Literatura colombiana em foco

(0 Estrelas - 0 Votos)

Principal representante literário do país, Gabriel García Márquez foi um dos precursores do realismo mágico. Veja a lista e conheça outros autores!

A América Latina é reconhecida por revelar grandes gênios das artes, da música e, principalmente, da literatura. Um dos destaques é a Colômbia, segundo país mais populoso da América do Sul (com mais de 45 milhões de habitantes) e vencedor de um Prêmio Nobel. Assim como em outras regiões latino-americanas, a literatura colombiana é marcada por influências europeias, africanas e indígenas.

O principal nome do meio literário do país é o escritor Gabriel García Márquez, um dos principais representantes do realismo mágico e vencedor do Nobel de Literatura, em 1982. Chamado carinhosamente de Gabo, o autor nasceu em 6 de março de 1927, em Aracataca. Seus registros são marcados pela linha tênue entre o real e o imaginário, a fantasia e a mitologia. Além de escritor, foi ainda jornalista, poeta e roteirista. Entre seus livros mais consagrados estão Cem anos de solidão, O amor nos tempos do cólera Memórias de minhas putas tristes.

Um único minuto de reconciliação vale mais do que toda uma vida de amizade.”

Realismo mágico

A produção literária da Colômbia começou ainda no período da colonização espanhola, com Francisca Josefa del Castillo e Juan Rodríguez Freyle. Após a independência, os escritores, como Camilo Torres Tenorio e Antonio Nariño, foram influenciados pelo romantismo. Já no começo do século XX, houve o crescimento do tradicional costumbrismo, que é uma interpretação da vida e costumes locais.

No entanto, o principal “boom” da literatura do país e da América Latina ocorreu a partir dos anos 1950, com o surgimento do realismo mágico – escola literária dá verossimilhança interna ao fantástico e ao irreal. Além dos livros de Gabo, outras obras latino-americanas também foram marcadas pelo realismo mágico, como os argentinos Julio Cortázar e Jorge Luis Borges.

Quer conhecer mais a literatura colombiana? Confira a nossa lista completa e boa leitura!


O amor nos tempos do cólera, de Gabriel García Márquez

Ainda muito jovem, o telegrafista, violinista e poeta Gabriel Elígio Garciá se apaixonou por Luiza Márquez, mas o romance enfrentou a oposição do pai da moça, coronel Nicolas, que tentou impedir o casamento enviando a filha ao interior numa viagem de um ano. Para manter seu amor, Gabriel montou, com a ajuda de amigos telegrafistas, uma rede de comunicação que alcançava Luiza onde ela estivesse. Essa é a história real dos pais de Gabriel García Márquez e foi ponto de partida de O amor nos tempos do cólera, que acompanha a paixão do telegrafista, violinista e poeta Florentino Ariza por Fermina Daza. O amor nos tempos do cólera, de Gabriel García Márquez

 


Memória por correspondência, de Emma Reyes

Memória por correspondência reúne 23 cartas de Emma Reyes enviadas a sua amiga Germán Arciniegas, entre 1969 e 1997. Nos textos, a escritora relata as adversidades que viveu durante sua infância na Colômbia. Emma era filha ilegítima e, nesta autobiografia epistolar, conta desde suas lembranças mais antigas até o momento em que deixou o convento onde passou sua juventude, sem ao menos saber ler. Memória por correspondência, de Emma Reyes


A última escala do velho cargueiro, de Álvaro Mutis

A novela A última escala do velho cargueiro, de Álvaro Mutis, é articulada em cinco encontros. Os quatro primeiros ocorrem entre o narrador e um navio, que lhe aparece, quase como miragem, em cenários diversos. Enquanto isso, o quinto traz uma atmosfera lírica, cheia de romantismo.A última escala do velho cargueiro, de Álvaro Mutis


Os informantes, de Juan Gabriel Vasquez

O escritor Juan Gabriel Vasquez estruturou a narrativa de Os informantes em dois eixos temporais: a Colômbia dos anos 1980 e 1990, em que a população vivia amedrontada pelos cartéis das drogas, e a Colômbia das décadas de 30 e 40, época em que o país recebia levas de imigrantes europeus. Os protagonistas chamam-se, pai e filho, Gabriel Santoro. O primeiro, um erudito viúvo, figura pública de prestígio na sociedade colombiana e professor de retórica. O segundo, um jornalista, autor de um livro sobre uma imigrante alemã judia.Os informantes, de Juan Gabriel Vasquez


Heróis demais, de Laura Restrepo

Neste livro, a autora Laura Restrepo nos propõe alguns questionamentos: Até onde uma ditadura interfere nas relações pessoais? Como ela molda o caráter de seus adversários? Em um romance ágil e irônico, em que mãe e filho recompõem sua história, a escritora colombiana narra um acerto de contas político e familiar com o passado.

Heróis demais, de Laura Restrepo


O que achou da lista? 🙂

[mailpoet_form id=”4″]

One thought on “Literatura colombiana em foco

  • 25.10.2018 em 6:32 pm
    Permalink

    Olá, os personagens do livro “O Amor nos Tempos do Cólera” são Florentino Ariza e Fermina Daza. Luiza Marques não é personagem do livro, ela é mãe de Gabriel Garcia Marques. Seria interessante informar aos leitores. Gabriel Garcia Marque se inspirou no romance de seus próprios pais para escrever o livro.
    Abraços

Fechado para comentários.

Conheça os livros de Jô Soares Se você gostou dessas séries, vai gostar desses livros! Clássicos do Horror para conhecer Os melhores romances para ler nos próximos meses Os melhores livros espíritas