8 livros de Antoine de Saint-Exupéry para além de “O pequeno príncipe”

(3.6 Estrelas - 16 Votos)

Escritor tornou-se célebre com clássico infantojuvenil. No seu aniversário de 118 anos, selecionamos livros para você conhecer a trajetória do autor

O pequeno príncipe está relacionado às memórias afetivas da infância e adolescência de quase todos os leitores. Uma das obras mais traduzidas do mundo, o livro conta a história de um piloto que encontra um príncipe após cair com seu avião no deserto do Saara. Eles fazem uma jornada filosófica e poética por meio de planetas que encerram a solidão humana.

A partir deste clássico infantojuvenil, o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry tornou-se célebre no meio literário internacional. No entanto, decidimos ir além do livro O pequeno príncipe. Para homenagear o aniversário de 118 anos de Antoine, selecionamos outras oito obras para você conhecer melhor a trajetória do autor.

Escritor e piloto

Além de escritor, ele foi piloto e ilustrador. Antoine iniciou o serviço militar no 2º Regimento de Aviação de Estrasburgo, em 1921, e foi elevado a subtenente da reserva no ano seguinte. Em 1926, ele começou a sua carreira como piloto de linha, na Sociedade Latécoère de Aviação, e sobrevoou entre Toulouse, Casablanca e Dacar. Enquanto isso, Antoine conciliava seu trabalho com a literatura. Dois anos depois, ele escreveu Correio do Sul, no Marrocos. Em 31 de julho de 1944, Antoine partiu de uma base aérea em Córsega, na Itália, e não retornou. Dias depois, o alemão Horst Rippert assumiu ter sido o autor dos tiros que atingiram o avião do escritor.

O progresso do homem não é mais do que uma descoberta gradual de que as suas perguntas não têm significado.”

As obras do francês costumam ser marcadas por elementos como aviação e guerra. Além dos livros, o francês também publicou artigos em revistas e jornais da França e outros países sobre diferentes temas, como ocupação alemã e Guerra Civil da Espanha. Ficou curioso para conhecer as obras? Veja a lista completa!


Terra dos homens

Para conhecer a fundo a história de Antoine de Saint-Exupéry, é necessário ler a autobiografia Terra dos homens. Com riqueza de detalhes, a obra retrata o período em que ele trabalhou como piloto, entre 1926 e 1935. Ao lado de Antoine, o seu mecânico também é um dos principais protagonistas do livro, que tem como pano de fundo o deserto do Saara e as miragens. Terra dos homens aborda os temas de amizade, morte, persistência e solidariedade.

Terra dos homens, Antoine de Saint-Exupéry


Cartas de juventude

Esta é uma das obras raras que você só encontra na Estante Virtual. Escrito de 1923 a 1931, Cartas de juventude foi publicado apenas em 1953 e recebeu uma nova edição em 1976. Assim como em O pequeno príncipe, Antoine empreende uma viagem interminável pelo sentimento humano. O livro é dividido em 25 cartas curtas enviadas de diversas partes do mundo para a mulher amada Rinette.

Cartas de juventude, Antoine de Saint-Exupéry


Cidadela

Cidadela é a obra póstuma de Antoine de Saint-Exupéry. O livro começou a ser escrito em 1936, mas não havia sido concluído até o momento que o piloto foi abatido em um voo sobre o Canal da Mancha, em 1944. A obra reúne meditações de uma vida inteira, desde segredos até pensamentos originais e poéticos, que pretendem oferecer uma nova visão de vida aos leitores. Na história, um rei governa uma cidade em pleno deserto do Saara e seu governo é considerado severo. No entanto, ele transmite um amor sincero e profundo ao seu povo.

Cidadela, Antoine de Saint-Exupéry


Voo noturno

Em Voo noturno, Antoine retrata as aventuras de um piloto e de um telegrafista que enfrentam uma tempestade da Patagônia a Cordilheira dos Andes, onde existem os que comandam e os que obedecem. No livro, há um emaranhado de sentimentos presentes no questionamento da essência humana, no amor, amizade e solidariedade.

Voo noturno, Antoine de Saint-Exupéry


Um sentido para a vida

O livro Um sentido para a vida reúne escritos inéditos, entre 1926 e 1943, que revelam aspectos desconhecidos de Antoine Saint-Exupéry. A obra mostra um autor ficcionista, repórter, editorialista e prefaciador. Nas reportagens sobre a Revolução Russa e nos emocionantes editoriais durante a Segunda Guerra, o escritor expressa sua ansiedade com relação ao futura e enfatiza a grande paixão pelo destino humano.

 

Um sentido para a vida, Antoine de Saint-Exupéry


Piloto de guerra

Uma das principais características das obras de Antoine de Saint-Exupéry é o alcance reflexivo. E isso não é diferente em Piloto de guerra. Na Segunda Guerra Mundial, o autor aviador serviu como piloto nas Forças Armadas da França. Em 1940, ele foi designado para um sobrevoo da região de Arras, ao norte do país, em uma missão de alto risco. O narrador afirma que o conflito não é uma aventura, mas uma doença. O livro é um clássico a ser redescoberto por todas as gerações de leitores.

Piloto de Guerra, Antoine de Saint-Exupéry


Cartas a sua mãe

Esse é mais um dos livros raros de Antoine de Saint-Exupéry. Em Cartas a sua mãe, o autor nos revela uma bela história de amor, contada em cartas assinadas pelo seu personagem mais famoso. A obra reúne assuntos como valorização da amizade, amor à natureza, dedicação ao trabalho e ternura infinita pela família. O título traz ainda aquarelas inéditas, revelando imagens de um Pequeno Príncipe apaixonado.

Cartas a sua mãe, Antoine de Saint-Exupéry


Escritos de guerra

Escritos de guerra reúne ensaios escritos pelo aviador escritor, que começa com um trecho de sua primeira obra, O aviador, de 1926, textos jornalísticos e peças filosóficas fundamentais. O autor expressa nesta coleção de alguns de seus textos mais marginais a paixão pela grandiosidade humana e a ansiedade em relação aos destinos do mundo.

Escritos de guerra, de Antoine de Saint-Exupéry

 


Sentiu falta de algum livro nessa lista? Comente e participe!

[wysija_form id=”5″]
Gabriela Mattos

Gabriela Mattos

Redatora em Estante Virtual
Gabriela é jornalista e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea brasileira e jornalismo literário.
Gabriela Mattos

Últimos posts por Gabriela Mattos (exibir todos)

Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea brasileira e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares