"Dez livros que foram importantes para mim", por Paula Pimenta

(0 Estrelas - 0 Votos)

lista com os livros que marcaram sua vida. Mineira de Belo Horizonte, Paula é autora das séries Fazendo Meu Filme e Minha Vida Fora de Série, dos livros de crônicas Apaixonada por palavras e Apaixonada por histórias, e participou da antologia O livro das princesas, que deu origem a uma nova série iniciada com Princesa adormecida. Sua obra mais recente, Cinderela Pop, acaba de ser lançada e já está na Estante! Confira as recomendações da Paula.

  1. A menina das caretas, de Elza Cesar Sallut
“Foi um dos primeiros livros que li na vida, logo que aprendi, e certamente o que me fez apaixonar por leitura desde bem novinha. Foi a primeira vez que eu desejei ser a protagonista de um livro, eu também queria fazer um castelo de caretas! E ao longo da vida reli essa historinha várias vezes, pois ela sempre me leva de volta à infância”.
  1. O mistério do cinco estrelas, de Marcos Rey
“Na verdade coloquei esse livro para representar toda a Coleção Vaga-Lume. Essa coleção marcou a minha adolescência. No princípio eu lia por ser obrigatório para o colégio, mas eu gostava tanto que acabei pedindo a coleção inteira de presente! Meus preferidos, além desse, eram Sozinha no mundo, O escaravelho do diabo e Deus me livre!. Esses livros fizeram com que eu me viciasse ainda mais em leitura”.
  1. Cinco minutos/A Viuvinha, de José de Alencar
“Mais um obrigatório para a escola, e que eu amei. Adolescentes geralmente têm uma certa “birra” com os clássicos, por terem uma linguagem mais antiga e se passarem em outra época,  mas esse livro (que contém duas histórias) fez com que eu perdesse qualquer resistência que pudesse ter. Ele me envolveu a tal ponto que eu o reli várias e várias vezes, e inclusive me despertou a curiosidade de ler mais clássicos”.
  1. Os elefantes não esquecem, de Agatha Christie
“Foi o primeiro livro da Agatha Christie que li e me fez perceber que eu amo livros de mistério! Até tenho vontade de algum dia escrever algum livro desse gênero. Quem sabe?”
  1. A ponte para o sempre, de Richard Bach
“Nesse livro o Richard Bach conta o começo da vida dele como escritor. Eu li antes de me tornar escritora e me identifiquei pelo romance que tem na história. Depois de já ter lançado alguns livros eu o reli e me identifiquei com outras partes, que antes não tinham me marcado tanto. É um livro para se ler de tempos em tempos, e a cada vez captar novos ensinamentos.”
  1. Griffin & Sabine, de Nick Bantock
“Meu livro preferido. Na verdade é uma trilogia, e a história é fofa e instigante. Griffin e Sabine começam a se corresponder sem nunca terem se visto, mas quando tentam se encontrar, descobrem que vivem em dimensões paralelas. O autor também é ilustrador e o livro é cheio de cartas e envelopes (de verdade). Sentimos como se realmente estivéssemos lendo a correspondência de alguém.”
  1. Confissão, de Paula Pimenta
“Foi o meu primeiro livro publicado, por isso tenho um carinho especial por ele! Confissão contém poemas que escrevi desde a época da adolescência, então além de ter marcado o início da minha carreira de escritora, ele também é um registro de uma fase da minha vida.”
  1. Trem-bala, de Martha Medeiros
“Comecei a ler as crônicas da Martha Medeiros nos anos 90 e Trem-bala foi o primeiro livro dela desse gênero que comprei. Na época, eu estava na faculdade de jornalismo. Foi quando percebi que era aquele tipo de texto que eu queria escrever e não matérias jornalísticas. Acabei me transferindo para publicidade (curso no qual me formei) e fui convidada para escrever em um site de crônicas, onde fui colunista por muitos anos.”
  1. O diário da princesa, de Meg Cabot
“Quando o li pela primeira vez parecia até que eu estava lendo o meu próprio diário! A Mia é tão parecida comigo que me identifiquei com várias partes (tirando o fato de ela ser uma princesa!). Foi esse livro que me fez perceber que os meus diários também renderiam boas histórias, e foi então que resolvi começar a escrever Fazendo meu filme, que mudou a minha vida…”
  1. Fazendo meu filme, de Paula Pimenta
“Como disse acima, esse foi o livro que transformou a minha própria história. Eu já tinha vontade de ser escritora, já tinha inclusive lançado Confissão, mas eu não acreditava que o sonho de ter uma carreira nessa área pudesse se realizar. Eu achava que seria muito mais um hobby do que uma profissão. Mas quando o livro começou a se popularizar e tanta gente pediu a continuação, descobri que sonhos se tornam realidade. E aos poucos eu fui largando tudo e me tornei escritora em tempo integral.”]]>

Rodrigo Espírito Santo

Mestre em Comunicação Social, MBA em Comunicação Corporativa, Pós-graduado em roteiro de audio visual. Mais de 15 anos de experiência em comunicação empresarial, endomarketing, redação publicitária, jornalística e de conteúdo para redes sociais.

2 thoughts on “"Dez livros que foram importantes para mim", por Paula Pimenta

  • 14.04.2015 em 2:52 pm
    Permalink

    Ah!! Esqueci de comentar que assisti a sua entrevista no Sem Censura em 2014. Parabéns pela sua história e simpatia !!

  • 14.04.2015 em 2:50 pm
    Permalink

    Olá!
    Adorei a ideia de sugestões de livros, especialmente por serem infantis que é meu grande interesse. Tenho sobrinhos e gosto de presenteá-los com livros. Mas tenho uma grande dificuldade quando busco livros por faixa etária não encontro informação específica. Sempre, o que consigo é que esteja listado como infanto – juvenil . Se puder me ajude com uma lista para menina de 4 anos e menino de 12 .
    Grata
    Lúcia

Fechado para comentários.

Maze Runner: Conheça os livros da saga Conheça os livros de Jô Soares Se você gostou dessas séries, vai gostar desses livros! Clássicos do Horror para conhecer Os melhores romances para ler nos próximos meses