

Além dos clássicos, escolas passaram a adotar obras mais atuais, que permitem maior identificação dos alunos com as histórias

Férias escolares acabando e as aulas já vão começar! Em paralelo à lista de livros didáticos, como de português, matemática e ciências, os colégios costumam pedir também obras paradidáticas, que ampliam o conhecimento das crianças e adolescentes, ajudam no processo de ensino-aprendizagem e funcionam como materiais complementares nas salas.

Além dos clássicos que marcam presença em todos os anos letivos, como Dom Casmurro, de Machado de Assis, e Senhora, de José de Alencar, as escolas passaram a adotar títulos mais atuais ou que já fazem sucesso entre os jovens. As obras permitem maior identificação dos alunos com as histórias e deixam a rotina de estudos mais divertida.

Entre os livros estão Malala, a menina que queria ir para a escola, de Adriana Carranca, e A invenção de Hugo Cabret, de Brian Selznick. Confira a nossa lista completa e boa volta às aulas!


Malala, a menina que queria ir para a escola, de Adriana Carranca

Malala Yousafzai cresceu entre os corredores da escola de seu pai, Ziauddin Yousafzai, e era uma das primeiras alunas da classe. Quando tinha dez anos viu sua cidade ser controlada por um grupo extremista chamado Talibã. Armados, eles vigiavam o vale noite e dia, e impuseram muitas regras. Proibiram a música e a dança, baniram as mulheres das ruas e determinaram que somente os meninos poderiam estudar. Mas Malala foi ensinada desde pequena a defender aquilo em que acreditava e lutou pelo direito de continuar estudando.


A invenção de Hugo Cabret, de Brian Selznick

Hugo Cabret é um menino órfão que vive escondido na central de trem de Paris dos anos 1930. Esgueirando-se por passagens secretas, Hugo cuida dos gigantescos relógios do lugar: escuta seus compassos, observa os enormes ponteiros e responsabiliza-se pelo funcionamento das máquinas. A sobrevivência de Hugo depende do anonimato: ele tenta se manter invisível porque guarda um incrível segredo.


A Guerra de Troia em versos de cordel, de Fábio Sombra e Maurício de Sousa

Mauricio de Sousa e Fábio Sombra trazem aos seus leitores a antiga história sobre o cerco a Troia e o combate dos corajosos guerreiros gregos e troianos. O bravo Aquiles, o forte Heitor, Homero, a bela Helena, estão nas páginas lindamente ilustradas. Os personagens da Turma da Mônica Jovem fazem o papel dos heróis e heroínas que contam a história em rimas e versos de cordel.


Amor não tem cor, de Giselda Laporta Nicolelis

Marijane, casada há vários anos, na impossibilidade de ter filhos, decide adotar uma criança, um menino, de cor parda. Seu desejo vai contra o de seu marido, que, apesar de mulato, só concorda com a adoção de uma menina loira e de olhos azuis. Esta história retrata a mistura de sentimentos que afloram quando os casais decidem adotar uma criança. A preferência do marido de Marijane coincide com a da maioria dos casais adotantes no Brasil.


Assassinato no expresso oriente, de Agatha Christie

Este é um dos principais livros da escritora Agatha Christie, autora mais traduzida do mundo. Na história, a viagem do glamoroso Expresso Oriente é interrompida durante a noite após o trem ser bloqueado por uma nevasca. Pela manhã, um dos passageiros é encontrado morto com múltiplas facadas. A neve intocada fora da cabine sugere que o assassino está no trem, o que deixa todos a bordo sob suspeita.


Barba ensopada de sangue, de Daniel Galera

Com uma escrita ao mesmo tempo controlada e sensível, Barba ensopada de sangue fala de amores perdidos, conflitos familiares e segredos inconfessos. Um romance magistral que confirma Daniel Galera como um dos expoentes da literatura brasileira contemporânea.

Comentários

Gabriela Mattos

Analista de comunicação em Estante Virtual
Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.
Gabriela Mattos

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *