Livros de Djamila Ribeiro estão entre os mais vendidos na Estante Virtual

(5 Estrelas - 1 Votos)

Ranking dos mais vendidos em junho apresenta desde livros que discutem o racismo em nossa sociedade a obras clássicas da literatura mundial

Aqui na Estante Virtual, junho foi marcado por leituras sobre questões raciais, políticas e sociais. Neste mês, o movimento Black Lives Matter (“Vidas Negras Importam”) ocupou as redes sociais com importantes debates sobre o racismo e a violência direcionada a pessoas negras no mundo todo. O interesse pela discussão fez com que muita gente fosse atrás dos livros que tratam dessas temáticas.

Os grandes destaques desse mês são as obras Pequeno manual antirracista, da autora Djamila Ribeiro, que também ocupa o décimo lugar da lista com Lugar de fala, e Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada, da escritora Maria Carolina de Jesus, que em 2020 completa quarenta anos desde o seu lançamento. Que tal conhecer os outros livros do ranking? Confira aí e aproveite a leitura!


Pequeno manual antirracista, Djamila Ribeiro

Em Pequeno Manual Antirracista, a filósofa e ativista Djamila Ribeiro discute temas como o racismo, negritude, branquitude, violência racial, cultura, desejos e afetos. Nos onze capítulos deste pequeno manual, a autora revela possibilidades de reflexão para que as pessoas aprofundem conhecimentos sobre discriminações racistas estruturai, assumindo o seu papel na luta pela transformação do estado das coisas.


Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada, Carolina Maria de Jesus

Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada é o diário de Carolina Maria de Jesus. Moradora da comunidade do Canindé, em São Paulo, e mãe de três filhos, Carolina registra a sua rotina como catadora de papel e revela aos leitores um sensível e contundente relato da dura realidade vivida na periferia da capital paulista.


Sapiens – uma Breve Historia da Humanidade, Yuval Noah Harari

Neste livro, Yuval Noah Harari debate a existência do Sapiens ao longo de toda a história da humanidade. Nesse sentido, o autor recorre a explicações sobre o capitalismo e o imperialismo e oferece aos leitores um relato eletrizante sobre a aventura de nossa espécie, desde insignificantes primatas a senhores do mundo.


Anne de Green Gables, Montgomery Lucy Maud

O livro de Montgomery Lucy Maud conta a história de Anne Shirley, uma menina ruiva de 11 anos, que é adotada por engano com os irmãos Marilla e Matthew Cuthbert, de Green Gables. Apesar do erro, Anne, com a sua natureza expansiva, a imaginação peculiar e a tagarelice, conquista os pais adotivos e a todas as pessoas da comunidade.


A Revolução dos Bichos, George Orwell

Escrito na Segunda Guerra Mundial, A Revolução dos Bichos constrói uma sátira feroz à ditadura stalinista com referências à figura de Stalin, Trostky e de eventos políticos, mimetizando o que de fato ocorria na União Soviética. Para compor uma representação da humanidade da época, George Orwell recorreu aos animais como personagens de uma realidade dura e cruel, que animalizava os homens.


Pele Negra Máscaras Brancas, Frantz Fanon

Lançado pela primeira vez no Brasil em 1963, Pele Negra Máscaras Brancas constrói uma narrativa que parte da perspectiva da descolonização e da Diáspora Africana para tratar da negação do racismo contra o negro na França. Em capítulos separados por diferentes temas, Frantz Fanon promove profundas reflexões sobre raça, baseadas em teorias da filosofia, das ciências e da literatura caribenha.


Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado de Assis

Publicado em 1881, Memórias Póstumas de Brás Cubas acompanha a trajetória de Brás Cubas, que mesmo após a sua morte continuou a registrar os acontecimentos de sua existência em um livro: o Emplasto Brás Cubas. Com a ideia de lançá-lo, o defunto autor avança em suas escritas, mergulhando em uma série de lembranças, reminiscências e digressões de sua vida.


Mulheres, Raça e Classe, Angela Davis

Em Mulheres, Raça e Classe, Angela Davis trata da opressão em suas diferentes nuances e dimensões. A obra fala sobre a escravidão e de seus efeitos, que desumanizaram a mulher negra. Além disso, a autora aponta para a necessidade da não hierarquizar as opressões, ou seja, considerando as interseccionalidades de raça, classe e gênero na construção de um novo modelo de sociedade.


Dom Casmurro, Machado de Assis

Conhecido por levantar uma das maiores polêmicas da literatura brasileira, Dom Casmurro trata da trajetória de Bento Santiago, a partir das lembranças de sua infância na Rua de Matacavalos e da história de amor e desventuras que viveu com Capitu. Ao longo da narrativa, Bentinho revela-se um homem perturbado pelo ciúme diante da possibilidade de adultério da mulher com “olhos de ressaca” e o colega Escobar.


Lugar de fala, Djamila Ribeiro

Presente na coleção Feminismos Plurais, Lugar de fala oferece um contexto sobre o indivíduo na sociedade para falar sobre os espaços que cada um de nós ocupamos dentro de uma lógica cisheteropatriarcal eurocentrada. Com o objetivo de desmistificar o conceito de lugar de fala, a autora Djamila Ribeiro identifica que uma vez que há vivências específicas, os discursos devem ser diferenciados de acordo com a posição social de onde se fala.


Yasmin Lisboa
Comentários

Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *