Quais são os melhores romances brasileiros da última década?

(5 Estrelas - 1 Votos)

Por meio de enquete da Revista Bula, leitores selecionaram as obras que mais chamaram atenção. Veja a lista e boa leitura!

Os últimos dez anos foram marcados por diversos lançamentos de livros incríveis, principalmente aqui no Brasil. Neste período, descobrimos novos autores e enfatizamos a importância de grandes escritores premiados. É difícil escolher apenas uma obra favorita, né? Por isso, a Revista Bula fez uma enquete com os leitores, entre setembro e novembro, pra saber quais foram os melhores romances brasileiros da década.

Ao todo, 2.053 pessoas de todas as regiões do país participaram do levantamento. Que tal conhecer os seis livros mais citados pelos leitores? Confira a lista completa e escolha sua próxima leitura!


O drible, de Sérgio Rodrigues

Desenganado pelos médicos, um cronista esportivo de 80 anos, testemunha dos anos dourados do futebol brasileiro, tenta se reaproximar do filho com quem brigou há um quarto de século. Toda semana, em pescarias dominicais, Murilo Filho preenche com saborosas histórias dos craques do passado o abismo que o separa de Neto. Revisor de livros de autoajuda, Neto leva uma vida medíocre colecionando quinquilharias dos anos 1970 e conquistando moças que trabalham no comércio perto de sua casa, no bairro carioca da Gávea. Desde os cinco anos, quando a mãe se suicidou, sente-se desprezado pelo pai famoso. Como nos romances anteriores de Sérgio Rodrigues, há um contraponto de vozes narrativas.


Barba ensopada de sangue, de Daniel Galera

Com uma escrita ao mesmo tempo controlada e sensível, este livro fala de amores perdidos, conflitos familiares e segredos inconfessos. Um romance que confirma Daniel Galera como um dos expoentes da literatura brasileira contemporânea.


O tribunal da quinta-feira, de Michel Laub

Um publicitário faz confissões por e-mail ao melhor amigo. Os textos falam de sexo e amor, casamento e traição, usando termos e piadas ofensivas que contam a história de uma longa crise pessoal. Quando a ex-mulher do protagonista faz cópias das mensagens e as distribui, tem início o escândalo que é o centro deste romance explosivo. O fio condutor da história, que une o destino dos personagens diante de um tribunal inusitado, são os reflexos tardios e ainda hoje incômodos da epidemia da aids, e o que está em jogo são os limites do que entendemos por tolerância.


Quarenta dias, de Maria Valéria Rezende

Quarenta dias no deserto, quarenta anos. É o que diz (ou escreve) Alice, a narradora deste romance de Maria Valéria Rezende, ao anotar num caderno escolar pautado seu mergulho gradual em dias de desespero, perdida numa periferia empobrecida que ela não conhece, à procura de um rapaz que ela não sabe ao certo se existe. Alice é uma professora aposentada, que mantinha uma vida pacata em João Pessoa até ser obrigada pela filha a deixar tudo para trás e se mudar para Porto Alegre. Mas uma reviravolta familiar a deixa abandonada à própria sorte, numa cidade que lhe é estranha, e impossibilitada de voltar ao antigo lar.


O amor dos homens avulsos, de Victor Heringer

No calor de um subúrbio carioca, um garoto cresce em meio a partidas de futebol, conversas sobre terreiros e o passado de seu pai, um médico na década de 1970. Na adolescência, ele recebe em casa um menino apadrinhado de seu pai, que morre tempos depois num episódio de agressão. O garoto cresce e esse passado o assombra diariamente, ditando os rumos de sua vida. Essa história, aparentemente banal, e desenvolvida com maestria ficcional e grandeza quase machadiana por Victor Heringer.


Como se estivéssemos em palimpsesto de putas, de Elvira Vigna

Dois estranhos se encontram num verão escaldante no Rio de Janeiro. Ela é uma designer em busca de trabalho, ele foi contratado para informatizar uma editora moribunda. O acaso junta os protagonistas numa sala, onde dia após dia ele relata a ela seus encontros frequentes com prostitutas. Ela mais ouve do que fala, enquanto preenche na cabeça as lacunas daquela narrativa. Uma das grandes escritoras brasileiras da atualidade, Elvira Vigna parte desse esqueleto para criar um poderoso jogo literário de traições e insinuações, um livro sobre relacionamentos, poder, mentiras e imaginação.


Qual livro você incluiria na lista? Comente e participe!

Gabriela Mattos

Analista de comunicação em Estante Virtual
Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.
Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *