10 autores italianos contemporâneos

(0 Estrelas - 0 Votos)

Livros para se apaixonar pela Itália Quando se fala em literatura italiana, rapidamente vem à cabeça nomes como Umberto Eco, Ítalo Calvino (que é cubano, na verdade), Dante Alighieri, Roberto SavianoNatalia Ginzburg, entre muitos outros. O que muita gente ainda não sabe é que vários autores italianos de qualidade têm feito sucesso no mundo todo, inclusive no Brasil. De todos os gêneros: suspense, literatura jovem, chick lit, ficção literária e muito mais. Conheça alguns desses nomes que estão virando mania entre os leitores! Elena Ferrante Ninguém sabe ao certo quem é a autora. Ela – ou ele – se recusa a divulgar fotografias e a falar de sua vida pessoal. A única pista existente é que, talvez, ela tenha nascido em Nápoles. Entre seus livros mais famosos estão os dois primeiros volumes da tetralogia napolitana: A amiga genial e História do novo sobrenome. [caption id="attachment_22749" align="aligncenter" width="300"]elena ferrante Clique na imagem e veja a obra da autora na Estante Virtual[/caption]


Niccolò Ammaniti Nasceu em 25 de setembro de 1966 em Roma, Itália e é hoje um dos autores italianos mais conhecidos em todo o mundo. Como Deus manda, vencedor do Prêmio Strega, o mais importante e disputado da literatura italiana, foi muito elogiado quando publicado no Brasil. A festa do século, seu livro seguinte, demonstra todo o talento do autor por meio de uma crítica tão criativa quanto impiedosa à sociedade. Ammaniti ainda tem mais dois livros lançados: Eu e você, adaptatado para o cinema por Bernardo Bertolucci, e Não tenho medo. [caption id="attachment_22746" align="aligncenter" width="300"]niccolo ammaniti Clique na imagem e veja a obra do autor na Estante Virtual[/caption]
Federico Moccia Federico nasceu em 1963 em Roma e trabalhou durante muito tempo na televisão. Após começar a escrever, rapidamente se transformou num fenômeno editorial. Seus livros trazem temas que agradam muito aos jovens, como amor, amizade, juventude e rebeldia. Os principais trabalhos de sua autoria são Sou louco por você, Desculpa, quero me casar contigo e Desculpa se te chamo de amor. [caption id="attachment_22744" align="aligncenter" width="300"]federico moccia Clique na imagem e veja a obra do autor na Estante Virtual[/caption]
Fabio Volo Escritor, ator e diretor de TV e de rádio. Nascido em 23 de junho de 1972 em Calcinate, estreou com Esco a fare due passi, que vendeu 300 mil exemplares na Itália. Seus livros já foram traduzidos para diversos idiomas. O tempo que eu queria, vendeu mais de um milhão de exemplares em todo o mundo e foi sua estreia no Brasil. Em seguida, lançou As primeiras luzes da manhã. [caption id="attachment_22742" align="aligncenter" width="300"]fabio volo Clique na imagem e veja a obra do autor na Estante Virtual[/caption]
Giorgio Faletti Giorgio Faletti nasceu em 1950 em Asti, e, além de escritor, foi ator e compositor. Ficou mundialmente famoso por seus thrillers tensos e violentos. Daqueles que marcam para sempre o leitor. Entre os principais trabalhos estão: Eu mato, Eu sou Deus e Memórias de um vendedor de mulheres. Faleceu no dia 04 de julho de 2014. [caption id="attachment_22745" align="aligncenter" width="300"]giorgio faletti Clique na imagem e veja a obra do autor na Estante Virtual[/caption]
Fabio Genovesi Nascido em Forte dei Marmi no ano de 1974, escreveu roteiros para cinema, espetáculos teatrais, reportagens para a Rolling Stone e outras revistas de música, cobriu ciclismo juvenil para o diário Il Tirreno e traduziu autores de renome, como Hunter S. Thompson. Tudo isso nas horas vagas de sua principal atividade: a pesca esportiva. Lançou no Brasil o hilário Iscas vivas. Na história, o jovem Fiorenzo perdeu a mão direita por culpa de um rojão e, embora tenha reagido com garra e criatividade, logo descobriu que, na vida, o que falta conta muito mais do que aquilo que existe. Assim, quando se sente abandonado pela mãe falecida, deixado de lado pelo pai, excluído no colégio, sem namorada e com uma banda de heavy metal desconhecida, conclui que o mundo conspirou contra ele. [caption id="attachment_22741" align="aligncenter" width="300"]fabio genovesi Clique na imagem e veja a obra do autor na Estante Virtual[/caption]
Roberto Calasso Nasceu em 1941 em Florença vindos e uma família influente e conectada aos grandes intelectuais da época. mesmo trabalhando por anos nas Edições Adelphi, sendo, inclusive, o presidente, conseguiu dedicar-se à literatura. Foi traduzido para diversos países europeus, com destaque para os títulos Ka, A Folie Baudelaire, Os 49 degraus e A literatura e os deuses. [caption id="attachment_22748" align="aligncenter" width="300"] Clique na imagem e veja a obra do autor na Estante Virtual[/caption]
Alessandro D’Avenia É doutor em Letras Clássicas, além de professor e roteirista. Branca como leite, vermelha como sangue foi acolhido com grande entusiasmo por público e crítica e teve os direitos vendidos para o cinema. Na Itália virou febre entre todos os jovens do país. Seu outro livro no Brasil é Coisas que ninguém sabe. [caption id="attachment_22740" align="aligncenter" width="300"]alessandro davenia Clique na imagem e veja a obra do autor na Estante Virtual[/caption]
Paolo Giordano Nasceu em Turim, em 1982, filho de um médico ginecologista e de uma professora de Inglês. Por conta de seu trabalho de conclusão de curso, eleito um dos melhores do ano, ganhou uma bolsa de doutorado em Física de Partículas. Atualmente vive em San Mauro e trabalha em um projeto cofinanciado pelo Instituto Nacional de Física Nuclear. Quando decidiu unir sua carreira acadêmica à literatura, o resultado foi o incrível A solidão dos números primos, vencedor do Prêmio Strega de 2008. Publicou também O corpo humano. [caption id="attachment_22747" align="aligncenter" width="300"]paolo giordano Clique na imagem e veja a obra do autor na Estante Virtual[/caption]
Federica Bosco Federica Bosco nasceu em Milão em 1971 e trabalhou como animadora turística por cinco anos ao redor do mundo. Perdidamente apaixonada pelos Estados Unidos, nutre-se de TV, cinema e fofoca. Sonha ficar rica e famosa como Helen Fielding. Sou Louca por Você, seu romance de estreia, foi um fantástico sucesso de público e crítica, e já foi traduzido para mais de países entre eles. A autora já vendeu mais de 600 mil exemplares de suas obras. A continuação, O amor não é para mim, explora toda a irreverente ironia de Federica, elaborando um romance leve e comovente sobre os sentimentos e desejos das jovens mulheres – pelo menos daquelas que não param de sonhar com o grande amor. Muito elogiada pela rainha do chick lit, Marian Keyes. [caption id="attachment_22743" align="aligncenter" width="300"]federica bosco Clique na imagem e veja a obra da autora na Estante Virtual[/caption]
  Qual seu autor italiano preferido? Compartilhe e participe da conversa.]]>

One thought on “10 autores italianos contemporâneos

Fechado para comentários.

Livros para mergulhar nas editoras independentes Histórias que combinam com café Livros sobre diversidade que você precisa conhecer 9 livros que você leria pelo título Livros para gerenciar a carreira