7 fatos e 7 livros de Virginia Woolf

(2.3 Estrelas - 26 Votos)

Virginia Woolf tirou a própria vida em 28 de março de 1941

Muita gente já ouviu falar em Virginia Woolf: a escritora, ensaísta e editora britânica que ficou conhecida como uma das mais proeminentes figuras do Modernismo. Mas poucos sabem os detalhes da história desta artista sensível torturada por seus fantasmas mentais. Nos 135 anos da autora inglesa, conheça sete fatos curiosos e sete livros de uma das mais influentes escritoras de todos os tempos.


Ao farol

Veja o livro
Veja o livro

Virgínia adorava o ato físico de escrever palavras no papel. Desde os 11 anos de idade, ela experimentava obsessivamente diferentes combinações de papéis e canetas em busca da sensação de escrita perfeita.


Mrs. Dalloway

Veja o livro
Veja o livro

Por um tempo, Woolf escrevia de pé em uma escrivaninha alta, porque ela buscava a sensação de um pintor, que pode se afastar para observar a tela à distância.


Orlando

Veja o livro
Veja o livro

Virginia encontrou um diário que ela havia escrito num período particularmente lúcido de sua vida e morreu de rir ao relê-lo.


Noite e dia

Veja o livro
Veja o livro

Certa vez, Virgínia e cinco amigos resolveram pregar uma peça na marinha inglesa. Pintando os rostos com tinta preta e vestindo roupões, eles se apresentaram como a comitiva do Príncipe da Etiópia e foram recebidos pelo comandante do navio de guerra H.M.S. Dreadnought que, sem suspeitar de nada, levou-os, pessoalmente, para uma visita de 40 minutos pelo encouraçado.


Entre os atos

Veja o livro
Veja o livro

Trecho de uma carta da escritora para sua irmã, Vanessa, em junho de 1911: “Eu não podia escrever, e os demônios surgiram, negros e cabeludos. Ter 29 anos e não ser casada – ser um fracasso – sem filhos – insana, também, mas não escritora”.


O quarto de Jacob

Veja o livro
Veja o livro

Durante todo um verão, Virginia acreditou, em seus delírios, que os pássaros em seu jardim estavam piando em grego e que o Rei Eduardo VII a amaldiçoava escondido nos arbustos da vizinhança.


Flush – Memórias de um cão

Veja o livro
Veja o livro

A primeira tentativa de suicídio de Virginia Woolf aconteceu aos 22 anos. Ela pulou de uma janela, mas a altura não era suficiente para causar ferimentos graves.


Qual a sua obra favorita de Virginia Woolf? Deixe seu comentário e participe da conversa. 

Comentários

Rodrigo Espírito Santo

Rodrigo Espírito Santo

Colaborador em Estante Virtual
Mestre em Comunicação Social, MBA em Comunicação Corporativa, Pós-graduado em roteiro de audio visual. Mais de 15 anos de experiência em comunicação empresarial, endomarketing, redação publicitária, jornalística e de conteúdo para redes sociais.
Rodrigo Espírito Santo

Rodrigo Espírito Santo

Mestre em Comunicação Social, MBA em Comunicação Corporativa, Pós-graduado em roteiro de audio visual. Mais de 15 anos de experiência em comunicação empresarial, endomarketing, redação publicitária, jornalística e de conteúdo para redes sociais.

19 comentários em “7 fatos e 7 livros de Virginia Woolf

  • 27.03.2017 a 6:16 pm
    Permalink

    Adeline Virginia Woolf é minha escritora favorita, li todo os livros dela e os que mais gostei foram:
    Flush Memórias de um cão e O Farol.

  • 15.02.2016 a 10:22 am
    Permalink

    O único que li desta maravilhosa Escritora foi “Os Anos” e vi aquele filme sobre ela, que inclusive mostra o suicídio de Virginia. Mas pretendo ler outros dela. Profunda e sutil, tem um estilo inconfundível.

  • 15.02.2016 a 9:40 am
    Permalink

    Uma escritora apaixonante! EU adoro os ensaios dela. Um teto todo seu é um dos meus favoritos. Amo os contos dela, e dos livros, um que achei fascinante foi o quarto de jacob…

  • 13.02.2016 a 11:19 pm
    Permalink

    “The Waves”, without a doubt!

  • 13.02.2016 a 9:51 pm
    Permalink

    Li reli e me encanta sempre
    flush memórias de um cão

  • 13.02.2016 a 5:27 pm
    Permalink

    Orlando é perfeito! Adoro a forma como ela discute a fragilidade das identidades de gênero, e coloca e a leveza como ela coloca o gênero masculino e feminino em situação de igualdade. Claro que não são leituras prontas para quem tem preguiça de pensar e refletir o as questões existências.

  • 11.02.2016 a 3:28 pm
    Permalink

    gosto mais de martha medeiros e paulo coelho. essa aí é muito chata.

  • 05.02.2016 a 2:30 pm
    Permalink

    E há a biografia dela extremamente interessante pelo seu valor existencial.

  • 03.02.2016 a 12:23 pm
    Permalink

    Escritora fantástica, mas deprimida como todos os artistas do Modernismo, aqui, em Portugal, e Londres ou Paris!

  • 02.02.2016 a 8:46 pm
    Permalink

    “Orlando”, “Um teto todo seu”, “Ms. Dalloway”, é impossível escolher um só, minha inspiração, minha ídola!

  • 02.02.2016 a 9:11 am
    Permalink

    Só li AO FAROL e adorei!

  • 31.01.2016 a 11:28 pm
    Permalink

    Adoro “Orlando” .

  • 31.01.2016 a 1:32 pm
    Permalink

    Ao Farol é, para mim, o melhor livro escrito por ela. Gosto muito de todo o seu trabalho. Seus diários e cartas são incríveis, e nos ajudam a entender a sua obra.

  • 30.01.2016 a 3:22 pm
    Permalink

    Fico com Mrs Dalloway. Também gosto muito de “As Horas”, de Michael Cunningham, baseado nesse livro.

  • 30.01.2016 a 10:28 am
    Permalink

    Li vários dos apontados, mas o meu preferido dela é A ROOM OF ONE’S OWN. Adoro!

  • 30.01.2016 a 12:45 am
    Permalink

    só nos deixou obras-primas <3

  • 28.01.2016 a 11:57 am
    Permalink

    Orlando é um livro incrível pela inventividade, viagem no tempo e o modo singular pelo qual é escrito e Flush é interessantíssimo por conta da perspectiva do narrador.

  • 27.01.2016 a 11:24 am
    Permalink

    Até agora dos que li o que mais gostei foi O Quarto de Jacob.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares