8 livros para ler em 2022

(0 Estrelas - 0 Votos)

Você já definiu as suas leituras deste ano? Nós selecionamos oito livros imperdíveis para todo mundo conferir em 2022. Conheça a lista!

O início do ano é sempre aquele momento em que definimos as nossas metas literárias e organizamos aquela listinha dos sonhos com todos os livros que adoraríamos conhecer nos próximos meses. Mas, e você? Já organizou as suas leituras de 2022?

Para ajudar os nossos leitores a mandarem bem na escolha dos livros que irão conferir neste ano, nós preparamos uma curadoria com oito livros que todo mundo precisa ler em 2022. Conheça a lista e aproveite a leitura!


A autobiografia da minha mãe, Jamaica Kincaid

Xuela Claudette Richardson mora na ilha de Dominica e é filha de mãe caribenha e pai meio escocês e meio africano. Sua mãe morreu no parto e, ao nascer, Xuela precisará encontrar o seu lugar no mundo sem o auxílio materno. Em A autobiografia da minha mãe, Jamaica Kincaid explora todos os paradoxos na trajetória de uma mulher que é ao mesmo tempo o testamento da mãe que ela nunca conheceu, da mãe que ela nunca se permitiu ser e dos filhos que ela se recusou a ter.


Assim falou Zaratustra, Nietzsche

Amado, odiado, incompreendido ou mal interpretado, porém, jamais ignorado. Essa é a sina do personagem principal de Assim falou Zaratustra e também do próprio livro, o mais célebre de Friedrich Nietzsche. Desde a época de seu lançamento, o texto instiga e divide os críticos, e sua influência se estende para muito além da filosofia, inspirando autores como Carl Jung e Thomas Mann. Nesta obra, Nietzsche une poesia ao discurso filosófico, sedimentando alguns dos conceitos centrais do seu pensamento, como o super-homem, a vontade de poder e o eterno retorno.


Baixo esplendor, Marçal Aquino

Em 1973, o Brasil vive um dos períodos mais duros da ditadura militar. É num ambiente contaminado pela paranoia que se move Miguel, um agente do setor de Inteligência da polícia civil cuja especialidade é se infiltrar em quadrilhas sob investigação. Numa das operações, ele se aproxima de um grupo de ladrões de carga, tornando-se íntimo de Ingo, o chefe, que não só apadrinha sua entrada no bando como lhe apresenta a irmã, Nádia, com quem Miguel inicia um relacionamento. Vaidoso, ele acredita que, na hora certa, não terá dificuldades para romper os laços surgidos na operação. Mas, apaixonado por Nádia, o policial se vê surpreendido por dúvidas sobre de que lado irá ficar quando o cerco se fechar sobre a quadrilha.


Copo vazio, Natalia Timerman

Mirela é uma mulher inteligente e bem-sucedida e acaba mergulhada em afetos perturbadores quando se apaixona por Pedro. Há algo de ancestral, talvez atemporal, no sofrimento de Mirela, que ecoa a dor de todas essas mulheres. Mas há também elementos contemporâneos: a forma de vida nas grandes cidades e as redes sociais são questões que acentuam os dilemas. Mirela tem emprego, apartamento, família e amigos, porém parece ser bastante solitária. Quando conhece Pedro, ela se preenche de energia e entusiasmo, e fica obcecada não só por ele, mas por essa versão de si mesma. O que fazer quando ele desaparece de repente, sem explicações?


Elke: Mulher Maravilha, Chico Felitti

Elegante, desbocada, inteligente e sempre encantadora, Elke Maravilha revolucionou as passarelas da moda antes de se tornar atriz, cantora e jurada de programas de auditório. A modelo, que explodiu no começo dos anos 1970, conquistou milhões de fãs na televisão com sua beleza exótica e seu humor brejeiro. Alemã de nascimento, filha de pai russo e mineira de coração, ela foi uma cidadã do mundo, fluente em várias línguas e culturas. Até morrer, em 2016, Elke Maravilha foi dionisíaca e livre como os personagens que encarnou. O fenômeno Elke influenciou artistas e ativistas e tem inspirado sucessivas gerações de LGBTQIA+, fascinadas por sua liberdade de ser e de pensar.


O paraíso são os outros, Valter Hugo Mãe

Para o escritor angolano, radicado em Portugal, os outros são o começo da humanidade. É a partir daí que surge O paraíso são os outros. às páginas conquistam leitores de todas as idades através de um texto sensível, que fala de amor, cumplicidade e esperança.


Sobre os ossos dos mortos, Olga Tokarczuk

Vencedor do Prêmio Nobel de Literatura, Sobre os Ossos dos Mortos parte de uma história de crime e investigação convencional para se converter em uma espécie de suspense existencial. Em uma mistura de thriller com o humor, o romance de Olga Tokarczuk reflete a respeito de temas como a loucura, a injustiça e os direitos dos animais.


Todo dia a mesma noite, Daniela Arbex

Todo dia a mesma noite relembra detalhes sobre o incêndio da Boate Kiss, que vitimou 242 pessoas na cidade de Santa Maria, no interior do Rio Grande do Sul. Através dos depoimentos de sobreviventes, familiares das vítimas, equipes de resgate e profissionais da área da saúde, a jornalista Daniela Arbex nos teletransporta àquela noite tenebrosa de 2013.


Qual livro da lista você vai conferir?


Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Livros para mergulhar nas editoras independentes Histórias que combinam com café Livros sobre diversidade que você precisa conhecer 9 livros que você leria pelo título Livros para gerenciar a carreira