Crítica social marca abertura da Flip 2019

(5 Estrelas - 2 Votos)

Evento, que começou nesta quarta-feira, homenageia o escritor Euclides da Cunha. Confira algumas das atrações desta edição!

Com homenagens ao escritor Euclides da Cunha, a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip 2019) começou nesta quarta-feira (10). O evento foi aberto por Walnice Nogueira Galvão, a maior especialista nas obras do autor (dos seus 40 livros publicados, 12 são dedicados ao escritor).

Na cerimônia, o principal livro do autor, Os sertões, foi relembrado, e Walnice fez críticas severas à violência no país. Para ela, o clássico deve ser lido em qualquer fase brasileira.

Os sertões tem que ser lido todos os dias para se entender o que está acontecendo com os pobres no país”, destacou a especialista, reforçando ainda o problema de desigualdade social latente no Brasil. “Este livro tem a ver com a falta da reforma agrária e a iniquidade da distribuição de terras no Brasil”.

Entrevista ao Estante Blog

Em fevereiro, Walnice conversou com o Estante Blog e contou sobre sua relação com as obras de Euclides da Cunha. Ela lembrou que seu interesse pelo trabalho do autor começou ainda no período da ditadura militar. Para escrever a edição crítica de Os sertões, a pesquisadora levou quase dez anos estudando artigos, relatórios e jornais da época.

“Queria fazer um estudo sobre as fontes que ele utilizou em Os sertões. Estudei na Biblioteca Nacional, no Real Gabinete Português de Leitura e na Biblioteca de Salvador. Mergulhei em um material de riqueza extraordinária”, diz.

Destaques da programação

Até domingo, a Flip 2019 será repleta de debates, oficinas e atrações literárias. Entre os principais destaques está a mesa da cantora Adriana Calcanhotto, ao meio-dia desta quinta-feira (11), ao lado do ensaísta Guilherme Wisnik e o professor Nuno Grande, sobre a união da literatura, música, arquitetura e urbanismo.

Já na sexta-feira (12), as mesas principais são: às 10h, o quadrinista Marcelo D’Salete, vencedor do Prêmio Eisner 2018, e a educadora Marcela Cananéa, discutem a cultura afro-brasileira, e ao meio-dia, as escritoras Ayelet Gundar-Goshen e Ayòbámi Adébáyò debatem sobre sociedade, família e mulher.

No fim de semana, vale ainda destacar a mesa “Vila Nova da Rainha”, com as escritoras Jarid Arraes e Carmen Miranda Machado. As autoras explorarão a literatura de gênero, raça e histórias de pertencimento.

Para saber de todas as novidades da Flip 2019, acompanhe a gente pelo Estante Blog e nas nossas redes sociais! 🙂


Gabriela Mattos

Redatora em Estante Virtual
Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.
Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *