8 frases inesquecíveis da literatura brasileira

(5 Estrelas - 1 Votos)

No Dia Nacional do Livro, preparamos uma lista especial para você com oito frases marcantes na literatura brasileira. Confira!

“Tinha-me lembrado a definição que José Dias dera deles, ‘olhos de cigana oblíqua e dissimulada.'” Quem nunca leu um livro tantas vezes ao ponto de decorar cada uma das falas de seus personagens? A literatura brasileira é marcada por uma diversidade de histórias marcantes, recheadas de figuras, universos e expressões inesquecíveis.

Em homenagem ao Dia Nacional do Livro, nós preparamos uma lista com oito expressões que vivem no coração de cada um que ama a literatura brasileira. De Carolina Maria de Jesus à Guimarães Rosa, conheça frases inesquecíveis na nossa literatura!


  • “A favela é o quarto de despejo da cidade.”

Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada, Carolina Maria de Jesus

Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada é o diário de Carolina Maria de Jesus. Moradora da comunidade do Canindé, em São Paulo, e mãe de três filhos, Carolina registra a sua rotina como catadora de papel e revela aos leitores um sensível e contundente relato da dura realidade vivida na periferia da capital paulista.


  • “Ela acreditava em anjo e, porque acreditava, eles existiam.”

A Hora da Estrela, Clarice Lispector

Lançado pouco antes de sua morte, a obra de Clarice Lispector narra os momentos em que o escritor Rodrigo S. M. cria a história de Macabéa, uma alagoana órfã, virgem e solitária, levada ao Rio de Janeiro por uma tia tirana. A Hora da Estrela é, no fim das contas, uma despedida de Clarice, que põe um pouco de si nas personagens de Rodrigo e de Macabéa.

A_Hora_da_Estrela

  • “Na voz de minha filha se fará ouvir a ressonância. O eco da vida-liberdade.”

Poemas da Recordação e Outros Movimentos, Conceição Evaristo

Em Poemas da recordação e outros movimentos, a autora mineira Conceição Evaristo compartilha com os leitores a sua experiência, coragem e visão poética em uma série de poemas que debatem questões de cunho sentimental, social, familiar e religiosa, falando de temas como a fome, a dor, a paixão, o amor e o desejo.


  • “Não há falta na ausência. A ausência é um estar em mim.”

Antologia Poética, Carlos Drummond de Andrade

Organizada pelo próprio Carlos Drummond de Andrade, a Antologia Poética reúne alguns dos poemas escritos pelo autor ao longo de sua trajetória. O livro vai percorre desde os clássicos às obras menos conhecidas do autor e fala sobre temas como amor, morte, memória, família e o passado brasileiro.

antologia-poetica-carlos-drummond-de-andrade

  • “Não sei. Só sei que foi assim.”

Auto da Compadecida, Ariano Suassuna

A peça de Ariano Suassuna conta a história de dois amigos que vivem se metendo em confusões no vilarejo onde moram. João Grilo vive envolvido em confusões e Chicó é um covarde que adora contar mentiras. No entanto, o medo, a experiência com a morte, o céu e o inferno vão assombrar os personagens, fazendo com que eles repensem as suas atitudes.


  • “Olhos de cigana oblíqua e dissimulada.”

Dom Casmurro, Machado de Assis

Conhecido por levantar uma das maiores polêmicas da literatura brasileira, Dom Casmurro trata da trajetória de Bento Santiago, a partir das lembranças de sua infância na Rua de Matacavalos e da história de amor e desventuras que viveu com Capitu. Ao longo da narrativa, Bentinho revela-se um homem perturbado pelo ciúme diante da possibilidade de adultério da mulher com “olhos de ressaca” e o colega Escobar.


  • “Viver é um negócio muito perigoso.”

Grande Sertão: Veredas, João Guimarães Rosa

Um clássico da literatura brasileira, Grande sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa parte do sertão de Minas Gerais para analisar questões universais que atravessam a alma humana, como o amor, o sofrimento, a violência, a força e a alegria.


Qual frase é a sua preferida?


Yasmin Lisboa
Comentários

Yasmin Lisboa

Yasmin é jornalista e estudante de Cinema. Cantora e colecionadora de discos e livros, é fascinada pela cultura popular brasileira.

2 comentários em “8 frases inesquecíveis da literatura brasileira

  • 13.11.2020 a 10:14 pm
    Permalink

    Quanta sabedoria em uma única frase. Uma verdadeira análise sociológica. Infelizmente, tantos anos depois o fato ainda se repete, mais e mais pessoas são segregadas em verdadeiros guetos, sofrendo as agruras do abandono, da ganância, da incompetência de governantes e do egoísmo, que se tornou marca registrada da sociedade.

  • 30.10.2020 a 1:50 pm
    Permalink

    A favela é o quarto de despejo da cidade….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *