A paixão pelos quadrinhos

(3.4 Estrelas - 10 Votos)

Eles são queridinhos em todo o mundo. Atraem fãs e a atenção de pessoas de todas as idades. Por isso, os gibis foram atração à parte da Comic-Com, uma convenção internacional de cultura pop que teve sua última edição em julho deste ano, em San Diego, nos Estados Unidos. O evento reuniu milhares de apaixonados pelas revistas em quadrinhos e afoitos pelas novidades que o universo dos gibis está preparando para 2011.

Mas não é somente em San Diego que as histórias em quadrinhos são febre. Os gibis têm grande procura na Estante Virtual e, a cada dia, surgem novos fãs dos HQs. De acordo com Cristiane Suzukawa, dona do Sebo Dom Quixote, em Araçatuba (SP), clientes de diferentes faixas etárias frequentam a loja. “Os mais jovens começam lendo ‘Turma da Mônica’ e os mais velhos procuram por histórias da Disney, como Zé Carioca ou Pato Donald“, conta Cristiane que chega a vender mais de 300 exemplares em um mês. Dentre suas preciosidades em quadrinhos, ela revela: “tenho à venda na Estante Virtual uma edição comemorativa de 50 anos da publicação no Brasil do Flash Gordon. Trata-se de uma reedição de 1982”. E a livreira já vislumbra sua próxima aquisição: “no momento, estou querendo comprar a coleção com 20 volumes do Príncipe Valente”.

O amor aos gibis transformou a vida de Marcelo Fidelis que começou  vendendo parte de sua coleção pessoal no Sebo do Fidelis, em São Bernardo do Campo (SP). O negócio deu tão certo que, hoje, a venda de HQs responde por 10% das vendas da loja. Fã de quadrinhos desde a infância, Marcelo  sempre relê os clássicos e seus preferidos são: as histórias de Gantz e Marvel Zumbis. De acordo com o livreiro, o público-alvo dos gibis é um dos mais fiéis mas também muito exigente: “sabendo atendê-los bem, a fidelidade vem naturalmente. Eles são muito desconfiados e têm razão. É preciso ter cuidado com a embalagem para não amassar as páginas e manter a capa preservada”, alerta Fidelis.

Fã de carteirinha dos gibis, o estudante Leonardo Polck, 26 anos, lamenta não ter mais tanto tempo para ler suas histórias favoritas. Antes de entrar na faculdade, ele comprava, em média, oito HQs por mês. Agora, precisa priorizar seus estudos. O universitário relembra que foi o irmão mais velho que emprestou a ele seu primeiro gibi – As aventuras do Superman. Mesmo com a vida corrida,  Leonardo mantém um acervo de cerca de 3 mil quadrinhos. E avisa: “Apesar de muita gente não acreditar, gibi é cultura”, garante Leonardo. Fã de Batman e de quadrinhos adultos como Constantine, o universitário lembra de uma aquisição que fez através da Estante Virtual. “Comprei um HQ que procurava há tempos, A Morte do Superman. Gibis raros como este são difíceis de encontrar. As lojas não deixam disponível nas prateleiras por medo das pessoas deteriorarem a revista”.

Se você também é fã das histórias em quadrinhos, aproveite o espaço reservado para comentários para nos contar um pouco mais sobre essa paixão. Quais seus títulos favoritos? Qual o tamanho do seu acervo? Qual o melhor gibi que já leu até hoje? Participe!

Comentários

2 comentários em “A paixão pelos quadrinhos

  • 17.08.2012 a 2:31 pm
    Permalink

    nossa essa tirinha é muito engraçada kkkkkkkkkk:)…

  • 19.09.2010 a 6:54 pm
    Permalink

    Alguém que curte gibis se lembra do impertinente “Os Sobrinhos do Capitão”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares