Cinco livros para comemorar o Dia do Paleontólogo

(0 Estrelas - 0 Votos)
Obras para divertir e educar o paleontólogo da sua vida

Toda vez que alguém se vangloria que seu time de futebol ganhou muitos títulos há anos, esta pessoa está fadada a ouvir , de forma depreciativa, a frase “quem vive de passado é museu”. Bem, não necessariamente. No dia 15 de junho é celebrado o profissional especializado em desvendar os mistérios do passado, o paleontólogo. Uma profissão fascinante que inspira histórias fantásticas e nos auxilia a desvendar os mistérios das origens da vida no planeta.

Confira algumas dicas de leitura para homenagear esses estudiosos e suas descobertas incríveis.

A história de quando éramos peixes, de Neil Shubin

Por que temos esta aparência? O que a mão humana tem em comum com a asa de uma mosca? Neil Shubin volta a milhões de anos, muito antes da aparição da primeira criatura na Terra, e investiga a origem dos órgãos do corpo humano para contar a história da evolução. Examinando fósseis e DNAs, o autor nos faz olhar para nós mesmos e para o nosso mundo, sob uma nova ótica: esclarecedora, acessível e contada com um entusiasmo irresistível.

A história de quando éramos peixes
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Dinossauro no palheiro, de Stephen Jay Gould

Famoso divulgador do espírito científico, Stephen Jay Gould vai da passagem do milênio à estrutura da língua falada em Curaçao, repleta de heranças do português. O foco central dessas referências variadas é a Paleontologia e a teoria da evolução das espécies. Os cenários assim desenhados têm um só pano de fundo: o poder do pensamento científico, usado e exibido em mil exemplos.

Dinossauro no palheiro
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Jurassic Park, de Michael Crichton

Alan Grant, o mais famoso paleontólogo do cinema nasceu nas páginas desta obra, inspirado na vida de um de carne e osso: Jack Horner. Uma revolucionária técnica de clonagem de DNA foi descoberta. Finalmente, criaturas extintas podem ser vistas de perto, para o fascínio e o encantamento do público. Mas algo saiu do controle. Em Jurassic Park, questões de bioética e a teoria do caos funcionam como pano de fundo para uma trama de aventura e luta pela sobrevivência. O livro inspirou o grande sucesso cinematográfico de 1993, dirigido por Steven Spielberg.

jurassic park
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

O mundo perdido, de Arthur Conan Doyle

A clássica noção de que os dinossauros ainda estão entre nós foi explorada de forma magnífica pelo criador de Sherlock Holmes, Sir Arthur Conan Doyle. O mundo perdido foca em um platô escondido na Venezuela, onde criaturas pré-históricas de alguma forma sobreviveram à extinção. Esta é uma história seminal, que serviu de inspiração para uma série de narrativas sobre dinossauros nos dias de hoje.

O mundo perdido
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

Contos de dinossauros, de Ray Bradbury

O amor de Bradbury por dinossauros é incontestável. Esta seleção inclui todas as histórias do autor que tratam do tema ou o utilizam como referência. A linda história “Sirene do nevoeiro” está presente, assim como a famosa aventura de viagem no tempo “O som do trovão”. A obra ainda conta com a sensível introdução do lendário artista de animação Ray Harryhausen.

Contos de dinossauros
Clique na imagem e confira na Estante Virtual

 

Qual o seu livro favorito sobre paleontólogos ou dinossauros? Deixe seu comentário e participe da conversa.

Comentários

Um comentário em “Cinco livros para comemorar o Dia do Paleontólogo

  • 19.06.2016 a 10:30 am
    Permalink

    “A História de Quando Éramos Peixes”, de Neil Shubin, é um livro lindo! Narra uma história (real) que mostra a capacidade das teorias científicas em fazer previsões testáveis. E esse é só um pormenor do livro.

    Faltou aí na lista os dois livros do Donald Johansson, “Lucy – Os Primórdios da Humanidade” e “O Filho de Lucy”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *