LER promove festival de literatura online

(5 Estrelas - 1 Votos)

Primeiro encontro da LER@web será realizado com o escritor Pedro Bandeira e a roteirista Flávia Lins e Silva nesta quinta (7)

Com o período de isolamento social, muitos eventos de literatura precisaram se adiados, como a LER – Salão Carioca do Livro. Enquanto o festival não chega, os leitores poderão matar a saudade dos debates com a série LER@web. O evento online reúne lives com autores no Facebook e no canal do Youtube da LER, a partir desta quinta-feira (7). Em dez encontros, realizados todas as terças e quintas, os autores vão discutir sobre histórias, literatura, poesia e educação.

O primeiro será realizado com o autor Pedro Bandeira e a roteirista Flávia Lins e Silva, às 17h30, com mediação de Paula Taitelbaum. Na live, os dois autores, principais nomes da literatura infantojuvenil, vão discutir sobre “viagens e bagagens na literatura infantil”.

A programação inclui ainda a participação de Eliana Alves Cruz e Elisa Lucinda, no dia 12, Ondjaki e Itamar Vieira Jr, no dia 19, e Mary Del Priore e Eduardo Bueno, em 6 de junho. Todas as próximas lives serão às 18h30. Confira alguns livros dos autores participantes!


A droga da obediência, de Pedro Bandeira

Clássico infantojuvenil, este livro narra a história de uma turma de adolescentes que enfrenta o mais diabólico dos crimes. Com mistério e suspense, cinco estudantes – os Karas – enfrentam uma macabra trama internacional: o sinistro Doutor Q.I. pretende subjugar a humanidade aos seus desígnios, aplicando na juventude uma perigosa droga.


O agito de Pilar no Egito, de Flávia Lins e Silva

Em suas novas aventuras, a jovem Pilar embarca em uma viagem fantástica no tempo e no espaço para o Egito antigo. Com seu amigo Breno, ela tenta ajudar Tutancâmon a voltar para seu reino e se envolve em situações incríveis, conhecendo os deuses, a astrologia, a escrita e vários aspectos da cultura egípcia. Novos amigos se juntam aos jovens: o macaquinho Babu e a bela Fênix, nesse romance com muita ação.


Parem de falar mal da rotina, de Elisa Lucinda

Em setembro de 2002, nascia a peça Parem de falar mal da rotina, logo nas primeiras semanas ela mostrou a que veio, alcançando enorme sucesso de público e crítica. Desde o início, o espetáculo demonstrou ter um componente que “vicia” e se tornou comum encontrar em todas as apresentações pessoas que voltavam várias vezes, ora com familiares, amigos, namorados ou mesmo sozinhos. E logo seguiram os depoimentos de gente que dizia que, a partir dele, assumiram uma postura e mudaram suas vidas.


O castelo de papel, de Mary del Priore

O castelo de papel narra a biografia cruzada da princesa Isabel e seu marido,o conde d’Eu. Ele, um nobre europeu, neto do último rei da França. Ela, obediente filha e herdeira do Império do Brasil. Em comum, a formação rígida e a devoção religiosa. A união por interesses familiares não impediu que fossem apaixonados por toda a vida, representando o retrato acabado do romance do século XIX. Através da história dos dois, o livro revela a tensa atmosfera de um mundo em transição. O século que se seguiu à Revolução Francesa foi marcado por seguidos choques entre o novo espírito laico e republicano e as velhas estruturas aristocráticas do Antigo Regime.


Você já conhecia a LER?


Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *