9 livros para ler no fim do ano

(5 Estrelas - 1 Votos)

Que tal dar um gás nas suas últimas leituras do ano? Conheça a nossa seleção com nove livros que todo mundo precisa conhecer antes que 2021 acabe

Estamos a poucos dias do último mês de 2021 e esse é um momento em que os fãs de literatura costumam dar um gás nas últimas leituras do ano. Aliás, é também um ótimo período para quem quer organizar a sua lista dos livros lidos de janeiro a dezembro.

E você, o que tem lido por aí? Para ajudar nossos leitores a cumprirem as suas metas literárias de 2021, nós preparamos uma seleção com nove livros que todo mundo precisa conhecer antes do ano acabar. Confira a lista e aproveite!


Até o verão terminar, Colleen Hoover

Filha de uma mãe problemática e um pai ausente, Beyah está prestes a mudar a sua sorte graças a si mesma por conta da bolsa de estudos que ganhou para estudar em uma boa universidade. Apenas dois curtos meses separam o tão sonhado futuro do passado que tanto deseja deixar para trás. Mas uma reviravolta faz Beyah perder até mesmo a casa em que mora. Sem opção, ela recorre ao último recurso que tem e precisará passar o resto do verão na casa de praia do pai que mal conhece. O seu plano é se manter quase invisível até poder ir para a faculdade. Mas o vizinho da casa ao lado torna tudo muito mais complicado. Sem terem como fugir da atração que sentem um pelo outro, Beyah e Samson resolvem se dar uma chance, mas apenas até o verão terminar.


Cartas para minha avó, Djamila Ribeiro

Em Cartas para minha avó, a filósofa Djamila Ribeiro revisita sua infância e adolescência para discutir temas como ancestralidade negra e os desafios de criar filhos numa sociedade racista. O relato da autora se constrói a partir de cartas escritas a sua saudosa avó Antônia.


Correntes, Olga Tokarczuk

Em Correntes, Olga Tokarczuk investiga as possibilidades do gênero romanesco para falar sobre o corpo, o mundo e as estratégias com as quais tentamos mapeá-los. Inquieto como sua autora, o livro não para. Seja de ônibus, avião, trem ou barco, o texto acompanha Olga em saltos de país em país, de tempos a tempos, de história a história, criando um panorama do nomadismo moderno.


Depois, Stephen King

James Conklin não é uma criança comum: ele vê gente morta. A mãe do garoto implora para que ele mantenha essa habilidade em segredo e ele consegue fazer isso na maior parte do tempo. Pelo menos até Liz Dutton, a companheira de sua mãe e detetive do Departamento de Polícia de Nova York, aparecer na saída da escola e anunciar que precisa de ajuda. Neste momento, Jamie embarca em uma corrida para desvendar o último segredo de um falecido terrorista. Assim começa a jornada mais assustadora de sua vida.


Meu Caminho Até a Cadeira Número 1, Rachel Maia

Em Meu caminho até a cadeira número 1, a empresária brasileira Rachel Maia conta como construiu uma carreira bem-sucedida em importantes empresas globais, como Tiffany & Co., Pandora e Lacoste. No livro, Rachel também compartilha com os leitores sua trajetória de vida, além de convicções sobre o mercado de trabalho, diversidade e autoconfiança.


Notas Sobre o Luto, Chimamanda Ngozi Adichie

No livro escrito após a morte de seu pai em junho de 2020, Chimamanda Ngozi Adichie compartilha o seu
relato sobre a imensurável dor da perda, com as lembranças e resiliência trazidas por ela. Ciente de que era uma entre as milhões de pessoas que estavam sofrendo naquele momento, a autora se debruçou sobre as dimensões familiares e culturais do luto, mas também sobre a solidão e a raiva inerentes a esse processo.


Pequena coreografia do adeus, Aline Bei

Julia é filha de pais separados: sua mãe não suporta a ideia de ter sido abandonada pelo marido, enquanto seu pai não suporta a ideia de ter sido casado. Sufocada por uma atmosfera de brigas constantes e falta de afeto, a jovem escritora tenta reconhecer sua individualidade e dar sentido à sua história, tentando se desvencilhar dos traumas familiares. Entre lembranças da infância e da adolescência, e sonhos para o futuro, Julia encontra personagens essenciais para enfrentar a solidão ao mesmo tempo que ensaia sua própria coreografia, numa sequência de movimentos de aproximação e afastamento de seus pais que lhe traz marcas indeléveis.


Sobre a Terra somos belos por um instante, Ocean Vuong

O romance marca a estreia de Ocean Vuong na ficção e apresenta um relato autobiográfico do escritor vietnamita-americano sobre família, um primeiro amor e a força da narrativa. Uma carta escrita para uma mãe que não sabe ler. É assim que somos introduzidos na história de Sobre a Terra Somos Belos por um Instante. Aos 30 anos, o palestrante Little Dog decide redigir para a sua mãe e, jamais poderia imaginar que, com esse ato, desenterraria a história de sua família, que se iniciou no Vietnã, antes dele nascer e ir morar nos Estados Unidos.


Vista chinesa, Tatiana Salem Levy

Em 2014, o Brasil e, especialmente, o Rio de Janeiro estão em euforia. A Copa do Mundo prestes a acontecer, Olimpíadas de 2016 à vista. Júlia é sócia de um escritório de arquitetura que está planejando alguns projetos na futura Vila Olímpica. No dia de uma dessas reuniões com a prefeitura, ela sai para correr no Alto da Boa Vista e, a certa altura, alguém encosta um revólver na sua cabeça e a leva para dentro da mata, onde é estuprada. Deixada largada no meio da floresta, ela se arrasta para casa, onde uma amiga lhe presta os primeiros socorros. A dor, sensação de imundície e “culpa” são descritos, assim como os percalços junto à polícia para tentar encontrar o criminoso em um lugar onde basta ser pobre para parecer suspeito.


Qual livro você vai conhecer nos próximos dias?


Yasmin Lisboa
Comentários

Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *