Conheça 10 livros para ler em um dia

(5 Estrelas - 1 Votos)

Em meio à correria do cotidiano, há sempre um jeito de encaixar uma leitura. Selecionamos obras curtas, mas intensas e inesquecíveis!

No ônibus, na hora do almoço, no intervalo de aulas ou antes de dormir. Não importa o momento, há sempre um jeito de encaixar uma leitura no meio da correria do cotidiano. Para ajudar você a escolher a próxima obra literária, fizemos uma lista com dez livros que podem ser lidos em apenas um dia.

Fique tranquilo: tamanho não é documento! Escolhemos títulos curtos, mas intensos e inesquecíveis. São obras para todos os gostos, desde os clássicos até os de poesia e de equilíbrio pessoal.

Confira a lista e boa leitura!


O alienista, de Machado de Assis

Neste clássico da literatura brasileira, Machado de Assis propõe a seguinte pergunta: quem é louco? Conheça a história do médico Simão bacamarte, dedicado estudioso da mente humana, que decide construir um hospício para tratar os doentes mentais na pequena cidade de Itaguaí, a casa verde.

Livro: O alienista, de Machado de Assis

O conto da ilha desconhecida, de José Saramago

José Saramago conta a história de um homem que vai ao rei e pede um barco para viajar até uma ilha desconhecida. O rei lhe pergunta como pode saber que essa ilha existe, já que é desconhecida. O homem argumenta que assim são todas as ilhas até que alguém desembarque nelas. Este pequeno conto pode ser lido como uma parábola do sonho realizado, isto é, como um canto de otimismo em que a vontade ou a obstinação fazem a fantasia ancorar em porto seguro.

Livro: O conto da ilha desconhecida

Sejamos todas feministas, de Chimamanda Ngozi Adichie

Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. Neste ensaio preciso e revelador, a escritora parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para mostrar que muito ainda precisa ser feito até que alcancemos a igualdade de gênero.

Livro: Sejamos todos feministas

Amoras, de Emicida

A lista também não poderia deixar de fora os livros infantojuvenis. Em sua primeira obra infantil, Emicida conta uma história cheia de simplicidade e poesia, que mostra a importância de nos reconhecermos nos pequenos detalhes do mundo.

Livro: Amoras

A sutil arte de ligar o f*da-se, de Mark Manson

Em A sutil arte de ligar o f*da-se, Mark Manson usa seu olhar crítico para propor um novo caminho rumo a uma vida melhor, mais coerente com a realidade e consciente dos nossos limites. Chega de se sentir inferior por não ver o lado bom das situações e de se torturar para pensar positivo até nos momentos ruins. Por meio de piadas e exemplos inusitados, ele deixa o leitor mais alerta e capaz para enfrentar os desafios na sociedade.

Livro: A sutil arte de ligar o f*da-se

O que o sol faz com as flores, de Rupi Kaur

O que o sol faz com as flores é uma coletânea de poemas arrebatadores sobre crescimento e cura. Ancestralidade e honrar as raízes. Expatriação e o amadurecimento até encontrar um lar dentro de você. O livro percorre uma extraordinária jornada dividida em murchar, cair, enraizar, crescer, florescer.

Livro: O que o sol faz com as flores

O livro dos abraços, de Eduardo Galeano

Tratar a memória como coisa viva, bicho inquieto: assim faz Eduardo Galeano quando escreve. Sua memória pessoal e a nossa memória coletiva, da América. Quando escreve, ele mostra que a história pode e deve ser contada a partir de pequenos momentos, aqueles que sacodem a alma da gente sem a grandiloqüência dos heroísmos de gelo, mas com a grandeza da vida.

Livro: O livro dos abraços

A última madrugada, de J.P. Cuenca

J.P. Cuenca presenteia os leitores com uma reunião de suas melhores crônicas, publicadas em jornais entre 2003 e 2010. Nelas, ele narra fatos reais ou não, descreve pessoas, situações corriqueiras ou espetaculares e revela, entre uma linha e outra, pensamentos e crenças que moldaram sua visão de mundo.

Livro: A última madrugada

Homens sem mulheres, de Haruki Murakami

Neste livro, Haruki Murakami reúne contos sobre o isolamento e a solidão que permeiam as relações amorosas: homens que perderam uma mulher depois de um relacionamento marcado por mal-entendidos. No entanto, as verdadeiras protagonistas destas histórias são as mulheres, que misteriosamente invadem a vida dos homens e desaparecem, deixando uma marca inesquecível na vida daqueles que amam.

Livro: Homens sem mulheres

A culpa é das estrelas, de John Green

Hazel Grace tem 16 anos e o câncer da sua tireoide evoluiu para uma metástase no pulmão, o que a obriga a andar sempre com um cilindro de oxigênio para poder respirar. Augustus Waters é um ex-jogador de basquete que perdeu uma perna para o osteosarcoma. Os dois se conhecem durantes as reuniões de um grupo de apoio a jovens com câncer e é inevitável se apaixonarem. Augustus vive para deixar sua marca no mundo, enquanto Hazel teme ser uma bomba-relógio que deixará feridos quando se for.

Livro: A culpa é das estrelas
Comentários

Gabriela Mattos

Redatora em Estante Virtual
Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.
Gabriela Mattos

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *