14 Livros essenciais para estudar Psicologia

(2.5 Estrelas - 250 Votos)

Mergulhe fundo no universo da Psicologia com essas obras.

A consciência humana sempre foi um mistério para a sociedade. Apesar de tantos estudos e teorias com base científica, pouco ainda se tem certeza sobre o cérebro e como ele age sobre a nossa personalidade. No entanto, algumas pessoas ousaram dar um mergulho profundo em nossa psique, como os psiquiatras Sigmund FreudCarl Jung.

A Estante Virtual conversou com professores e coordenadores de diversas universidades do país, no intuito de conhecer melhor as suas linhas de estudo, além de saber mais sobre os livros utilizados em cada curso. Não importa se você é estudante, psicólogo ou apenas um amante da Psicologia, a lista abaixo vai te ajudar a compreender melhor todos esses mistérios.

Confira os 14 melhores livros de Psicologia

O normal e o patológico, de Georges Canguilhem

Nesta obra, o autor Georges Canguilhem realiza uma tentativa de integrar à especulação filosófica alguns dos métodos da medicina. Propondo uma reflexão filosófica sobre seus métodos e técnicas, com o intuito de conceituá-los para uma mais clara compreensão dos fenômenos patológicos humanos. 


História da psicologia moderna, de Duane P. Schultz e Sydney Ellen Schultz

O tema central deste livro é a história da psicologia moderna, especificamente o período que se inicia no fim do século quando a psicologia torna-se uma disciplina separada e independente. Apesar de recapitular, de forma resumida, os pensamentos filosóficos anteriores, o livro concentra-se nas questões relacionadas ao estabelecimento da psicologia como um novo e distinto campo de estudo.


Princípios básicos de análise do comportamento, de Márcio Borges Moreira

Esta é uma obra abrangente, ricamente ilustrada e com uma linguagem dinâmica sobre a psicologia comportamental. Os autores apresentam como lidar efetivamente nos mais variados campos de atuação da psicologia, proporcionando ao leitor uma visão global do comportamento humano. Este livro enriquecerá o profissional das mais diversas áreas: psicologia clínica, organizacional, esportiva, hospitalar, jurídica, escolar.


Microfisica do poder, de Michel Foucault

Neste clássico de Foucaut, ele aborda o que chamou de arqueologia do saber dos modos de subjetivação, uma nova orientação para o estudo contemporâneo das ciências humanas e o pensamento sobre o poder individual que é exercido com as relações sociais.


O eu e o inconsciente, de Carl G. Jung

Nesta que é, possivelmente, a mais famosa de Carl Jung, o psiquiatra aborda o difícil, perigoso, mas porém necessário relacionamento entre o ego (indivíduo consciente) e o inconsciente, explicando as maneiras do eu diferenciar-se do psiquismo coletivo no processo de individuação ao decorrer da vida.


Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais, de Paulo Dalgalarrondo

Este livro tem utilidade prática para o estudante aprender a examinar de forma acurada o paciente, ajudando a identificar diversos transtornos psiquiátricos. é um livro de caráter didático que integra importantes áreas e conhecimentos psicopatológicos. A obra apresenta novos conceitos que vêm com os rápidos avanços da área e que, em parte, modificam as abordagens tradicionais. 


A hermenêutica do sujeito, de Michel Foucault

Michel Foucault, ao descrever o modo de subjetivação antiga, busca tornar clara a precariedade do modo de subjetivação do pensamento moderno. Relendo Platão, Epicuro, Sêneca, Foucault aborda maneiras de como podemos repensar a política e a individualidade.


O desenvolvimento da personalidade, de Carl G. Jung

Em mais uma obra clássica de Carl Jung, o leitor poderá encontrar uma seleção de trabalhos do autor no qual ele retrata a psicologia infantil, a formação e a percepção de si mesmo (ego) e como se dá o desenvolvimento da personalidade humana, desde suas primeiras influências até a consolidação da mesma.


Carta sobre o humanismo, de Martin Heidegger

Com o âmbito de abrir as portas secretas do Ser,  Heidegger aborda a essência da natureza humana, com todos os seus perigos e tendências, e aponta para o fundo do fenômeno que é o indivíduo perante a sociedade.


Gestalt-terapia, de Frederick Perl, Ralph Hefferline e Paul Goodman

Esta obra é considerada a base do tripé que segura todo o conhecimento sobre a técnica psicológica da Gestalt-terapia. Aguardada ansiosamente pela comunidade gestáltica no Brasil, foi publicada pela primeira vez em 1951 e reeditada em 1994 para resgatar os fundamentos teóricos sobre os quais o Gestalt se estrutura.


Obras completas de Freud – 3 Volumes, de Sigmund Freud

A publicação das Obras Completas de Sigmund Freud prossegue com o quarto lançamento, o do vol. 18, que inclui os textos aparecidos entre 1930 e 1936, entre eles O mal-estar na civilização e Por que a guerra?, que é uma longa carta e aberta para Albert Einstein.


Ser e tempo, de Martin Heidegger

Este é um clássico do filósofo alemão Martin Heidegger, que continua sendo fundamental para aqueles que pretendem conhecer e entender o ser humano de forma completa, em toda a sua complexidade e profundidade. A longa trajetória mental deste autor rendeu uma valiosa contribuição intelectual para a humanidade. ‘Ser e tempo’ ultrapassa em muito uma simples obra de filosofia, ela navega nos oceanos da psicologia e da natureza do ser humano.


Desenvolvimento humano, de Diane H. Papalia

O clássico traz dados e tópicos totalmente atualizados sobre as diferentes fases do desenvolvimento, da formação de uma nova vida ao inevitável momento da morte. Seguindo uma abordagem cronológica, as autoras Diane E. Papalia e Ruth Duskin Feldman apresentam os aspectos do desenvolvimento físico, cognitivo e psicossocial de forma didática e ilustrada. 


Escuta psicanalítica: métodos, limites e inovações, de Salman Akhtar

Partindo da descrição inicial de Freud sobre como um analista deve escutar, Escuta psicanalítica transita por diversos territórios históricos, teóricos e clínicos. Trata dos diferentes métodos de escuta, do potencial informativo da contratransferência e dos limites externos da nossa escuta analítica costumeira.


Indicaria mais algum livro sobre Psicologia? Deixe sua opinião!

Thayane Maria
Comentários

Thayane Maria

Thayane Maria, jornalista e cinéfila. Além de escrever para o Estante Blog, também mantém os seus blogs pessoais no Medium e no Wordpress: @Msmidnightlover e Missmidnightlover. Vive em eterna busca pelo excêntrico.

6 comentários em “14 Livros essenciais para estudar Psicologia

  • 19.10.2019 a 10:33 am
    Permalink

    A Psicologia se descolou da Filosofia desde finais do século XIX. Boa parte dessas obras são importantes ensaios de filosofia, tangenciam a Psicologia. Foucault e seus discípulos, seu neo-estruturalismo, são boas referências para uma crítica do pensamento clínico. Crítica filosófica, muitíssimo descolada do contexto real. Inclusive já com suficientes estragos para relativizar sua contundência. Impressionaram e fizeram muito barulho nas décadas finais do séc. XX mas suas consequências práticas foram desastrosas. São leituras paralelas, jamais essenciais.

  • 07.10.2019 a 12:45 pm
    Permalink

    Não sou psicólogo de formação, mas sei que essa lista prende um pouco a psicologia á sua mãe filosofia. Com certeza, para conhecer a ciência da psicologia hoje, é preciso ampliar a rede de autores e obras.

  • 27.08.2018 a 2:04 pm
    Permalink

    Sigmund Freud e Carl Jung não eram psiquiatras! :/

  • 03.08.2017 a 5:57 pm
    Permalink

    Realmente muito limitada. Achei que limita a Psicologia ao campo filosófico. Contribui para a expansão do conhecimento mas pouco para a atuação. Vamos lá para mais alguns autores:
    Lacan
    Klein
    Winnicot
    Fiorini
    Zimerman
    Bion
    Sílvia Lane
    Wanderley Como
    Bleger
    Rollo May
    Vogotsky
    Marilena Chaui
    Mezan
    Sem falar na abordagem comportamental e cognitiva que não é minha área. Mas faz parte do enredo e tem sua contribuição

  • 27.07.2017 a 4:48 pm
    Permalink

    Lista maravilhosa e seguindo bem a linha filosófica da Uff. Amei!

  • 24.07.2017 a 10:25 pm
    Permalink

    Uma pena que em uma lista reduzida de livros sobre psicologia (14) apenas quatro livros sejam de psicologia. Os demais são todos ótimos livros, não há representantes da psicologia comportamental, somente Perls no vasto campo da psicologia humanista, nem Piaget nem Vigotskii… Sei que a lista é pequena mas apenas quatro livros de psicólogos é estranho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *