Olga Tokarczuk e Peter Handke ganham Prêmio Nobel de Literatura

(0 Estrelas - 0 Votos)

Neste ano, Academia Sueca entregou premiação referente aos anos de 2018 e 2019. Confira a trajetória dos escritores!

Após um ano suspenso, o Prêmio Nobel de Literatura anunciou, nesta quinta-feira (10), a polonesa Olga Tokarczuk e o austríaco Peter Handke como os vencedores das edições de 2018 e 2019. Cada um dos escritores receberá 9 milhões de coroas suecas, o equivalente a quase R$ 3,7 milhões.

Nascida em 1962, na cidade de Sulechów, Olga formou-se em Psicologia na Universidade de Varsóvia e trabalhou como psicoterapeuta durante um tempo. Para a Academia Sueca, Olga tem “uma imaginação narrativa que, com paixão enciclopédica, representa o cruzamento de fronteiras como uma forma de vida”.

De acordo com o comitê da premiação, Olga inovou com seu terceiro romance, Prawiek i inne czasy (Primitivo e outros tempos), publicado em 1996. Mas sua obra-prima seria o Ksiegi Jakubowe (Escrituras de Jacó), de 2014. “Ela mostrou a capacidade suprema do romance de representar um caso quase além da compreensão humana”, destacou a academia.

Já Handke foi nomeado “por um trabalho influente que, explorou a periferia e a especificidade da experiência humana”. O escritor nasceu em 1942, no sul da Áustria, e atualmente vive na França. O romance de estreia Die Hornissen (As vespas) e a peça Ofendendo o público são marcados pelas experimentações na forma e considerados os responsáveis por repercutir o trabalho do autor no mundo.

Os livros de Olga ainda não foram publicados no Brasil. Mas que tal conhecer as obras de Handke? Confira a lista completa e boa leitura!


Don Juan – Narrado por ele mesmo

Apesar do seu subtítulo, esta obra é recontada, de fato, por um cozinheiro solitário e ocioso, ávido leitor, que, um belo dia, em meio a leituras de Racine e Pascal, decide dar um basta nos livros. Sua imprevista decisão coincide com a igualmente repentina e abrupta aterrissagem de Don Juan no jardim do albergue onde ele vive, nas ruínas do monastério de Port-Royal-des-Champs, na França. Não um Don Juan qualquer, mas o próprio Don Juan, a figura legendária cujas aventuras já foram contadas e recontadas por Tirso de Molina, Zorilla, Molière, Mozart, Kierkegaard, Ortega y Gasset, Camus, e que Peter Handke decide ambientar definitivamente na contemporaneidade.


A perda da imagem ou através da Sierra de Gredos

Numa época indefinida de um século XXI já avançado, uma banqueira – “a princesa das finanças” –, que vive numa cidade portuária do noroeste europeu, pega um avião com destino à região espanhola da Mancha, que Miguel de Cervantes tornou tão famosa. De lá, dirige-se à Sierra de Gredos. Sai em busca de um escritor que contratara para narrar sua história. Depara-se com uma cidade, imaginária, cujos habitantes – uma curiosa galeria de personagens – experimentam uma perda total de imagens, idéias, ritos, sonhos, ideais e leis. Um efeito do mundo que os rodeia, no qual as mudanças climáticas são um fato, as guerras são contínuas, as sociedades se agrupam em âmbitos locais e os meios de comunicação inundam as vidas cotidianas.


A mulher canhota e breve carta para um longo adeus

Publicado inicialmente em 1985, este volume reúne os contos A mulher canhota e Breve carta para um longo adeus, de Peter Handke. Este livro você só encontra na Estante Virtual.


A angústia do guarda-redes antes do pênalti

Este livro você também só encontra na Estante Virtual. A ansiedade do goleiro no pênalti é um romance de 1970 do escritor austríaco Peter Handke. Foi adaptado para um filme de 1972 com o mesmo título, dirigido por Wim Wenders.


O que achou do resultado do Prêmio Nobel?


Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Maze Runner: Conheça os livros da saga Conheça os livros de Jô Soares Se você gostou dessas séries, vai gostar desses livros! Clássicos do Horror para conhecer Os melhores romances para ler nos próximos meses