Veja livros de João Ubaldo Ribeiro e de outros autores baianos

(4.7 Estrelas - 3 Votos)

João Ubaldo nasceu em 23 de janeiro de 1941, em Itaparica, na Bahia. Irônicas, suas obras são marcadas por histórias sociais

Nascido em 23 de janeiro de 1941, em Itaparica, o escritor João Ubaldo Ribeiro ultrapassou as fronteiras da Bahia e conquistou milhares de leitores pelo Brasil. Sua relação com a literatura começou por influência do próprio pai, fundador do curso de Direito na Universidade Católica de Salvador. Desde a infância e a juventude, ele lia livros de autores renomados, como William Shakespeare, Machado de Assis, Miguel de Cervantes e José de Alencar.

Na década de 1950, João Ubaldo matriculou-se no curso clássico do Colégio da Bahia, onde conheceu o cineasta Glauber Rocha e, a partir de 1958, começou a cursar Direito na Universidade Federal da Bahia. Já no ano seguinte, o escritor entrou no Centro de Preparação de Oficiais da Reserva do Exército, mas foi desligado. Em 1964, conquistou uma bolsa de estudos nos Estados Unidos para fazer mestrado em Ciências Políticas, na Universidade do Sul da Califórnia.

A vida devia ser duas; uma para ensaiar, outra para viver a sério. Quando se aprende alguma coisa, está na hora de ir.”

Antes de se inserir no mundo literário, João Ubaldo trabalhou como jornalista, no Jornal da Bahia e na Tribuna da Bahia, onde chegou a ser editor-chefe. Ao lado de Glauber Rocha, editou revistas e participou do movimento de estudantes em 1958.

A literatura de João Ubaldo

Enquanto isso, no ano seguinte, João Ubaldo começou suas participações na vida literária. O autor integrou uma antologia de contos, com o texto Lugar e circunstância, divulgada pela Imprensa Oficial da Bahia. Quatro anos depois, o escritor publicou seu primeiro romance, Setembro não faz sentido, com prefácio de seu amigo Glauber Rocha.

O cronista deixou um extenso legado para a literatura do país, com mais de 20 livros publicados e diversas obras adaptadas para a TV e os cinemas, como A casa dos budas ditosos. Entre suas principais características literárias estão o caráter social nas histórias e a forte ironia.

Livro A Casa dos Budas Ditosos

Em 7 de outubro de 1993, João Ubaldo foi eleito para a Academia Brasileira de Letras e, em 2008, venceu o Prêmio Camões (maior premiação para autores de Língua Portuguesa). O escritor morreu em 18 de julho de 2014, no Rio de Janeiro.

Literatura na Bahia

Mas quando falamos da literatura na Bahia, diversos nomes renomados aparecem na nossa mente, né? Além de João Ubaldo Ribeiro, outro grande autor da região foi Castro Alves, o “poeta dos escravos”. O escritor nasceu em 14 de março de 1847, na vila de Curralinho (hoje conhecida como cidade de Castro Alves), na Bahia. Castro Alves é considerado o último grande poeta da terceira geração do Romantismo.

Já no século XX, podemos destacar a importância do escritor Jorge Amado para a literatura brasileira. Nascido em 10 de agosto de 1912, ele era conhecido por obras marcadas pelo regionalismo, sensualidade do povo brasileiro e temas sociais. Outro destaque é Myriam Fraga, que publicou 20 livros ao lado de sua carreira e fez parte da Academia de Letras da Bahia. Além de escritora, foi jornalista, poeta e biógrafa.

Conheça alguns livros de João Ubaldo e de outros autores baianos!


Viva o povo brasileiro, de João Ubaldo Ribeiro

Consagrado pela crítica e pelos leitores e considerado um dos mais importantes romances da literatura nacional, o livro se volta às origens do Recôncavo Baiano para recriar quase quatro séculos da história do país por meio da saga de múltiplos personagens.

Livro Viva o Povo Brasileiro

Noites lebloninas, de João Ubaldo Ribeiro

Este projeto, inacabado, seria composto por uma série de textos sobre a boemia carioca, mas o escritor terminou apenas dois dos contos antes de nos deixar. Eles mostram, no entanto, como João Ubaldo era, acima de tudo, um mestre na arte de contar uma boa história. 


Mar morto, de Jorge Amado

Escrito em 1936, quando Jorge Amado tinha apenas 24 anos, Mar morto conta as histórias da beira do cais da Bahia. Nenhuma outra obra sintetizou tão bem o mundo pulsante do cais de Salvador, com a rica mitologia em torno de Iemanjá. Personagens como o jovem mestre de saveiro Guma parecem prisioneiros de um destino traçado há muitas gerações: o dos homens que saem para o mar e que um dia serão levados por Iemanjá, deixando mulher e filhos a esperar, resignados.


Tenda dos milagres, de Jorge Amado

Tenda dos milagres é um dos principais livros de Jorge Amado. Na obra, o escritor narra a história do mulato Pedro Archanjo, que atua como uma espécie de intelectual orgânico do povo afro-descendente da Bahia. Autodidata, seus estudos sobre a herança cultural africana e sua defesa entusiástica da miscigenação abalam a ortodoxia acadêmica e causam indignação entre a elite branca e racista. 


Uma casa de palavras, de Myriam Fraga

Uma casa de palavras conta a história dos 25 anos da Fundação Casa Jorge Amado, na qual Myriam Fraga foi diretora. O livro reúne toda as ideias, os alicerces, as parcerias, as reformas e todo o processo de legalização da instituição.


Jorge Amado, de Myriam Fraga

Escrito com arte e delicadeza, a autora consegue fazer um relato, sucinto porém fiel, de quem foi o escritor baiano, resumindo com maestria sua vida, cheia de tropeços e de glórias, que interessará aos jovens leitores. O objetivo deste livro é mostrar a um público novo um retrato preciso do escritor.


Espumas flutuantes, de Castro Alves

Espumas flutuantes foi publicado um ano antes da morte de Castro Alves e representa o fim do movimento do Romantismo no Brasil. Neste período, os valores da monarquia davam lugar às transformações que conduziriam ao sistema republicano. Coletânea de poemas, a obra é marcada por temas existenciais, como amor e morte, que também fizeram parte da vida do poeta.


Os escravos, de Castro Alves

Publicado de forma independente pela primeira vez, em 1883, Os escravos é um dos principais livros de Castro Alves. A narrativa da obra tem como foco central o tema da escravidão, como a maior parte do trabalho do poeta. De formação cultural sofisticada, o escritor compreensão da alma popular a partir de suas temáticas.


Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

2 comentários em “Veja livros de João Ubaldo Ribeiro e de outros autores baianos

  • 02.02.2019 a 1:58 pm
    Permalink

    O primeiro livro que li de Jorge Amado foi capitães da areia.inesquecivel.brilhante,logo depois veio mar morto,farda fardão camisola de dormir,terras do sem fim,dona flor e seus dois maridos, Gabriela cravo e canela, são jorge dos ilhéus,que faz um link com terras do sem fim simplesmente maravilhoso.vou ler agora tenda dos milagres.grato pela genialidade desse baiano.

  • 25.01.2019 a 4:59 pm
    Permalink

    Gosto da literatura brasileira leio muito as obras de Jorge Amado e d
    o Castro Alves e de JoaoUbaldo
    São obras que nos mostra a nossa cultura brasileira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *