Cinco livros sobre a cultura indígena

(3.3 Estrelas - 15 Votos)

No Dia Internacional dos Povos Indígenas, confira nossas sugestões de leitura.

Nem só de Peri vivem as representações da cultura indígena na literatura brasileira. Em homenagem ao Dia Internacional dos Povos Indígenas, o Estante Blog separou obras que mergulham fundo na mitologia, na história e na cultura de diversas populações nativas das terras nacionais desde muito antes de Cabral. Uma viagem por um universo de símbolos, referências e crenças que estão presentes no DNA do povo brasileiro. Veja!

Kurumi Guaré no Coração da Amazônia, de Yaguarê Yamã

A obra narra aventuras da infância do autor e descreve o povo Maraguá. Há um enredo nos desenhos da obra de Yamã que lança o leitor para uma rede de significados construídos na interação entre palavra e imagem.

Kurumi Guaré no Coração da Amazônia
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Sepé Tiaraju: Romance dos sete povos das missões, de Alcy Cheuiche

Narrado pela perspectiva 
de um jesuíta, o livro destaca a resistência dos Sete Povos das Missões e de um dos líderes e guerreiros indígenas do Sul do Brasil: Sepé Tiaraju. Este é apresentado pela visão do colonizador, Michael, ou Padre Miguel. Seu olhar constrói o herói indígena e a história da colonização dos povos indígenas pela missão catequizadora dos jesuítas 
e pela política europeia.

Sepé Tiaraju
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

O Karaíba: Uma história do pré-Brasil, de Daniel Munduruku

A história de povos que viviam numa terra ainda não chamada Brasil. O texto apresenta essa terra como um personagem, com povos à sombra de uma profecia anunciada pelo velho Karaíba, de que 
“um grande monstro” viria 
e destruiria tudo. A obra preenche uma lacuna histórica e literária e apresenta costumes, crenças e leituras do mundo pela visão cultural indígena. Assim, constrói vozes para povos que não tiveram 
sua palavra registrada e enfrentaram a crueldade 
da colonização europeia 
e da escravidão.

O Karaiba
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Amazonas: Pátria da água, de Thiago de Mello

Com prosa e poesia, Thiago de Mello conduz os leitores em uma viagem pela extensão do Rio Amazonas, percorrendo sua história e dos homens que nele navegaram: os índios que chegaram à Amazônia, as Icamiabas, 
os exploradores e cronistas europeus e o poeta. O autor descreve com suavidade a beleza 
e a tristeza das águas, da floresta, das plantas e dos animais da Amazônia e trata de seus espíritos protetores, que tentam defender a floresta da ganância, do lucro, da caça predatória. 
Um retrato dos cantos dos índios, suas angústias 
e sofrimentos, mas anuncia a esperança de que a vida ainda pode ser salva.

Amazonas patria da água
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Maíra, de Darcy Ribeiro

A união das culturas europeias e indígenas é o tema central deste romance. Darcy cria uma narrativa interligando as vozes dos índios, dos não índios e dos seres sobrenaturais. 
A história começa com uma investigação policial, mas explora a descoberta das identidades culturais brasileiras, em uma trama cuja confluência de discursos é projetada 
no capítulo final.

Maira
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

 

Qual o seu personagem indígena favorito da literatura? Deixe seu comentário e participe da conversa.


Quer receber dicas semanais de leitura?

Assine e receba dicas fresquinhas em seu e-mail toda semana.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares