Oscar 2019: Veja os títulos que mais se destacaram na premiação

(2.7 Estrelas - 3 Votos)

A cerimônia de entrega do Oscar 2019 aconteceu na noite de ontem (24), batendo vários recordes e mantendo milhares de espectadores de olhos bem atentos nas estrelas do tapete vermelho. O controverso Green Book: O Guia foi o grande vencedor da noite, levando a estatueta de Melhor Filme, Ator Coadjuvante (Mahershala Ali) e Roteiro Original.

A noite mais inclusiva da história do Oscar ficou marcada pela premiação de 7 profissionais negros, 15 mulheres e o mexicano Alfonso Cuarón que levou três prêmios para casa, incluindo Fotografia, Filme Estrangeiro e Diretor. Entre os outros concorrentes da maior premiação do cinema destacaram-se Se a rua Beale falasse , Pantera Negra, Bohemian Rhapsody e Infiltrado na Klan.

Regina King levou o troféu de Melhor Atriz Coadjuvante. A atriz, que já havia vencido outras premiações da temporada, como o Globo de Ouro, o Critics’ Choice Awards e o Independent Spirit Awards, brilhou no papel de Sharon Rivers, mãe da protagonista Tish (KiKi Layne). No emocionante discurso, King homenageou sua mãe e o escritor James Baldwin, “um dos maiores artistas de nosso tempo”.

Inspirado no romance de Baldwin, o filme de Barry Jenkins — mesmo diretor de Moonlight (2016) — concorria também como Melhor Roteiro Adaptado (Barry Jenkins) e Melhor Trilha Sonora (Nicholas Britell).

Publicado originalmente em 1974, Se a rua Beale falasse é o quinto romance de James Baldwin. A narrativa começa quando Tish, de 19 anos, descobre que está grávida de Fonny, de 22. A sólida história de amor dos dois é interrompida bruscamente quando o rapaz é acusado de ter estuprado uma porto-riquenha, embora não haja nenhuma prova que o incrimine. Convicta da honestidade do noivo, Tish mobiliza sua família e advogados na tentativa de libertá-lo da prisão. Racismo e injustiças sociais são alguns dos temas abordados nesse romance primoroso e urgente.

LEIA TAMBÉM: [Resenha] De forma sensível, “Se a rua Beale falasse” expõe temas urgentes

Já o diretor Spike Lee, de 61 anos, ganhou seu primeiro Oscar consagrando-se – após o prêmio honorário em 2006 – pelo Roteiro Original de Infiltrado na Klan. Durante seu agradecimento, o diretor ofereceu o prêmio aos negros que construíram a América: “Eu louvo nossos antepassados ​​que ajudaram a construir este país mesmo com o genocídio de seu povo”, declarou o diretor.

Pantera Negra levou três prêmios técnicos: Trilha Sonora, Figurino para Ruth E. Carter e Direção de Arte para Hanna Beachler no filme da Marvel. As primeiros mulheres negras a serem indicadas e vencerem nas categorias.

Bohemian Rhapsody saiu como o longa mais premiado da noite, com quatro estatuetas — incluindo a de Melhor Ator para Rami Malek, que interpretou Freddie Mercury. “Fizemos um filme sobre um homem gay e imigrante que viveu sua vida sem pedir desculpas. E seu sucesso é a prova de que as pessoas querem ver isso”, celebrou o ator ao receber a estatueta.

O que você achou dos premiados?! Comente e participe!

Comentários

Natália Figueiredo

Jornalista Multimídia em Estante Virtual
Natalia Figueiredo fez da escrita sua profissão. Começou a carreira no jornalismo impresso do Rio, é editora do Estante Blog e mantém o blog de viagens Nat no Mundo.
Natália Figueiredo

Natália Figueiredo

Natalia Figueiredo fez da escrita sua profissão. Começou a carreira no jornalismo impresso do Rio, é editora do Estante Blog e mantém o blog de viagens Nat no Mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *