Coleção Vaga-Lume: a curiosa história de um sucesso nostálgico

(0 Estrelas - 0 Votos)

Livros ultrapassam gerações e fazem sucesso com o público infantojuvenil. Veja a nossa lista completa A série Vaga-Lume, voltada para o público infantojuvenil, foi lançada pela editora Ática nos anos 70, e marcou os primeiros passos de muitos brasileiros no amor pela leitura. A estimativa é de que a obra A ilha perdida, de Maria José Dupré, tenha ultrapassado a marca de 2,2 milhões de exemplares vendidos. Quem passou pelos bancos escolares brasileiros nos anos 70, 80 e 90 tem ao menos um título da série para lembrar com carinho. Um dos motivos para o sucesso da coleção é o baixo preço dos seus exemplares. Altas tiragens permitiam preços muito competitivos, o que facilitou a adoção escolar e a grande procura em livrarias. “Os Suplementos de Trabalho”, que vinham anexados aos livros e traziam atividades didáticas ligadas à obra, foram outro fator determinante para a boa aceitação no sistema educacional. Na Estante Virtual, pelo menos um exemplar da coleção entra todo mês na lista dos mais vendidos. Conheça algumas das obras!


A ilha perdida, de Maria José Dupré

A ilha perdida, de Maria José Dupré, é um dos clássicos da literatura infantil. O livro conta a história dos amigos Eduardo e Henrique, que resolvem explorar uma misteriosa ilha e descobrir se as histórias que ouvem sobre o lugar são reais. A dupla envolve-se em uma grande aventura, na qual um velho sábio ensina o respeito e o amor à natureza. A ilha perdida [su_button url="http://www.estantevirtual.com.br/b/maria-jose-dupre/a-ilha-perdida/2694391466?q=a+ilha+perdida&utm_source=blogev&utm_medium=livros&utm_campaign=vagalume" target="blank" style="soft" background="#4abbb0" center="yes" icon="icon: hand-o-up"]Ver livros[/su_button]

O escaravelho do diabo, de Lúcia Machado de Almeida

No começo, a coleção era composta por obras consagradas de autores famosos. Um dos maiores sucessos, O escaravelho do diabo, de Lúcia Machado de Almeida, foi lançado, em 1956, como um folhetim da revista O Cruzeiro. O livro retrata o dia a dia de uma cidade do interior, que começa a registrar uma série de assassinatos. As vítimas dos crimes têm dois traços em comum: são ruivas e, antes de morrer, receberam um escaravelho. O escaravelho do diabo [su_button url="https://www.estantevirtual.com.br/livros/lucia-machado-de-almeida/o-escaravelho-do-diabo/3137152901?q=O+Escaravelho+do+Diabo" target="blank" style="soft" background="#4abbb0" center="yes" icon="icon: hand-o-up"]Ver livros[/su_button]

O mistério do cinco estrelas, de Marcos Rey

Sob o pseudônimo Marcos Rey, o escritor Edmundo Nonato escreveu O mistério do cinco estrelas em dois meses, no ano de 1981. O autor ficou chocado quando soube a tiragem pretendida para o lançamento: 120 mil cópias. A aposta foi certeira: mais de 2,5 milhões de exemplares vendidos.  Atualmente, os mais de 15 livros lançados por Marcos Rey estão fora da Coleção Vaga-Lume, mas alguns deles você encontrará na Estante Virtual. O mistério do cinco estrelas [su_button url="https://www.estantevirtual.com.br/livros/marcos-rey/o-misterio-do-cinco-estrelas/1638951244?q=o+mist%E9rio+do+cinco+estrelas" target="blank" style="soft" background="#4abbb0" center="yes" icon="icon: hand-o-up"]Ver livros[/su_button]

Meninos sem pátria, de Luiz Puntel

Meninos sem pátria, de Luiz Puntel, conta a história dos filhos de um jornalista perseguido por questões políticas. Marcão e Ricardo foram forçados a viver no exílio, em plena adolescência. Juntamente com o pai e a mãe, deixam o Brasil escondidos, seguindo para o Chile e, depois, para a França. Na Europa, Marcão faz grandes amizades e aparecem os amores, como a encantadora francesinha Claire. Mas o rapaz sabe que é tudo provisório. [su_button url="https://www.estantevirtual.com.br/livros/luiz-puntel/meninos-sem-patria/1128782651?q=meninos+sem+p%E1tria" target="blank" style="soft" background="#4abbb0" center="yes" icon="icon: hand-o-up"]Ver livros[/su_button]

Éramos seis, de Maria José Dupré

Este é mais um dos clássicos da coleção Vaga-lume. Éramos seis, de Maria José Dupré, retrata a força e a união de uma família para vencer os conflitos e a pobreza, numa mensagem de coragem sempre atual. Publicado em 1943, o romance foi adaptado para o cinema, além da televisão em quatro ocasiões.

[su_button url="https://www.estantevirtual.com.br/livros/luiz-puntel/meninos-sem-patria/1128782651?q=meninos+sem+p%E1tria" target="blank" style="soft" background="#4abbb0" center="yes" icon="icon: hand-o-up"]Ver livros[/su_button]

A árvore que dava dinheiro, de Domingos Pellegrini

A árvore que dava dinheiro, lançado em 1981, tornou-se um clássico da literatura jovem. Numa história de muito humor e ação, temos valores, informação econômica, educação financeira e lições de vida. Dinheiro traz felicidade? É possível felicidade sem dinheiro? A árvore que dava dinheiro, de Domingos Pellegrini [su_button url="https://www.estantevirtual.com.br/livros/domingos-pellegrini/a-arvore-que-dava-dinheiro/3210568382?q=%E1rvore+que+dava+dinheiro" target="blank" style="soft" background="#4abbb0" center="yes" icon="icon: hand-o-up"]Ver livros[/su_button]

Qual é o seu livro favorito da Coleção Vaga-Lume?

[mailpoet_form id=”4″]]]>

Rodrigo Espírito Santo

Mestre em Comunicação Social, MBA em Comunicação Corporativa, Pós-graduado em roteiro de audio visual. Mais de 15 anos de experiência em comunicação empresarial, endomarketing, redação publicitária, jornalística e de conteúdo para redes sociais.

28 thoughts on “Coleção Vaga-Lume: a curiosa história de um sucesso nostálgico

  • 11.08.2020 em 3:12 pm
    Permalink

    Amo ler, passava meus “recreios” na biblioteca da minha escola, adorava esses livros, lembro de “Xisto no Espaço”, “O escaravelho do diabo” , “O mistério das 5 estrelas” e li toda a coleção de Sherlock Holmes, adorava. Ainda hoje sou amante da leitura, desse mundo fascinante das letras e da imaginação.

  • 04.07.2020 em 12:44 pm
    Permalink

    Amei o mistério do 5 estrelas e um cadáver ouve radio. Hoje já passei muito da adolescência. Porém é uma leitura muito nostálgica.

  • 13.04.2020 em 9:31 am
    Permalink

    O meu preferido e relido muitas outras vezes era o Coração de Onça.

  • 23.10.2019 em 3:32 am
    Permalink

    Oi, Marcelo!
    Não sei se é essa, mas tinha uma coleção de livros que se chamava “Eu, Detetive” que podia ser interativa e, se não me engano, era jogado com dado.!

  • 09.07.2019 em 10:54 pm
    Permalink

    Alguém lembra de uns livros interativos bem antigos, toda vez que vc ia ler o final mudava, dependendo das suas escolhas ou na sorte jogando um dado?
    eu achava que era da vaga-lume, mas já procurei e não encontro

  • 15.04.2016 em 10:44 pm
    Permalink

    O Menino de Asas

  • 15.04.2016 em 9:40 pm
    Permalink

    O Rapto do Garoto de Ouro 🙂

  • 12.01.2016 em 11:16 pm
    Permalink

    Eramos seis , e o primeiro que li. O cachorrinho Simba

  • 16.10.2015 em 10:34 pm
    Permalink

    Não tenho um livro preferido, porque gostei de vários, inclusive relendo-os muitasvezes. A Ilha Perdida, Sozinha no Mundo, O Mistério do Cinco estrelas, Éramos Seis, O Escaravelho do Diabo – todos esses eu adorei!

  • 02.10.2015 em 4:46 pm
    Permalink

    Nossa amo essa coleção! o meu favorito é “Éramos seis” e do meu filho “A ilha Perdida”. Porém o primeiro que li foi “Escaravelho do diabo”

  • 26.09.2015 em 10:30 pm
    Permalink

    O Caso da borboleta Atíria, que eu li quando tinha 12 anos e Sozinha no Mundo. São os meus preferidos!

  • 23.09.2015 em 9:47 pm
    Permalink

    Li vários da coleção mas o que mais gostei foi ” O caso da borboleta Atíria.”

  • 21.09.2015 em 11:13 am
    Permalink

    Garra de campeão na minha opinião é o melhor título.

  • 19.09.2015 em 11:44 pm
    Permalink

    A Ilha Perdida e O Escaravelho do Diabo são dois livros de aventuras que povoaram minha imaginação em minha adolescência no início da década de 80.

  • 19.09.2015 em 11:32 pm
    Permalink

    Ganhei a “Ilha Perdida” quando tinha cerca de 10 anos de idade, hoje aos 47 guardo meu exemplar como um troféu raro.

  • 19.09.2015 em 8:19 pm
    Permalink

    Li todas as aventuras do Marcos Rey, e muitos outros livros da série. Ensinei meu filho a gostar destes livros. Ele curtiu muito A ilha perdida e Barcos de papel. Mas o meu preferido é Zezinho, o dono da porquinha preta. Foi meu primeiro livro! Tenho o exemplar até hoje, desde 1986.

  • 19.09.2015 em 7:24 pm
    Permalink

    Meu irmão e eu lemos quase todos os livros na nossa adolescência. Encontrei alguns exemplares em sebos e minha filha começou a ler também. Amo cada estória.

  • 19.09.2015 em 6:11 pm
    Permalink

    O livro que marcou minha vida e me serviu como incentivo para que amasse ler foi, “A Montanha Encantada”. 😉

  • 19.09.2015 em 6:02 pm
    Permalink

    Li vários títulos e tenho um carinho enorme pela coleção. Acho difícil escolher um só, entao vou colocar alguns (no plural) de que gostei muito: “Meninos sem pátria”, “Do outro lado da ilha”, “O escaravelho do diabo”, “Enigma na televisão”, “Aventura no império do sol”, “Nas trilhas do tarô”, “Sozinha no mundo”.

  • 19.09.2015 em 5:12 pm
    Permalink

    EMOCIONANTE REVIVER ISTO; MEUS PREFERIDOS FORAM: “O CASO DA BORBOLETA ATÍRIA”, “O ESCARAVELHO DO DIABO”, “A ILHA PERDIDA”; TENHO ATÉ HOJE, “O MISTÉRIO DO CINCO ESTRELAS”, MAS, QUE FICOU MARCADO MESMO PARA MIM FOI, “SPHARION”!! FOI ESSA COLEÇÃO REALMENTE QUE ME FEZ AMAR A LEITURA!!

  • 17.09.2015 em 1:27 pm
    Permalink

    Com 13 anos,o meu gosto pela leitura,começou quando li `Spharion´.Daí em diante não parei mais.E até hoje 34 anos depois não esqueci deste livro.

  • 16.09.2015 em 8:29 pm
    Permalink

    O livro que marcou minha adolescência dessa coleção foi A Ilha Perdida. Li várias vezes. E adulta lembrava em situações difíceis. Não vou desistir, aqueles moleques não desistiram…

  • 16.09.2015 em 12:55 am
    Permalink

    Spharion sem dúvida, eu lembro vagamente pois li aos 12-13 anos, ainda assim lembro dos desenhos e de alguns trechos.

  • 15.09.2015 em 2:35 pm
    Permalink

    ” Barcos de papel ” Li umas 500x amava esse livro, quando adolescente! !!

  • 15.09.2015 em 1:48 pm
    Permalink

    Li vários livros da série vaga-lume, gostei muito do livro “A ilha perdida” e ” O mistério dos morros dourados”, mas o que eu ameeeei foi “Zezinho, o dono da porquinha preta”

  • 15.09.2015 em 12:38 pm
    Permalink

    “O Caso da Borboleta Atíria” e “Coração de Onça” marcaram minha infância!

  • 14.09.2015 em 7:27 pm
    Permalink

    “Zezinho, o dono da porquinha preta”.

Fechado para comentários.

Maze Runner: Conheça os livros da saga Conheça os livros de Jô Soares Se você gostou dessas séries, vai gostar desses livros! Clássicos do Horror para conhecer Os melhores romances para ler nos próximos meses