Cinco coisas que você não sabia sobre Monteiro Lobato

(0 Estrelas - 0 Votos)

O criador de Emília falecia há 68 anos Poucos nomes são mais presentes na literatura infantil do que Monteiro Lobato. A mente por trás do Sítio do Pica-Pau Amarelo deixou um legado que ainda hoje encanta milhares de crianças em todo mundo. Confira algumas curiosidades sobre este maravilhoso escritor. 1- Lobato foi um aluno mediano na escola e chegou a ser reprovado em português. Foi só quando chegou à universidade, onde se formou em Direito, que ele começou a dar sinais de brilhantismo acadêmico. 2 – Monteiro também tentou se dedicar às artes plásticas. Chegou a pintar alguns quadros, fez diversas caricaturas de professores do Largo São Francisco e retratos de natureza morta. Desistiu do ofício de pintor no dia em que confundiu uma caixa de aquarelas com tinta óleo: “Como pretende ser pintor um imbecil que nem distingue aquarela de óleo?”, lamentou-se. 3 – Em 1917, o autor foi contratado como jornalista nas publicações O Estado de S.Paulo e Revista do Brasil. Fez tanto sucesso que acabou se tornando dono da revista ainda em 1918. 4 – Lobato fez muito sucesso entre os leitores de países como Uruguai e Argentina, para onde o escritor se mudou em 1946. Ele também lançou um livro de ficção científica chamado O choque das raças, onde conta o que aconteceria se um negro fosse eleito presidente dos Estados Unidos. 5 – O Sítio do Pica-Pau Amarelo existe! Fica na cidade de Taubaté e as visitas são gratuitas. Os turistas podem tirar fotos com os personagens, assistir peças baseadas nas histórias do autor, visitar o museu e participar de diversas atividades. Conheça na Estante Virtual a obra completa de Monteiro Lobato. Qual o seu personagem favorito do escritor? Deixe seu comentário e participe da conversa.]]>

2 thoughts on “Cinco coisas que você não sabia sobre Monteiro Lobato

  • 06.07.2016 em 11:23 pm
    Permalink

    Monteiro Lobato e o Sitio do Pica-pau Amarelo encantou a minha infância, das minhas filhas, netas e seguirá encantando gerações.

Fechado para comentários.

Os destaques da Bienal de São Paulo Livros para curtir em família Livros para quem assiste à série “Sombra e ossos” Para entender o código civil Livros para quem gostou de Marighella