9 livros para conhecer a geração beat

(5 Estrelas - 1 Votos)

Comandada por nomes como Jack Kerouac e William S. Burroughs, a geração beat revolucionou a sociedade norte-americana nos anos 1950

Durante os anos 1950, um pequeno grupo de jovens poetas e escritores norte-americanos estavam cansados dos padrões burgueses e conservadores defendidos em seu país e rejeitavam a busca pelo american way of life, estilo de vida que se estabeleceu nos Estados Unidos após a Segunda Guerra Mundial e que institucionalizou o comportamento consumista.

Inspirada pela obra de autores como William Blake e Arthur Rimbaud, a geração beat subverteu tradicionalismos artísticos e comportamentais, criando a sua própria filosofia de vida. Com base no misticismo, os beats fundaram um movimento que defendia a inovação, a igualdade, o amor livre, além do contato com as religiões orientais e a experiência com drogas em busca da sublimação espiritual.

Através de um comportamento rebelde e escrita revolucionária, Jack Kerouac, Allen Ginsberg, William S. Burroughs e outros autores inauguraram uma articulação cultural independente que abalou as estruturas da sociedade norte-americana e inspirou a aparição do movimento hippie na década seguinte.

Quer saber mais sobre a geração beat? Nós selecionamos nove livros que foram escritos por autores que fizeram parte desse movimento. Confira a lista e aproveite a leitura!


Amor nos Tempos de Fúria, Lawrence Ferlinghetti

Em 1968, os estudantes da Sorbonne, em Paris, tomam as ruas com protestos, discursos e pichações. A eles unem-se trabalhadores, artistas e músicos, iniciando uma das maiores greves gerais da história. O calor desta revolução serve de pano de fundo para o encontro entre Annie, uma pintora americana, e Julien, um cético banqueiro português que afirma ser anarquista de coração, mas vive segundo o espírito burguês.


Mate-me Por Favor, Legs Mcneil e Gillian Mccain

Em Mate-me por favor, Legs Mcneil e Gillian Mccain abordam a história definitiva e nunca antes contada dos anos 70 e da Blank Generation. O livro narra o nascimento do que hoje se chama punk, desde a Factory de Andy Warhol até o Reino Unido dos anos 80, e apresenta a explosiva trajetória desse fenômeno da cultura pop.


Medo e Delírio Em Las Vegas, Hunter S. Thompson

Imagine alugar um conversível vermelho e ter como destino Las Vegas. Imagine torrar o pagamento de uma matéria que ainda não foi feita e encher o carro de drogas de todos os tipos. Agora imagine ter ao seu lado o seu advogado, um samoano nada confiável. Essa é a história de Medo e delírio em Las Vegas, o livro que revolucionou as bases do texto jornalístico e transformou Hunter Thompson em um dos grandes retratistas dos ideais libertários dos Estados Unidos nos anos 60.


Memórias de Uma Beatnik, Diane Di Prima

O livro de Diane Di Prima apresenta as memórias de uma jovem beatnik na Nova York boêmia dos anos 1950. Esse é um retrato ousado e franco, mas muito bem humorado da geração beat, por uma de suas principais representantes.


Os Rebeldes, Claudio Willer

Em Os rebeldes, Claudio Willer aborda a dimensão mística da geração beat e revela a história desses personagens-personalidades que transcenderam os próprios limites e os de sua época, criando uma nova filosofia de vida e de arte.


On the Road – Pé na Estrada, Jack Kerouac

On The Road narra em detalhes a inesquecível viagem dos jovens Sal Paradise e Dean Moriarty pela lendária Rota 66, atravessando os Estados Unidos inteiros – desde Paterson, em New Jersey, até a costa oeste do país. A narrativa de Jack Kerouac acabou tornando-se uma grande influência para movimentos de vanguarda que refletiam a respeito da arte e o comportamento da juventude na segunda metade do século XX.


O Livro de Jack: Uma biografia oral de Jack Kerouac, Barry Gifford e Lawrence Lee

Em uma mistura de biografia minuciosa com “conversa transcontinental”, O Livro de Jack acompanha Jack Kerouac em sua trajetória em busca de uma prosa afinada com o jazz bop. Enquanto abria mão de uma carreira esportiva como jogador de rúgbi, ele entrava e saía de múltiplos empregos, abandonando também breves casamentos.


Queer, William S. Burroughs

Ambientado na Cidade do México do início dos anos 1950, Queer acompanha a trajetória de William Lee — alter ego de William Burroughs — durante uma crise de abstinência de drogas, que ele tenta superar com álcool e com uma paixão obsessiva por Eugene Allerton. Juntos, os dois partem para a América Latina em busca pela nova droga do momento, a ayahuasca.


Uivo e Outros Poemas, Allen Ginsberg

Publicado originalmente em 1956, Uivo e Outros Poemas defende a liberdade de expressão e as mais diversas causas libertárias, como a da liberdade sexual, da luta contra o preconceito racial e da condenação da guerra. Tudo isso com uma poesia próxima da dicção das ruas e distante da linguagem rebuscada utilizada no gênero até então.


Qual livro da seleção você quer conhecer?


Yasmin Lisboa
Comentários

Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *