Seis livros para mergulhar no universo dos games

(3 Estrelas - 1 Votos)
No aniversário da empresa ATARI, sugestões de leitura para game designers

No dia 28 de junho de 1972, nascia a empresa ATARI. Para os adultos que curtiram uma infância de partidas de Pitfall, Enduro e River Raid, as horas incontáveis na frente da televisão são inesquecíveis. Para a bilionária indústria de jogos eletrônicos, os pioneiros da ATARI foram desbravadores, mestres da inovação e da tecnologia que merecem nossa reverência. Hoje, qualquer pessoa pode fazer um game e vender na internet, do conforto do próprio lar. Já pensou em desenvolver seu próprio jogo? Com as sugestões abaixo, você vai poder dar os primeiros passos nessa jornada de criatividade e aprendizado. Aceita o desafio?

1001 videogames para jogar antes de morrer, de Tony Mott

O primeiro e mais completo guia já publicado dos melhores jogos. Organizado cronologicamente e com games para diversas plataformas, este livro apresenta antigos clássicos e novos favoritos, jogos que rapidamente se consagraram junto aos usuários e à crítica especializada. Cada resenha traz detalhes sobre a data original de lançamento e as plataformas em que ele está disponível. Textos informativos escritos por uma equipe internacional de jornalistas, designers e críticos do setor explicam o funcionamento de cada jogo e suas qualidades gráficas, além da contribuição para seus respectivos gêneros.

1001 videogames para jogar antes de morrer
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

A condição eletrolúdica: Cultura visual nos jogos eletrônicos, de Guilherme Xavier

São poucos os livros sobre games escritos no Brasil, e este é um dos mais interessantes, do professor, pesquisador e game designer responsável por Capoeira Legends, Guilherme Xavier. Mesclando um pouco de história dos videogames com conceitos básicos de game design e, por fim, fazendo uma interessante análise sobre a linguagem visual dos jogos, com foco nas interfaces que permitem a comunicação entre homem e máquina, o livro consegue abordar diferentes aspectos dos jogos em poucas páginas, com uma linguagem mais acadêmica – ainda que sem a densidade e profundidade de Rules of Play. Para quem não tem o inglês afiado, é uma boa opção em português.

A condição eletrolúdica- Cultura visual nos jogos eletrônicos
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Homo Ludens, de Johan Huizinga

Apesar de não focar, especificamente, nos videogames, esta é “a obra mais importante na filosofia da história em nosso século”, nas palavras de Roger Caillois. “É no jogo e pelo jogo que a civilização surge e se desenvolve”, diz o autor. Tomando essa noção em uma perspectiva histórica enquanto fenômeno cultural e não biológico, psicológico ou antropológico, ele vai se associando metodicamente a outras noções fundamentais como linguagem, competição, direito, guerra, conhecimento e poesia para construir seu pensamento, além de analisar as formas lúdicas que algumas dessas práticas podem tomar.

homo_ludens
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

A realidade em jogo, de Jane McGonigal

Neste fascinante estudo sobre jogos de videogame e comportamento humano, McGonigal defende uma controversa teoria: a de que os games atraem cada vez mais pessoas porque fazem um trabalho melhor do que a realidade para atender aos verdadeiros desejos da humanidade. Escrito tanto para jogadores quanto para não jogadores, A realidade em jogo mostra que o uso desses jogos não precisa ser voltado apenas para o entretenimento solitário e que o futuro pertence àqueles que conseguem entender, criar e jogar videogames.

A realidade em jogo
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Design de games: Uma abordagem prática, de Paul Schuytema

Neste livro, você encontrará uma introdução prática e completa à arte do design de games, começando com uma exploração do que é um game e um design de game. A partir daí, explorará as habilidades de que precisa para ser um designer de games e aprenderá quando e como usá-las. Você mergulhará nos detalhes práticos de diversas questões vitais de design de games, incluindo como equilibrar a mecânica de um jogo, o que é risco-recompensa e como escalonar desafios. Ao longo do caminho, aprenderá uma linguagem de script, Lua, e trabalhará com um game de exemplo à medida que testa e explora os conceitos de design discutidos.

Design de games- Uma abordagem prática
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

A guerra dos consoles, de Blake J. Harris

O intenso combate entre Sega e Nintendo nos anos 1990 revelou o melhor e o pior de cada uma e mudou para sempre o mundo do entretenimento, fazendo nascer uma indústria mundial de 60 bilhões de dólares. Com base em centenas de entrevistas com antigos funcionários de ambas as empresas, Blake J. Harris revela os oponentes, as estratégias e os diversos fronts de batalha da grande guerra entre esses colossos do entretenimento eletrônico. Passando por momentos-chave da história dos video games — como a criação do Sonic, os lançamentos dos consoles Mega Drive e Super Nintendo e a chegada do jogo Donkey Kong Country às lojas —, Harris retrata essa indústria de maneira inédita e recria com propriedade a energia e o sentimento de todos os nomes importantes da Sega e da Nintendo.

a guerra dos consoles
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

 

Qual o seu game de Atari inesquecível? Deixe seu comentário e participe da conversa.

 

Comentários

2 comentários em “Seis livros para mergulhar no universo dos games

  • 25.03.2017 a 3:04 pm
    Permalink

    oi gente
    gostei muito desse site, parabéns pelo trabalho. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *