Oscar 2022: veja os principais vencedores da premiação

(5 Estrelas - 1 Votos)

“No Ritmo do Coração” e “Duna” são os grandes vencedores da 94ª edição do Oscar. Conheça os destaques da premiação!

Neste domingo (27), o mundo parou para assistir à cerimônia do Oscar 2022. A 94ª edição da premiação que, neste ano, aconteceu no Teatro Dolby, em Los Angeles, revelou os vencedores escolhidos pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas para cada uma de suas 23 categorias.

O vencedor da noite foi o longa-metragem “No Ritmo do Coração”, da diretora norte-americana Siân Heder, que levou o prêmio de Melhor Filme, principal categoria do Oscar, e as estatuetas de “Melhor Roteiro Adaptado” e “Melhor Ator Coadjuvante” (“Troy Kotsur”). A produção, que foi lançada na Apple TV+, é a primeira de uma plataforma de streaming a ganhar a premiação.

Outro destaque do prêmio foi o filme “Duna”, de Denis Villeneuve, que levou seis estatuetas e foi o grande vencedor das categorias técnicas do Oscar 2022. O longa é a segunda adaptação do romance de ficção científica do escritor Frank Herbert e ganhou as categorias de “Melhor Fotografia”, “Efeitos Visuais”, “Melhor Som”, “Melhor Trilha Sonora”, “Melhor Direção de Arte” e “Melhor Edição”.

Quer saber mais sobre o resultado da premiação? Conheça os principais vencedores do Oscar 2022!


No Ritmo do Coração, Siân Heder – Melhor Filme, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Ator Coadjuvante

Uma família com deficiência auditiva comanda um negócio de pesca em Gloucester, nos Estados Unidos. Ruby (Emilia Jones), a única pessoa da família que escuta, ajuda os pais e o irmão surdo com as atividades do dia-a-dia. Mas, por conta disso, ela é vista como alguém estranha em sua escola. Isso até ela se juntar ao coral, onde acaba se envolvendo romanticamente com um de seus colegas e começa a fazer amizades. Com o tempo, ela percebe que tem uma grande paixão por cantar e seu professor a encoraja a tentar entrar em uma escola de música, já que sua voz é linda. A jovem, então, treina para ser aceita na faculdade de Berklee, onde poderá seguir com o canto, mas ela precisa decidir entre continuar ajudando sua família ou ir atrás de seus sonhos.


Ataque dos Cães, Jane Campion – Melhor Direção

Phil (Benedict Cumberbatch) e George (Jesse Plemons) são dois irmãos ricos e proprietários da maior fazenda de Montana. Enquanto o primeiro é brilhante, mas cruel, o segundo é a gentileza em pessoa. A relação dos dois vai do céu ao inferno quando George se casa secretamente com a viúva local Rose (Kirsten Dunst). O invejoso Phil fará de tudo para atrapalhá-los.


Belfast, Kenneth Branagh – Melhor Roteiro Original

O jovem Buddy (Jude Hill) percorre a paisagem das lutas da classe trabalhadora da Irlanda do Norte, em meio a mudanças culturais e uma violência extrema. O menino de 9 anos sonha com um futuro melhor, que lhe tire dos problemas que enfrenta no momento. Mas, enquanto isso não acontece, ele se consola com o carismático Pa (Jamie Dornan) e a Ma (Caitríona Balfe), junto com seus avós (Judie Dench e Ciarán Hins) que contam histórias maravilhosas. Enquanto isso, a família luta para pagar suas dívidas acumuladas.

Para conhecer mais sobre o diretor…

Beginning, Kenneth Branagh

Em Beginning, Kenneth Branagh compartilha os altos e baixos de uma vida dedicada à atuação, carreira que o tornou um dos atores mais aclamados de sua geração. Ao voltar à sua infância na classe trabalhadora de Belfast, Branagh descreve o fogo da ambição que o atraiu ao palco e às peças de Shakespeare.


Encanto, Byron Howard, Jared Bush e Charise Castro Smith – Melhor Animação

A família Madrigal e sua comunidade vivem na Colômbia, em um lugar cercado por montanhas, que os deixam protegidos dos maus do mundo. A família é dotada de magia e cada um de seus integrantes tem um poder mágico que é usado para ajudar a comunidade. No entanto, Mirabel, uma das integrantes do grupo, não recebeu este dom quando completou cinco anos. Na noite em que um de seus primos recebe seus dons, ela vê a casa da família rachando, mas ninguém acredita: já que a menina não tem poderes mágicos. Mirabel então parte em uma aventura própria para achar o que há de errado com a casa e salvar todos de sua família, e o único que pode dar as respostas é seu tio Bruno, que vê o futuro.


Drive My Car, Ryusuke Hamaguchi – Melhor Filme Internacional

Yusuke Kafuku (Hidetoshi Nishijima) é um ator e diretor de sucesso no teatro. Ele é casado com Oto (Reika Kirishima), uma roteirista com muitos segredos e com quem divide a sua vida, o seu passado e colaboração artística. Quando Oto morre repentinamente, Kafuku se sente arrependido de nunca conseguir compreendê-la completamente. Dois anos depois, ainda em luto, ele aceita dirigir uma peça no teatro de Hiroshima, embarcando em seu precioso carro Saab 900. Lá, ele tem que lidar com Misaki Watari (Toko Miura), uma jovem chauffeur, com que tem que deixar o carro. Apesar de suas dúvidas iniciais, uma relação muito especial se desenvolve entre os dois.

Para ir além do filme…

Homens Sem Mulheres, Haruki Murakami

Em Homens Sem Mulheres, Muramaki apresenta sete histórias que tratam de relações amorosas e trazem o estilo único do autor. Os contos versam sobre o isolamento e a solidão que permeiam as relações amorosas: homens que perderam uma mulher depois de um relacionamento marcado por mal-entendidos. Porém, as verdadeiras protagonistas destas histórias são as mulheres, que misteriosamente invadem a vida dos homens e desaparecem, deixando uma marca inesquecível na vida daqueles que amam.


Os Olhos de Tammy Faye, Michael Showalter – Melhor Atriz, Maquiagem e Cabelo

O filme conta a história da lendária Tammy Faye Bakker (Jessica Chastain), maior apresentadora gospel da TV norte-americana. Ela e seu marido, Jim Bakker (Andrew Garfield), vieram de origens humildes e conseguiram criar a maior rede de radiodifusão religiosa do mundo, alcançando respeito e reverência por sua mensagem de amor, aceitação e prosperidade. Porém, os escândalos e seus rivais derrubariam o seu império – e o filme biográfico acompanha a trajetória traçada por ela para tentar superar os ataques e retomar tudo o que construiu.


King Richard: Criando Campeãs, Reinaldo Marcus Green – Melhor Ator

King Richard: Criando Campeãs é um filme biográfico inspirado em Richard Williams, pai das famosas tenistas Serena Williams e Venus Williams. Decidido a tornar suas filhas grandes campeãs do tênis, Richard (Will Smith) usa métodos próprios e nada convencionais com as filhas Serena (Demi Singleton) e Venus (Saniyya Sidney) para que elas saiam das ruas de Compton direto para as quadras do mundo todo. Treinando em quadras de tênis negligenciadas da Califórnia, as meninas são moldadas pelo compromisso de seu pai e pelo equilíbrio de sua mãe, superando todos os desafios impostos em seus caminhos para o sucesso.


Amor, Sublime Amor, Steven Spielberg – Melhor Atriz Coadjuvante

Na Nova Iorque de 1957, as gangues Jets, estadunidenses brancos, e os Sharks, descendentes e/ou porto-riquenhos, são rivais que tentam controlar o bairro de Upper West Side. Maria (Rachel Zegler) acaba de chegar à cidade para seu casamento arranjado com Chino (Josh Andrés Rivera), algo ao qual ela não está muito animada. Quando em uma festa a jovem se apaixona por Tony (Ansel Elgort), ela precisará enfrentar um grande problema. Ambos fazem parte de gangues rivais: Maria dos Sharks e Tony dos Jets. Nesta história inspirada por Romeu e Julieta, os dois pombinhos precisarão enfrentar a tudo e todos se quiserem celebrar este romance proibido.

Para ir além do filme…

Amor, Sublime Amor, Irving Shulman 

Maria e Tony não conheciam o amor até a noite em que os seus olhares se cruzaram no baile. Porém, logo os dois descobrem que fazem parte de realidades distintas e inconciliáveis. Maria é irmã do líder dos Sharks, uma gangue de imigrantes porto-riquenhos, enquanto Tony é ex-integrante e o melhor amigo do líder dos Jets, a gangue rival, formada por brancos norte-americanos. Embora Tony tenha decidido começar uma nova vida, longe das rixas entre gangues e da criminalidade das ruas, seu vínculo com os Jets permanece mais forte do que ele imaginava e será decisivo para o curso de seu romance com Maria.


Duna, Denis Villeneuve – Melhor Fotografia, Efeitos Visuais, Melhor Som, Melhor Trilha Sonora, Melhor Direção de Arte, Melhor Edição

O Duque Leto Atreides administra o planeta desértico Arrakis, também conhecido como Duna, lugar de única fonte da substância rara chamada de “melange”. Para garantir poderes sobrehumanos, ele manda seu filho, Paul Atreides (Timothée Chalamet), seus servos e a concubina Lady Jessica (Rebecca Fergunson), à Duna para garantir o futuro de sua família e de seu povo. Mas, uma traição amarga faz com que Paul e Jessica fujam para os Fremen, um povo que vive nos cantos mais longes do deserto.

Para ir além do filme…

Duna, Frank Herbert

Em Duna, conhecemos Paul Atreides, um jovem prestes a mudar radicalmente de vida. Depois de receber a visita de uma mulher desconhecida, Paul é obrigado a ir embora de seu planeta natal para viver no árido e severo Arrakis, o Planeta Deserto. Por lá, o rapaz se envolverá em questões políticas e religiosas e, nele, o povo de Arrakis irá depositar a esperança de realização de um plano urdido há séculos.


007 – Sem Tempo para Morrer – Melhor Canção

Depois de sair do serviço ativo da MI6, James Bond (Daniel Craig) vive tranquilamente na Jamaica. Porém, a vida do espião 007 logo é agitada mais uma vez. Felix Leiter (Jeffrey Wright) é um velho amigo da CIA que procura o inglês para ajudá-lo em uma missão secreta. Mas o que era para ser apenas uma missão de resgate de um grupo de cientistas acaba se tornando mais traiçoeira do que o esperado. Bond é levado ao misterioso vilão, Safin (Rami Malek), que utiliza de novas armas de tecnologia avançada e extremamente perigosa e terá de ajudar mais uma vez a MI6 para impedir que o mundo sofra nas mãos desse novo vilão.

Para ir além do filme…

Goldfinger, Ian Fleming

James Bond vai da Flórida à Suíça para desfazer os planos do perigoso magnata Auric Goldfinger. No primeiro encontro, o homem mais rico da Inglaterra mostra-se apenas como um sujeito competitivo, que fará de tudo para não perder um jogo ou uma aposta. Nos encontros seguintes, porém, Bond descobre que tem diante de si um dos inimigos mais terríveis e maquiavélicos que já enfrentou.


Cruela, Craig Gillespie – Melhor Figurino

Ambientado na Londres dos anos 70 em meio à revolução do punk rock, vive uma jovem vigarista chamada Estella (Emma Stone). Inteligente, criativa e determinada a ganhar o mundo com os seus designs, ela acaba chamando a atenção da Baronesa Von Hellman (Emma Thompson), uma lenda fashion que é tão chique quanto assustadora. Mas, o relacionamento delas vai desencadear uma série de eventos e revelações que farão com que Estella abrace o seu lado rebelde e se torne a Cruella, uma pessoa má, elegante e com sede de vingança.

Para ir além do filme…

Cruella – Vol.7, Serena Valentino

No volume mais recente da internacionalmente famosa série Vilões da Disney, conhecemos uma história contada pela maldade em pessoa: Cruella De Vil. Da infância solitária ao seu visual fashion, Cruella conta tudo sobre sua história nesta incrível autobiografia de uma mulher condenada. O livro trata de uma história sobre laços complicados nas amizades entre mulheres, sobre mães e filhas e sobre um desejo abrasador e destrutivo. Afinal, as coisas nem sempre são preto no branco.


O que você achou do resultado da premiação?


Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Livros para mergulhar nas editoras independentes Histórias que combinam com café Livros sobre diversidade que você precisa conhecer 9 livros que você leria pelo título Livros para gerenciar a carreira