LER promove festival de literatura online

(0 Estrelas - 0 Votos)

Primeiro encontro da LER@web será realizado com o escritor Pedro Bandeira e a roteirista Flávia Lins e Silva nesta quinta (7)

Com o período de isolamento social, muitos eventos de literatura precisaram se adiados, como a LER – Salão Carioca do Livro. Enquanto o festival não chega, os leitores poderão matar a saudade dos debates com a série LER@web. O evento online reúne lives com autores no Facebook e no canal do Youtube da LER, a partir desta quinta-feira (7). Em dez encontros, realizados todas as terças e quintas, os autores vão discutir sobre histórias, literatura, poesia e educação.

O primeiro será realizado com o autor Pedro Bandeira e a roteirista Flávia Lins e Silva, às 17h30, com mediação de Paula Taitelbaum. Na live, os dois autores, principais nomes da literatura infantojuvenil, vão discutir sobre “viagens e bagagens na literatura infantil”.

A programação inclui ainda a participação de Eliana Alves Cruz e Elisa Lucinda, no dia 12, Ondjaki e Itamar Vieira Jr, no dia 19, e Mary Del Priore e Eduardo Bueno, em 6 de junho. Todas as próximas lives serão às 18h30. Confira alguns livros dos autores participantes!


A droga da obediência, de Pedro Bandeira

Clássico infantojuvenil, este livro narra a história de uma turma de adolescentes que enfrenta o mais diabólico dos crimes. Com mistério e suspense, cinco estudantes – os Karas – enfrentam uma macabra trama internacional: o sinistro Doutor Q.I. pretende subjugar a humanidade aos seus desígnios, aplicando na juventude uma perigosa droga.


O agito de Pilar no Egito, de Flávia Lins e Silva

Em suas novas aventuras, a jovem Pilar embarca em uma viagem fantástica no tempo e no espaço para o Egito antigo. Com seu amigo Breno, ela tenta ajudar Tutancâmon a voltar para seu reino e se envolve em situações incríveis, conhecendo os deuses, a astrologia, a escrita e vários aspectos da cultura egípcia. Novos amigos se juntam aos jovens: o macaquinho Babu e a bela Fênix, nesse romance com muita ação.


Parem de falar mal da rotina, de Elisa Lucinda

Em setembro de 2002, nascia a peça Parem de falar mal da rotina, logo nas primeiras semanas ela mostrou a que veio, alcançando enorme sucesso de público e crítica. Desde o início, o espetáculo demonstrou ter um componente que “vicia” e se tornou comum encontrar em todas as apresentações pessoas que voltavam várias vezes, ora com familiares, amigos, namorados ou mesmo sozinhos. E logo seguiram os depoimentos de gente que dizia que, a partir dele, assumiram uma postura e mudaram suas vidas.


O castelo de papel, de Mary del Priore

O castelo de papel narra a biografia cruzada da princesa Isabel e seu marido,o conde d’Eu. Ele, um nobre europeu, neto do último rei da França. Ela, obediente filha e herdeira do Império do Brasil. Em comum, a formação rígida e a devoção religiosa. A união por interesses familiares não impediu que fossem apaixonados por toda a vida, representando o retrato acabado do romance do século XIX. Através da história dos dois, o livro revela a tensa atmosfera de um mundo em transição. O século que se seguiu à Revolução Francesa foi marcado por seguidos choques entre o novo espírito laico e republicano e as velhas estruturas aristocráticas do Antigo Regime.


Você já conhecia a LER?


Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Conheça os livros de Jô Soares Se você gostou dessas séries, vai gostar desses livros! Clássicos do Horror para conhecer Os melhores romances para ler nos próximos meses Os melhores livros espíritas