Maratone séries literárias e aproveite suas férias

(3.1 Estrelas - 7 Votos)

Selecionamos sagas literárias que vão prender você do início ao fim. Veja a lista completa e boa leitura!

Chegou a época mais esperada do ano: férias! Já planejou seus dias de descanso? Esse é o momento para curtir praias, cachoeiras, passeios culturais… e, por que não, boas leituras? Para ajudar a curtir ainda mais esse período, selecionamos seis séries que vão prender você do início ao fim.

A lista reúne títulos para todos os gostos, desde livros históricos, como a trilogia do escritor Laurentino Gomes, até ficção, como a tetralogia Napolitana, da escritora Elena Ferrante. Confira a nossa seleção completa e boa maratona literária!


Tetralogia Napolitana, de Elena Ferrante

Nos últimos anos, a tetralogia Napolitana, da escritora Elena Ferrante, conquistou milhares de fãs pelo mundo. A série, que recentemente foi adaptada para a TV, conta a história das amigas Lenu e Lila. Primeiro livro da saga, A amiga genial sobre da infância aos 16 anos. As meninas se conhecem em uma vizinhança pobre, na década de 1950. Lenu, a menina mais inteligente da turma, tem sua vida transformada quando a família do sapateiro Cerullo chega ao bairro e Raffaella (Lila), uma criança magra, mal comportada e selvagem, se torna o centro das atenções.

O segundo livro, História do novo sobrenome, mostra que Lila teve os estudos interrompidos por questões familiares muito cedo e precisou trabalhar com o pai. Já Lenu consegue se desvencilhar desse destino e cursa a universidade. No terceiro volume, História de quem foge e de quem fica, as amigas partem para os embates da vida adulta. Enquanto isso, o último livro, História da menina perdida, mostra a fase da velhice.


História do Brasil, de Laurentino Gomes

Laurentino Gomes conquistou maior repercussão no país com os livros 18081822 1889. Nestes livros, ele conta uma parte do Brasil imperial. Em 1808, o autor narra a chegada da Corte Portuguesa no país. Já em 1822, ele retrata o cenário da independência brasileira, que ocorreu em 7 de setembro daquele ano. Por fim, em 1889, Laurentino fala sobre o ano da proclamação da República.


Minha luta, de Karl Ove Knausgard

Com cinco volumes, a série autobiográfica Minha luta, do escritor norueguês Karl Ove Knausgard, é uma das principais da literatura mundial. No primeiro, A morte do pai, o escritor narra os seus anos de juventude. Ao embarcar em uma investigação proustiana e incansável do próprio passado, o narrador busca entender, sobretudo, a trajetória de seu pai, figura distante e insondável que acaba entrando em declínio e levando o núcleo familiar à ruína. 

Em Um outro amor, Karl Ove recorda-se sobre o começo turbulento de seu segundo casamento e a descoberta da paternidade, conflituosa com as ambições literárias. No terceiro volume, A ilha da infância, o escritor retoma os anos da infância para discutir sobre família, memória e identidade. Enquanto isso, em Uma temporada no escuro, o norueguês narra o inverno que passou perto do Círculo Polar Ártico, investindo na escrita. Quinto e último livro, A descoberta da escrita expõe, com detalhes, os anos de formação de Karl Ove como escritor.


Para todos os garotos que já amei, de Jenny Han

Esta série de Jenny Han conquistou, principalmente, o público jovem nos últimos meses. A trilogia é ideal para quem curte histórias românticas. No primeiro livro, homônimo, a autora narra a história da personagem Lara Jean, que guarda suas cartas de amor em uma caixa que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou (cinco ao todo).

Segundo volume da série, P.S. Ainda amo você continua a história de Lara, que precisa aprender como é estar em um relacionamento. Quando ela parece estar conseguindo, um garoto do passado cai de paraquedas bem no meio de tudo, e os sentimentos de Lara por ele também retornam.

No terceiro e último livro, Agora e para sempre, Lara Jean, o último no colégio não podia estar melhor: Lara está apaixonadíssima pelo namorado, Peter; seu pai vai se casar em breve com a vizinha e sua irmã mais velha, Margot, vai passar o verão em casa. Mas, por mais que esteja se divertindo muito, a personagem não pode ignorar as grandes decisões que precisa tomar.


1Q84, de Haruki Murakami

A trilogia 1Q84, de Haruki Murakami, é ambiciosa. Inspirado na obra-prima de George Orwell, o título se situa no ano de 1984. No primeiro volume, Murakami apresenta Aomame, uma mulher que esconde a profissão de assassina. Em uma tarde no início de abril, ela está parada num táxi, em meio ao trânsito de uma via expressa de Tóquio. Temendo não chegar a tempo de resolver uma pendência no bairro de Shibuya, ela se vê diante de uma opção inusitada proposta pelo motorista: descer do veículo e seguir por uma escada de emergência em plena avenida.

No segundo, Murakami conduz o leitor a uma história na qual o realismo mágico do mais célebre autor contemporâneo do Japão se revela ainda mais surpreendente. 1Q84 é um mundo real, onde nem tudo é o que aparenta. Já no terceiro volume, os protagonistas Tengo e Aomame continuam presos ao mundo paralelo de 1Q84. Eles precisam escapar não só dessa terrível realidade alternativa, em que duas luas pairam no céu, mas também da ameaça do chamado Povo Pequenino e de um sinistro grupo religioso em busca de um acerto de contas. 


A era das revoluções, de Eric Hobsbawm

A trilogia A era das revoluções, de Eric Hobsbawm, reúne os livros A era do capitalA era dos impérios A era dos extremos. O primeiro é a história do triunfo global do capitalismo. Neste volume, o autor discorre sobre o conceito das sociedades de massa, impulsionadas pela noção de progresso, em um período repleto de contradições que deram origem à modernidade do século XX.

No segundo, Hobsbawm faz uma análise dos anos que definiram o mundo no século XX, quando um longo período de paz, expansão capitalista e dominação européia desembocaram, no entanto, em guerra e crise. Enquanto isso, no terceiro volume, ele abandona seu silêncio voluntário para contar, em linguagem simples e envolvente, a história da “era das ilusões perdidas”.


Qual sua série literária favorita? Comente e participe!

Gabriela Mattos

Redatora em Estante Virtual
Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.
Gabriela Mattos
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista, editora do Estante Blog e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *