Últimos dias da Ocupação Abdias Nascimento no Itaú Cultural

(0 Estrelas - 0 Votos)

Conheça a vida do dramaturgo e militante Abdias Nascimento Abdias Nascimento (1914-2011) foi um brasileiro que não se contentou com o destino reservado a ele e aos que tinham sua cor de pele. Artista, dramaturgo, escritor, militante e, segundo ele próprio, “boi de piranha” – Abdias foi alguém que se punha à frente, para abrir novas rotas aos seus iguais. Por meio do teatro, da poesia, das artes visuais e da atuação política, tanto entre movimentos sociais quanto em postos institucionais, Abdias dedicou toda a vida ao povo negro e ao combate à discriminação racial. Participando da Frente Negra Brasileira, movimento que buscava a ascensão social das pessoas negras na década de 30. Naquele período, “nos teatros municipais do Rio e de São Paulo, negros entravam apenas para limpar o chão que os brancos sujavam”, como disse Abdias em entrevista ao Portal Afro. Até o dia 15 de janeiro de 2017, ele será o foco do programa Ocupação, homenagem do Itaú Cultural, que promove a preservação da memória artística e o diálogo entre gerações. A exposição reúne documentos históricos, pinturas, fotografias, vídeos – registros de Abdias e entrevistas com amigos e parceiros seus – que contam a sua trajetória nas várias áreas em que atuou e programação paralela. No dia 14 de janeiro, às 17 horas, haverá a conferência performativa: O Genocídio do Negro Brasileiro, com diálogo entre o pesquisador Eugênio Lima, a filósofa Djamila Ribeiro e a atriz Naruna Costa, acompanhados de performances. Parte da mostra também já está disponível no site oficial e a visitação acontece de terça a sexta das 9h às 20h e sábado, domingo e feriado de 11h às 20h. Conheça também alguns títulos que trabalharam a diáspora africana:


Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana, Nei Lopes

A obra reúne, num único volume, uma significativa massa de informações multidiscilplinares sobre o universo da cultura africana e afrodescendentes. Traz ao conhecimento de um público amplo assuntos até agora restritos a especialistas e de difícil acesso ao público leigo. Os verbetes, em ordem alfabética, abrangem uma vasta área de conhecimentos, incluindo personalidades, fatos históricos, países, religiões, fauna, flora, festas, instituições e idiomas.

[caption id="attachment_25291" align="aligncenter" width="200"]enciclopedia-brasileira-da-diaspora-africana Clique na imagem e confira na Estante Virtual[/caption]

Diáspora Negra no Brasil, de Linda M. Heywood

Quase metade dos africanos que cruzaram o Atlântico veio da África Central. Pondo em evidência a zona cultural do Congo e de Angola, este livro ilustra como os povos africanos remodelaram suas instituições culturais, crenças e práticas na medida em que interagiam com os negociantes de escravos portugueses até o ano de 1800. A partir daí, a obra segue os centro-africanos que foram trazidos para o Brasil e mostra como a cultura da África Central foi incorporada pela cultura brasileira. O livro estabelece um novo paradigma que amplia a nossa compreensão da cultura africana e as forças que levaram à sua transformação, durante e após o comércio de escravos pelo Atlântico. [caption id="attachment_25295" align="aligncenter" width="200"]diaspora-negra-no-brasil Clique na imagem e confira na Estante Virtual[/caption]

História Social da Língua Nacional 2 Diáspora Africana, de Ivana Stolze Lima

Resultado do ‘II Seminário História Social da Língua Nacional: Diáspora Africana’, realizado na Fundação Casa de Rui Barbosa em outubro de 2010, este livro discute questões da diáspora africana relacionadas ao processo histórico-social da língua nacional, considerando o tráfico de escravos e as redes do mundo atlântico como travessia de homens, culturas, línguas, modos de comunicação e vida social. [caption id="attachment_25292" align="aligncenter" width="200"] Clique na imagem e confira na Estante Virtual[/caption]

Thoth – Escriba dos Deuses, de Abdias Nascimento

Em 2013, os seis volumes da revista Thoth, Escriba dos Deuses: Pensamento dos Povos Africanos e Afrodescendentes foram reimpressos pelo Senado Federal em convênio com a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), como parte do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça. A revista é uma publicação do gabinete do senador Abdias Nascimento que circulou entre janeiro de 1997 e dezembro de 1998. [caption id="attachment_25293" align="aligncenter" width="200"]thoth Clique na imagem e confira na Estante Virtual[/caption]

Abdias Nascimento, de Sandra Almada

Esta biografia recupera a vida e a obra de Abdias, resgatando as origens da combatividade desse militante respeitado nacional e internacionalmente, para quem o racismo é forma assumida pela opressão que mantém na miséria milhões de africanos e afrodescendentes. [caption id="attachment_25294" align="aligncenter" width="200"]abdias-nascimento-de-sandra-almada Clique na imagem e confira na Estante Virtual[/caption]

Gostou? Quais outros livros você recomendaria?

]]>

Natália Figueiredo

Natalia Figueiredo fez da escrita sua profissão. Começou a carreira no jornalismo impresso do Rio, é editora do Estante Blog e mantém o blog de viagens Nat no Mundo.

Conheça os livros de Jô Soares Se você gostou dessas séries, vai gostar desses livros! Clássicos do Horror para conhecer Os melhores romances para ler nos próximos meses Os melhores livros espíritas