O cotidiano brasileiro sob os olhos de Artur Xexéo

(0 Estrelas - 0 Votos)

O jornalista e escritor morreu na noite deste domingo (27). Xexéo estava internado em uma clínica no Rio após ter uma parada cardiorrespiratória

Jornalista, dramaturgo, tradutor e autor de livros como “Hebe: a biografia”, Artur Xexéo morreu neste domingo (27), aos 69 anos. De acordo com o G1, Xexéo havia sido diagnosticado há duas semanas com um linfoma e fez a primeira sessão de quimioterapia na quinta-feira passada.

No dia seguinte, ele teve uma parada cardiorrespiratória e foi internado na Clínica São Vicente, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Embora o quadro tenha sido controlado na própria sexta-feira, o jornalista carioca não resistiu e morreu na noite de domingo. O velório de Arthur Xexéo será restrito a familiares. Ele deixa o marido Paulo Severo, com quem dividiu a vida por mais de 30 anos.

Artur Xexéo era colunista do jornal “O Globo” e comentarista do programa “Estúdio I”, da Globo News. Antes disso, o jornalista já havia passado por veículos como a Veja, a Isto É, o Jornal do Brasil, e a rádio CBN, onde fez sua estreia como comentarista na companhia de Carlos Heitor Cony. Desde 2015, Xexéo atuava na cobertura das cerimônias do Oscar na Globo, comentando a premiação junto de colegas como a apresentadora do “Estúdio I”, Maria Beltrão.

Divulgação.

Em sua trajetória na literatura, Artur Xexéo escreveu as biografias da dramaturga Janete Clair, intitulada “Janete Clair: A Usineira de Sonhos” (1996), e da cantora e apresentadora de TV Hebe Camargo, lançada em 2017. Além disso, Xexéo publicou o livro “Liberdade de Expressão” em 2003, junto com Carlos Heitor Cony e Heródoto Barbeiro e a coleção de crônicas “O Torcedor Acidental”, em 2010.

Como dramaturgo, ele escreveu o musical “A Garota do Biquíni Vermelho” e a peça “Nós sempre teremos Paris”, além de traduzir o musical “Xanadu”, dirigido por Miguel Falabella, e “Love Story, o musical”, com direção de Tadeu Aguiar. Xexéo ainda comandou os espetáculos “Cartola – O Mundo é Um Moinho” e “Minha Vida Daria Um Bolero” e adaptou o musical “A Cor Púrpura”, de Marsha Norman, durante o ano de 2019.


Hebe – A Biografia

Em Hebe – A Biografia, o jornalista Artur Xexéo conta a trajetória da cantora e apresentadora que marcou a história do rádio e da televisão no Brasil. Com depoimentos de artistas que acompanharam de perto a carreira de Hebe e relatos dos familiares da apresentadora, o livro apresenta em detalhes a vida dessa mulher que deixou a sua marca na TV brasileira.


Liberdade de Expressão, Carlos Heitor Cony, Heródoto Barbeiro e Artur Xexéo

Em Liberdade de Expressão, os jornalistas Carlos Heitor Cony, Herodoto Barbeiro e Artur Xexeo discutem temas atuais, indo desde sexo à política e religião. O livro apresenta uma divertida troca de ideias entre os autores, com humor, divergências e muita liberdade de expressão.


Janete Clair: A Usineira dos Sonhos

Quinze anos depois de ser vítima de uma injustiça, a dramaturga Janete Clair tem a sua história contada neste livro de Artur Xexéo. Janete Clair: A Usineira dos Sonhos confirma que as críticas feitas a “Coração Alado” foram mesmo injustas.


O Torcedor Acidental

Em O torcedor acidental, Artur Xexéo apresenta 21 crônicas inéditas com memórias de suas andanças durantequatro coberturas de Copa do Mundo (Estados Unidos, 1994; França, 1998; Coreia/Japão, 2002; e Alemanha, 2006). Como o próprio cronista ressalta, futebol é apenas o pano de fundo para suas coberturas do Campeonato Mundial de Futebol. Xexéo busca a matéria-prima de seus textos longe dos fortes holofotes dos estádios.


Você já conhecia o trabalho de Artur Xexéo?


Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Maze Runner: Conheça os livros da saga Conheça os livros de Jô Soares Se você gostou dessas séries, vai gostar desses livros! Clássicos do Horror para conhecer Os melhores romances para ler nos próximos meses