Conheça 8 livros de Fernando Sabino, que “nasceu homem e morreu menino”

(3.2 Estrelas - 15 Votos)

Sugerida pelo autor, frase foi escrita em sua lápide. Um dos principais cronistas do Brasil morreu em 11 de outubro de 2004

Nascido em 12 de outubro de 1923, em Belo Horizonte, Fernando Sabino foi escritor, jornalista e editor. Um dos principais nomes da crônica brasileira, o autor começou a escrever desde cedo – aos 13 anos, publicou seu primeiro texto na revista da Secretaria de Segurança de Minas Gerais e, aos 15, tornou-se colaborador regular das revistas Alterosa Belo Horizonte.

Em 1941, Sabino lançou Os grilos não cantam mais, seu primeiro livro de contos. No mesmo período, ele entrou na Faculdade de Direito de Minas Gerais, mas, após se mudar para o Rio de Janeiro, terminou os estudos na Faculdade Nacional de Direito. Em 1946, ano de sua formatura, o escritor passou a morar em Nova York, nos Estados Unidos, e enviar crônicas para O jornal. Dois anos depois, ele retornou ao Brasil.

No fim tudo dá certo, e se não deu certo é porque ainda não chegou ao fim.”

Vida literária

Na literatura, Sabino ganhou mais projeção a partir da década de 1960, quando tornou-se colaborador do Jornal do Brasil. Desde então, publicou diversas obras e conquistou prêmios. Entre os anos de 1960 e 1961, o escritor lançou os livros O homem nuA mulher do vizinho, que venceu o Prêmio Chinaglia do Pen Clube do Brasil. Já O grande mentecapto ganhou o Prêmio Jabuti, em 1979, e foi adaptado para o cinema e o teatro.

LEIA TAMBÉM: Sete livros inesquecíveis de Fernando Pessoa

Sabino morreu no dia 11 de outubro de 2004, aos 81 anos, após lutar contra um câncer no fígado. A pedido do escritor, dias antes de morrer, a lápide recebeu a frase: “Aqui jaz Fernando Sabino, que nasceu homem e morreu menino”. Para homenageá-lo, selecionamos oito de suas principais obras. Qual é a sua favorita? Confira a lista!


O encontro marcado

O encontro marcado é um dos principais livros de Fernando Sabino. Neste livro, o autor conta a história do jovem escritor Eduardo Marciano, que está a procura de si mesmo e da verdadeira razão de sua vida. Quase absorvido por uma brilhante boêmia intelectual, seu drama interior evolui subterraneamente, expondo os equívocos fundamentais que vinham frustrando sua existência e sufocando sua vocação. O encontro marcado, de Fernando Sabino


As melhores crônicas de Fernando Sabino

Este livro reúne uma seleção primorosa com 50 crônicas de Fernando Sabino, publicadas em jornais e revistas. São relatos curtos de fatos colhidos da vida real, com tratamento de ficção, em linguagem nítida, sem os ornamentos da retórica tradicional, mas de apurada técnica literária. Episódios, incidentes, reflexões, encontros e desencontros vividos pelo autor, na realidade ou na imaginação, apresentados com rica inventiva. As melhores crônicas de Fernando Sabino


Martini seco

Neste romance policial, publicado inicialmente em 1987, Fernando Sabino constrói um enredo de forma bem-humorada. O livro gira em torno de uma misteriosa morte dentro de um bar. “Um homem e uma mulher entraram no bar, sentaram-se e pediram um martini seco”, diz um dos trechos da obra.Martini seco, de Fernando Sabino


O grande mentecapto

O grande mentecapto começou a ser escrito quando Sabino tinha apenas 23 anos, em 1946. O escritor decidiu retomá-lo depois de 30 anos. Dramático e engraçado, o livro retrata a história do personagem Geraldo Viramundo, uma espécie de Dom Quixote que percorre Minas Gerais com a intenção de transformar o mundo.O grande mentecapto, de Fernando Sabino


O outro gume da faca

Neste livro, Fernando Sabino conta a história de uma mulher que trai o marido com o seu melhor amigo. Por isso, o homem planeja minuciosamente uma vingança contra ela. No entanto, a situação foge do controle e ele se vê preso em uma enorme armadilha. Será uma ironia da vida? O que fazer quando o feitiço vira contra o feiticeiro?O outro gume da faca, de Fernando Sabino


O menino no espelho

Nesta obra, o menino Fernando vive todas as fantasias de sua infância por meio de uma deliciosa viagem ao passado de um dos melhores escritores brasileiros. O escritor conta suas próprias memórias, intercalando fatos reais e imaginários, histórias mirabolantes de um menino mineiro que cresceu na Belo Horizonte de 1920. Emocionante e engraçado, o livro é um clássico que acompanha gerações.


A vitória da infância

A vitória da infância reúne 29 crônicas que falam sobre temas leves e outros que incitam uma reflexão. Nos textos, Sabino conta as travessuras dos que ainda são pequenos e o comportamento daqueles que cresceram, mas continuam fascinados pela magia do universo infantil.

A vitória da infância, de Fernando Sabino


Zélia, uma paixão

Em Zélia, uma paixão, o escritor Fernando Sabino relata o período em que Zélia Cardoso de Mello esteve à frente do Ministério da Economia. Na obra, o autor descreve ao leitor detalhes sobre a conturbada paixão de Zélia por Bernardo Cabral.Zélia, uma paixão


Qual seu livro favorito de Fernando Sabino? 🙂

Gabriela Mattos

Gabriela Mattos

Redatora em Estante Virtual
Gabriela é jornalista e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea brasileira e jornalismo literário.
Gabriela Mattos
[mailpoet_form id=”4″]
Comentários

Gabriela Mattos

Gabriela é jornalista e foi repórter em um jornal carioca. Viciada em comprar livros, é apaixonada por literatura contemporânea brasileira e jornalismo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares